Coronavírus: médicos de PE criam sistema para escolher quem vai para UTI

Sistema de pontos foi recomendado pelo Conselho Regional de Medicina do estado; estrutura de saúde estadual está perto do colapso

Jornal GGN – O sistema de saúde de Pernambuco está perto do colapso diante da pandemia do coronavírus, o que levou o Conselho Regional de Medicina do estado (Cremepe) a recomendar os médicos a estabelecerem um sistema de pontos para decidir que pacientes terão prioridade nos leitos de UTI e ventiladores.

A revelação foi feita pelo The Intercept Brasil. O Escore Unificado para Priorização foi adaptado de um modelo que é adotado nas áreas de oncologia e geriatria, levando em conta o quadro clínico e as chances de resposta ao tratamento.

Para isso, os médicos levem avaliar três critérios: chance de sobrevivência a curto prazo; chance de sobrevivência a longo prazo (quando houver comorbidades), e chance de sobrevivência a longo prazo com qualidade de vida.

Caso dois pacientes tenham pontuação igual e apenas uma vaga disponível, a prioridade deve ser dada a pessoas mais jovens e às gestantes.

Também foi recomendado que as internações em UTI fossem diariamente avaliadas e reconsideradas conforme a resposta do paciente. Em caso de piora clínica, outras formas de tratamento paliativo podem ser indicadas, e a vaga na UTI seria liberada para outra pessoa – a taxa de ocupação de UTIs e leitos de enfermaria totaliza 97% e a 86%, respectivamente.

Pernambuco registra a segunda maior taxa de letalidade por covid-19 no Brasil, com 5,31 mortes a cada 100 mil habitantes. O Amazonas está em primeiro lugar, com uma taxa de 7,33 mortes.

Até 28 de abril, o estado tinha 5.724 casos confirmados do novo coronavírus e 508 mortes, sendo que a subnotificação de casos é imensa, como acontece em todo o país.

 

Leia Também
Coronavírus: Governo Bolsonaro coloca “milhões de vida em risco”, denunciam relatores da ONU
Coronavírus: Brasil tem maior taxa de contágio do mundo
Lançada plataforma mundial de mapeamento de políticas públicas contra a Covid-19

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora