Coronavírus: Rondônia vai transferir pacientes para outros estados

Em entrevista coletiva, governador afirmou que existe a possibilidade de o governo federal enviar médicos e equipamentos para reduzir transferências

O governador de Rondônia, Coronel Marcos Rocha (PSL). Foto: Reprodução/Governode Rondônia

Jornal GGN – O governador de Rondônia, Coronel Marcos Rocha (PSL), declarou na noite deste sábado (23/01) que o Ministério da Saúde teria aceitado dar suporte para o estado transferir pacientes com covid-19 para outros estados.

Assim como tem ocorrido em outras partes do país, Rondônia registra falta de leitos e de médicos suficientes para atender ao agravamento da pandemia.

Em entrevista realizada neste domingo (24/01), Rocha sinalizou a possibilidade de o governo federal enviar médicos e equipamentos para o estado para reduzir a necessidade de transferências.  Na ocasião, ele também se referiu aos pacientes vindos do sul e da capital do Amazonas por conta do agravamento da pandemia na região.

Além de destacar o contato feito com o comandante militar da Amazônia, general Estevam Theophilo Gaspar de Oliveira, que teria colocado aeronaves à disposição para fazer a condução dos pacientes, ele pediu para médicos se colocarem à disposição para trabalhar no estado.

“Temos todo o pessoal necessário, mas tem uma profissão que faz grande falta no nosso Estado, que são os profissionais médicos”, disse. “Faço um apelo aqui ao senhor doutor e à senhora doutora que fizeram o curso de Medicina, que, por favor, venha ajudar aos rondonienses”.

Rondônia tem 2.097 óbitos e 116.133 casos confirmados do novo coronavírus. Até a noite de sábado, 23, havia um total de 543 internados.  As informações são do jornal Correio Braziliense.

 

Leia Também
Manaus: Juíza proíbe quem furou fila de tomar segunda dose da vacina
GGN Covid: a extraordinária explosão de casos e óbitos no Amazonas
Símbolo do combate à Covid-19 no Amazonas, Dra. Rosemary morre em Manaus
Ex-bolsonaristas, grupos de direita apoiam impeachment de Bolsonaro
Covid-19: 10 meses depois, Pazuello diz que Brasil precisa produzir vacina

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora