Coronavírus: Rússia fecha acordo com a Bahia e oferece vacina para outros estados brasileiros

Com o acordo fechado com Paraná e Bahia, cerca de 50 milhões de doses do imunizante serão destinadas ao Brasil

Imagem: RDIF/Reuters

Jornal GGN – Entre as várias vacinas contra Covid-19 candidatas no Brasil, o imunizante desenvolvido pela Rússia, o Sputnik V, tem ganhado cada vez mais espaço no país. Agora, além do Paraná, o governo da Bahia anunciou ontem, 11, um acordo de cooperação com fundo soberano da Rússia (RDIF) para o fornecimento de até 50 milhões de doses da vacina, a primeira contra o novo coronavírus registrada no mundo.

A parceria entre Bahia e Rússia acontece em meio aos embates sobre a interrupção dos estudos de fase 3 da vacina de Oxford, suspensa dos testes conduzidos no Reino Unido apresentar uma “reação adversa séria”. Em junho, o governo Bolsonaro anunciou investimento de US$ 127 milhões para a produção de 30,4 milhões de doses do imunizante de Oxford. 

Agora, o diretor-geral RFPI, Kirill Dmitriev, anunciou o envio de cerca de 100 milhões de doses da Sputnik V, para a América Latina, sendo que 50 milhões de doses serão destinadas ao Brasil. Os estrangeiros ainda afirmaram que estão abertos para cooperação com outros estados brasileiros, além de Paraná e Bahia.

O fornecimento do imunizante russo deve começar em novembro deste ano, se houver aprovação regulatória do governo brasileiro, após o resultado da fase 3, em curso, dos testes clínicos. 

No entanto, segundo reportagem do Correio Braziliense, o governo Bolsonaro ainda considera mais promissora a vacina de Oxford, que retomou as terceiras fases de testes neste sábado. 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Anvisa libera importação de 6 milhões de doses da vacina chinesa

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome