Coronavírus: pandemia já matou mais de 600 indígenas

Povos originários espalhados pelo Brasil e pela Amazônia brasileira estão entre os mais afetados pela pandemia, assim como aconteceu no passado

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Os povos indígenas espalhados pelo Brasil e pela Amazônia brasileira estão entre os mais afetados pela pandemia da covid-19, por conta de sua saúde mais frágil e por serem historicamente mais suscetíveis a algumas enfermidades, como sarampo e gripe – que dizimaram parte da população indígena no passado.

Segundo informações do portal Diário do Amazonas (D24am.com), 126 povos indígenas foram atingidos, contabilizando 21.867 casos confirmados e 629 óbitos por Covid-19 nos nove estados que compõem a Amazônia brasileira desde o início da pandemia até 31 de agosto. Os povos indígenas do Amazonas foram os mais afetados, com 5.046 casos confirmados e 194 óbitos.

Entre as vítimas estão os índios vistos por suas comunidades como ‘biblioteca viva’: os anciões, curandeiros, tuchauas e pajés que carregam consigo o conhecimento e ritos de seus povos.

São mais de 300 povos indígenas espalhados em território brasileiro, e mais de 180 somente na Região Amazônica, entre comunidades isoladas e outras que fizeram contato recente com pessoas de zonas urbanas.

 

Leia Também
Coronavírus: bolsonaristas ajudam a impulsionar boatos e teorias da conspiração
Coronavírus: culpa dividida entre povo e Bolsonaro, diz jornal
OMS critica discurso antivacina de Bolsonaro
Atrás das grades e da lei: o surto do coronavírus nos presídios

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora