Home Coronavírus Covid-19: Brasil deve receber 2 milhões de doses da vacina de Oxford em janeiro

Covid-19: Brasil deve receber 2 milhões de doses da vacina de Oxford em janeiro

Covid-19: Brasil deve receber 2 milhões de doses da vacina de Oxford em janeiro
Foto: AFP

Jornal GGN – O Governo Federal afirmou nesta terça-feira, 5, que deve receber ainda em janeiro o primeiro lote da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica britânica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford. Pelo menos, 2 milhões de doses do imunizante serão importados da Índia pelo valor unitário de US$ 5,25 (cerca de R$ 27), totalizando aproximadamente R$ 60 milhões. 

De acordo com nota conjunta dos Ministérios da Saúde e das Relações Exteriores, as negociações para a importação entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o instituto indiano Serum, que fabrica a vacina, estão em “estágio avançado, com provável data de entrega em meados de janeiro”.

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cedeu autorização à Fiocruz para importação de 2 milhões de doses do imunizante. A Fiocruz anunciou que o Serum “oferecerá as vacinas prontas ao mercado pelo valor de US$ 5,25 cada”.

No domingo, 3, o presidente do Instituto Serum, Adar Poonawalla, chegou a afirmar que o governo da Índia havia vetado a exportação de doses da vacina. Hoje, no entanto, Poonawalla voltou atrás, dizendo que não há veto à exportação.

“O Secretário-Executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, reuniu-se ontem, 4 de janeiro, com o Embaixador da Índia em Brasília para tratar do tema. A Embaixada do Brasil em Nova Delhi, por sua vez, está em contato permanente com autoridades indianas para reforçar a importância do início da vacinação no Brasil”, diz a nota do governo brasileiro. 

Com informações do Uol.

Atualizada das 19h40 com preço do imunizante.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 COMMENT

  1. Para quem:
    – tentou eliminar o vírus por jejuns e orações,
    – menosprezou a doença,
    – desrespeitou doentes, mortos e familiares,
    – ajudou a importar uma cepa do vírus via comitiva presidencial,
    – prometeu curas refutadas pela ciência e pelo bom senso,
    – ajuda a alastrar a infecção,
    – contribui na perda de kits para testagem,
    – junto com sua família e subalternos indispõe o país com os fornecedores,
    – é contra a vacinação
    – contumaz propagador de teorias conspiratórias e fake news,
    – não planificou a vacinação ou a compra de insumos para tal,
    prometer 300 milhões de doses e torcer para que 2 milhões sejam entregues, é sinal de que a coisa vai bastante mal.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile