Coronavírus: São Paulo tem 85% das UTIs ocupadas; na periferia situação é pior

De acordo com levantamento independente, hospitais da periferia da cidade tem 100% da alas de tratamento intensivo ocupadas

© Marcello Casal jr/Agência Brasil

Jornal GGN – A região metropolitana de São Paulo está com 85% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede municipal ocupados, de acordo com boletim divulgado nesta sexta-feira, 8 de maio, pela prefeitura. Mas, na periferia a situação é ainda mais alarmante, destaca levantamento do portal Uol.

De acordo com os dados obtidos pela reportagem, na periferia da capital há hospitais com as alas de tratamento intensivo 100% ocupadas. Até quinta-feira, 7 de maio, a cidade registrou 26.273 casos confirmados e 2.106 óbitos causados pela Covid-19.

Segundo o UOL, o Hospital Municipal Josias Castanha Braga, no extremo sul paulista, em Parelheiros, está com todas as 20 vagas de UTI disponibilizadas para vítimas do coronavírus ocupadas. Já na zona leste, no Hospital Municipal Waldomiro de Paula, em Itaquera, 95% da UTI está em utilização. 

Com a baixa adesão do isolamento social no Estado e o aumento do número de casos – 41.830 positivos e 3.416 óbitos – o governador João Doria (PSDB) anunciou nesta sexta-feira, 8 de maio, a prorrogação do isolamento social para 31 de maio. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora