Coronavírus: OMS diz que alguns países não levaram a sério os alertas, como Brasil e EUA

Durante a coletiva de imprensa, Margaret Harris também comentou sobre críticas dos EUA sobre a organização e o aumento dos casos de Covid-19 na América

Foto: Alan Santos/PR

Jornal GGN – A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta terça-feira, 12 de maio, que alguns países não deram a importância necessária para os alertas sobre a pandemia do novo coronavírus. A afirmação da porta-voz do órgão internacional, Margaret Harris, foi feita a partir de questionamentos sobre o grande números de casos no Brasil e Estados Unidos. 

“Em todo o mundo, vimos que os alertas que lançamos desde muito, muito cedo, não foram vistos como alertas sobre uma doença muito letal e grave”, afirmou a porta-voz, sem se referir a países específicos.

Durante a coletiva de imprensa desta terça-feira, Margaret Harris também comentou sobre aumento dos casos de Covid-19 na América. Atualmente o continente é considerado o epicentro da pandemia.

A posição dos governos brasileiro e norte-americano em relação à pandemia são semelhantes. Hoje, Brasil e Estados Unidos são os países da America com maior número de casos da doença.

Desde o alerta de emergência global da OMS, o líder do legislativo, Jair Bolsonaro, tem desrespeitado as recomendações dos órgãos de saúde no combate a pandemia.

A posição de Bolsonaro pode ser considerada reflexo das ações do ídolo e presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que em meio ao aumento de números de casos no país insistiu pelo fim do isolamento social.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bolsonarismo acuado perde mais apoio e se desespera, por Álvaro Miranda

2 comentários

  1. Dois presidentes com comportamentos fora da realidade (lunáticos) preocupado com suas permanências no poder. Agora e a cada dia ficam mais em risco a própria permanência no poder. As questões são:
    – aceitarão os resultados da urna ou decisões da política?
    – aquietarão ou perturbarão mais ainda suas nações?

  2. Os idiotas estão no timão e não estão no timão em virtude de suas qualidades, mas da sua quantidade

    Melhor, eles não são muitos, eles são barulhentos e nós, apáticos.

    Os Gaviões da Fiel são uma luz no fim do túnel

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome