A revista Carta Capital fez um belo levantamento da vida de Junior Durski, o homem que criou o Madero. Veio de uma família de madeireiros da Amazonia. Depois criou o Madero, abriu capital e se espalhou pelo Brasil.

Aqui, um thread sobre esse campeão, enviado por um leitor do GGN.

Aqui, ele deixa “meu compromisso, minha palavra que não vamos demitir ninguém”.

Dias depois, demitiu 600 funcionários, 10% da força de trabalho da rede.

Aqui, ele com um de seus sócios ilustres, Luciano Huck.

O jato abaixo é um Challenger CL 350, de US$ 27 milhões, fabricado pela Bombardier do Canadá. Junta-se à frota de dois Learjet’s 60 e 31 (US$ 16 e US$ 7 milhões) e um helicóptero MD 902 bi-turbina (US$ 6,2 milhões).  Demitiu ontem 600 empregados mas tem 4 aeronaves para fazer hambúrguer!

 

Aqui ele conta que vai tomar aulas de inglês no interior do Rio de Janeiro voando no Challenger!!! Mais de R$ 6 mil a hora de vôo!

Com o Guilherme Benchimol, processado nos EUA por supostas fraudes da XP, que voou até Curitiba num dos jatinhos da milionária frota, junto com seus diretores, para comer hambúrguer…

 

Nos posts da aula de inglês, a primeira curtida é do governador do Paraná, Ratinho Junior.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Próximos passos do inquérito das fake news mira Carlos Bolsonaro, diz jornal

11 comentários

  1. Um dos maiores enganos de muitos destes empresários do mundo onde sepultaram o humanismo, é o de acreditarem que a crise do coronavírus vai ser rápida e que o seu patrimônio levantado ficará protegido. Em épocas de ressentimentos, vingancismo e ranger de dentes, não imaginam o que pode lhes acometer. A indústria do tabaco no mundo, levou décadas, depois de um período de romantização e patrocínios de atividades esportivas, ocultando um dos maiores males que se todos os processos judiciais fossem levados a sério, as varreriam do mundo oficial. Só depois dos sistemas de saúde em quase todo o mundo se aperceberem dos custos, prejuízos e sofrimentos advindos do consumo desta droga e pior, ao estudarem que em grande parte dos casos, eram de doentes sem cura e onerosos tratamentos aos cofres públicos, os estados preferiram serem sócios da matança e adoecimento ao simplesmente manter impostos com altas alíquotas.
    Agora vem o coronavírus a cobrar da humanidade desleixos e excessos provocados pelas doenças modernas em especial ligadas a alimentação de baixa qualidade com altos teores de sal e açúcar, caminho onde os Maderos da vida enriqueceram (aliás, olhem nas listas dos mais ricos em cada país e notem quantos investimentos tem nas indústrias do adoecimento, via alimentação) vendendo gordura saturada, colastina adocicadas com líquidos de caloria vazia acrescidos de CO2 (refrigerantes), ajudando na expansão da epidemia de obesidade, colesterol elevado, diabetes, hipertensão, problemas cardíacos onde os adoecidos por estas dificuldades agora formam a grande parcela dos grupos de risco na covid-19 e provavelmente muitos perderão a vida ao longo do tempo da pandemia. Não vai demorar a serem cobrados e atacados por enriquecerem, trazendo estes prejuízos às pessoas e às nações.

    18
    • pelo jeito dá.
      veja o macdonald’s e o bob’s.
      pelo jeito o lixo que eles fabricam(pagando uma merreca aos funcionários) tem uma alta margem de lucro.
      Quem sabe esteja na hora de impor as altas tarifas de impostos cobrados das bebidas e cigarros nestas porcarias que eles vendem.

    • Como a maioria dos “ruralistas” (sojeiros, milheiros, madeireiros, muitos grileiros, etc.), criam fortunas (particulares) do nada, sem dividir com a sociedade, PREDANDO e DEVASTANDO o que é (deveria ser) de todos e não de “alguém”.
      No caso esse aí ficou milionário antes do sanduba, vendendo madeira nobre, que nem era dele.

      11
  2. Com a ajuda emergencial que o governo vai dar às empresas para a complementação de salários de empregados temporariamente afastados, nem teria porque demitir.
    Está “fazendo cortesia” com chapéu alheio.
    É de empresários como esse, que NÃO precisamos.

  3. Pelo menos temos muitos empresários que são o oposto.
    Do canal do Chico Abelha que fala sobre a cultura caipira e da roça – São Francisco Xavier – SJC/SP

    Uma padaria do interior de São Paulo está colocando gratuitamente pães em sua porta, num ato de solidariedade com os menos favorecidos.
    A iniciativa contagiou uma psicóloga e um artista plástico que tiveram a ideia de tornar a padaria um ponto de recebimento e distribuição de gêneros alimentícios não perecíveis.
    Tomara que essa doença pegue!!!!
    https://www.youtube.com/watch?v=6EgJgPilsXU

  4. É preciso divulgar o nome dos empresários e empresas que financiam o Instituto Brasil 200. Na linha de frente aparece a Riachuelo, Polishop, Centauro, Havan, Coco Bambu…

  5. Provavelmente o amigo que iria demitir 600pessoas, citado no vídeo do “O desespero do velho da Havan'(https://jornalggn.com.br/noticia/o-desespero-do-velho-da-havan/)

    confira no trecho 1minutos e 20 segundos(1:20) do vídeo

    O desespero do velho da Havan

    Ele montou seu negócio em cima de alavancagem (endividamento) e sonegação fiscal, e agora o coronavírus o pegou no contrapé
    Por Luis Nassif —22/03/2020(https://jornalggn.com.br/noticia/o-desespero-do-velho-da-havan/)

  6. Luciano Huck, parece que é sócio de tudo. Ratinho, não sei como elegem um traste deste. E o cidadao da XP, um antro de enganação.
    Parças de classe!
    Mas discordo defini-lo como “empresário que envergonha a classe”. No Brasil, parece a regra não exceção, demitir ou ameaçar demitir como chantagem (por ex o cara da Riachuelo que cogitou demitir 30%).

  7. Não Nassif. Ele não envergonha ninguém. Ele age comi todos os demais querem agir, mas por precaução e talvez, temperamento, não tenham coragem de fazer.
    Essa é a essência do sistema capitalista que você quer remendar.

    Ou seja, em um mundo perfeito (como o seu e quem sabe do Mino Carta, aquele que premiava Naturas e Itaús) ele teria tudo isso, mas ficaria escondido atrás de alguma moita de “responsabilidade social”.

    Tenha santa paciência “brima”.

    1
    1
  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome