Como será o julgamento da cassação de Bolsonaro no TSE (TV GGN)

Na visão de Neisser, a composição do TSE hoje é bastante técnica e deve fazer um julgamento sóbrio

Jornal GGN – Luis Nassif entrevistou nesta segunda (8) o advogado especialista em direito eleitoral Fernando Neisser. No bate-papo disponível no canal do GGN no Youtube, ele comenta o mérito das 8 ações eleitorais que pedem a cassação de Jair Bolsonaro.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começa nesta semana a julgar algumas dessas ações eleitorais. As duas mais relevantes, que tratam do disparo em massa de fake news via WhatsApp, ainda não têm data para julgamento.

Na visão de Neisser, a composição do TSE hoje é bastante técnica, em relação ao que se viu durante o processo de cassação de Dilma-Temer, e deve fazer um julgamento sóbrio. Ele explicou a diferença entre os processos de Bolsonaro, que são por abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação, de outros processos notórios.

As provas colhidas no chamado inquérito das fake news, que tramita no Supremo Tribunal Federal, podem ser emprestadas e encorpar as ações eleitorais contra o presidente. Uma vez cassada a chapa, Bolsonaro e seu vice são afastados do poder e novas eleições são convocadas.

Assista:

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Não levo a menor fé. Hoje o Brasil inteiro, pode sentir o que é viver sob comando de milícias. A primeira coisa que desaparece é o Estado. tudo para de funcionar.Judiciário, legislativo, executivo,MP,imprensa,FFAA… Tudo corrompido e/ou com medo. Isso tudo aí é mais teatro.

    Foi o TSE que impôs esse governo de milicianos ao país. Não dá pra passar uma borracha em tudo o que aconteceu e fingir que Bozo é o Capiroto.Se for pra apagar tudo o que nos trouxe até aqui,melhor parar de acusar os outros de desconhecer política,História,etc… Tem um grupo que quer pq quer que se apague toda orquestração do judiciário e MP/Globo para demonização do maior partido de esquerda do país, para se livrarem de Bozo e manter intacta o resto da estrutura que colocou as milícias no poder. De boa,não tenho o menor interesse nessa proposta. Entre o debiloide do Bozo e todas as instituições corrompidas, fico com o Bozo que o mundo inteiro sabe que é débil mental. o resto fica abafado, aguardando o próximo golpe. Tô muito fora disso. Infelizmente,minha memória é muito boa.

  2. Nada me surpreenderia. Se Bolsonaro conseguiu chegar à presidência, Moro não consegue? Vale lembrar que o PSDB até agora não tem candidato forte e tem cogitado Luciano Huck. Porém, a classe média brasileira é tão medíocre quanto Moro, muito capaz de votar nele, o mais novo mito. E seria tolice de subestimar o poder da mídia tradicional no seu papel de “king maker”.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome