Coronavírus: Líderes do governo no Congresso rebatem Bolsonaro

Políticos assinam manifesto em defesa do isolamento social, e contradizem posicionamento do presidente contra a reclusão da população

Jornal GGN – Os líderes do governo no Senado Federal assinaram manifesto rebatendo o presidente Jair Bolsonaro, e pedem à população brasileira que sigam as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) e fiquem em casa.

O documento é assinado pelos senadores Eduardo Gomes (MDB-TO), líder do governo no Congresso, e Fernando Bezerra (MDB-PE), líder do governo no Senado. O documento tem o respaldo dos líderes de partidos como MDB, Rede, PT, Podemos, Cidadania, DEM, PDT, PSB, PSD e PROS, segundo informações do jornal Folha de São Paulo.

“A experiência dos países que estão em estágios mais avançados de disseminação da doença deixa claro que, diante da inexistência de vacina ou de tratamento médico plenamente comprovado, a medida mais eficaz de minimização dos efeitos da pandemia é o isolamento social”, diz o comunicado.

“Somente o isolamento social, mantidas as atividades essenciais, poderá promover o “achatamento da curva” de contágio, possibilitando que a estrutura de saúde possa atender ao maior número possível de enfermos, salvando assim milhões de vida, conforme apontam os estudos sobre o tema”.

“Ao Estado cabe apoiar as pessoas vulneráveis, os empreendedores e segmentos sociais que serão atingidos economicamente pelos efeitos do isolamento”, pontua o documento, lido pelo vice-presidente do Senado, Antonio Anastasia (PSD-MG), nesta segunda-feira, segundo informações da Agência Senado.

“Diante do exposto, o Senado Federal se manifesta de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde e apoia o isolamento social no Brasil, ao mesmo tempo em que pede ao povo que cumpra as medidas ficando em casa.”

O texto contrasta com o posicionamento público de Bolsonaro, que apoia a reabertura de escolas e comércios para evitar que o país caia em uma recessão econômica profunda – neste domingo, Bolsonaro chegou a caminhar pelo Distrito Federal e postou a respeito nas redes sociais, no que foi posteriormente apagado pelo Twitter, Facebook e Instagram.

2 comentários

  1. Presidente, fora.
    Fora de questão
    Fora de controle
    Fora da lei
    Fora da razão

    Presidente, fora.
    Fora do partido
    Fora dos diálogos
    Fora de reuniões.

    Presidente, fora
    De fora trouxeste o vírus
    Com os de fora já brigou
    Só nos resta reforçar
    Fora, presidente

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome