Democratas terão de mudar atuação em caso de derrota de Trump, diz Robert Malley

Em entrevista, presidente do Internacional Crisis Group explica que é preciso ir além do status quo por soluções para estabilidade

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O desfecho dos protestos ocorridos pelo mundo em 2019 ainda é incerto, e podem gerar ou mais direitos sociais ou chegar a novas formas de autoritarismo. A análise é do cientista político Robert Malley, presidente da organização de prevenção de conflitos International Crisis Group.

Em entrevista para o jornal O Globo, Malley avalia que, no caso dos Estados Unidos, boa parte das medidas que o presidente Donald Trump tomou ao longo de seu mandato podem ser revertidas caso ele seja derrotado nas próximas eleições, mas um eventual governo democrata terá de fazer mais do que já faz para encontrar soluções de longo prazo para conflitos globais, como a questão Israel-Palestina e a tensão com o Irã.

“A dúvida não é bem essa, mas outra: o que mais pode ser feito e como se pode ir além do status quo? O que um governo democrata pode fazer de diferente?”, questiona Malley. “Por que o status quo anterior não estava levando à resolução do conflito com os palestinos nem tratou de todas as questões no Irã. Portanto, mesmo se você tentar voltar o relógio, muito mais trabalho precisará ser feito para se chegar a acordos sustentáveis”.

Malley ressalta que houve crescimento de governos populistas autoritários pelo mundo e, para o cientista político, isso é consequência da insatisfação com os efeitos da globalização e a percepção de uma ameaça vinda de fora. “Neste contexto, algumas reações são saudáveis e outras não, como políticas populistas, ultranacionalistas, contra imigrantes. E isto é o que mais me preocupa hoje”.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome