Covid-19: AstraZeneca concorda com adiamento de segunda dose da vacina

Mudança no regime de dosagem da vacina no Reino Unido prevê a extensão entre uma inoculação e outra, a fim de ampliar a margem da população imunizada em meio ao segundo pico da doença

Foto: Handout/ Governo do Estado de São Paulo/AFP

Jornal GGN – A farmacêutica britânica AstraZeneca afirmou nesta quarta-feira, 13, que apoia a mudança no regime de dosagem de sua vacina contra Covid-19 no Reino Unido, aprovada emergencialmente pelo país em dezembro. As informações são do O Globo.

A mudança prevê o adiamento da aplicação da segunda dose do imunizante. Outros países, incluindo o Brasil, também estudam estender a última inoculação, a fim de ampliar a margem da população imunizada em meio ao segundo pico da doença.

De acordo com os ensaios clínicos da vacina, desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford, a segunda dose do imunizante deve ser aplicada com um intervalo de três semanas.

Por isso, a medida para estender esse intervalo tem sido questionada por cientistas em relação à efetividade da vacina. No entanto, o executivo da farmacêutica, Mene Pangalos, garantiu que os estudos indicam que um intervalo de 8 a 12 semanas é suficiente para assegurar a eficácia.

Na sexta-feira, 8, a chefe de imunizações de Saúde da Inglaterra, Mary Ramsay, afirmou que o adiamento da segunda dose além do recomendado pela AstraZeneca pode ocorrer em caso de necessidade, mas que é uma hipótese, de certa forma, improvável.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora