Desarmamento é para democratas como Lula e Hitler, diz Eduardo Bolsonaro

Segundo filho do presidente, desarmar a população é passar a mensagem de que o Estado é responsável pela segurança de todos, mas não é

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Eduardo Bolsonaro disse em evento com a “realeza” em São Paulo, nesta sexta (10), que desarmar a população é coisa de “democratas” como Adolf Hitler, Lula, Fidel Castro e Nicolás Maduro. O filho do presidente defendeu a ampliação da posse de armas e afirmou que é errado passar para a sociedade o entendimento de que o Estado tem obrigação de prover segurança a todos.

Segundo relatos do Estadão, Eduardo afirmou que o cidadão não deveria terceirizar suas responsabilidades. “Como se fosse papel do governo defender todas as pessoas. Não é papel da polícia defender a sua casa quando alguém entra lá. Obviamente ela vai ser acionada e vai fazer o melhor de si. Então, quando alguém entra na sua casa, o primeiro responsável pelo combate é você.”

Na visão de Eduardo, é mais difícil e perigoso dirigir um carro do que disparar uma arma de fogo. E a sociedade deveria aprender a fazer isso, porque os bandidos só “respeitam aquilo que temem”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora