Donald Trump e o efeito cascata, por Paul Krugman

Em artigo, economista vencedor do Nobel diz que presidente norte-americano fingiu ser um republicano diferente – e ele mentiu

Donald Trump tem atuado da maneira republicana clássica. Foto: Reprodução

Jornal GGN – Quando foi candidato à presidência, Donald Trump prometeu que seria um republicano diferente – mas ele estava mentindo.

“Ao contrário dos candidatos convencionais do partido, ele declarou, sua intenção era aumentar os impostos dos ricos, e acrescentou que não cortaria programas como o Seguro Social, Medicare e Medicaid, dos quais os americanos comuns dependem”, pontua o economista Paul Krugman, vencedor do Nobel da economia, em artigo publicado no jornal Folha de São Paulo. “Ao mesmo tempo, disse que investiria grandes quantias na reconstrução da infraestrutura do país”.

Ao se avaliar as medidas tomadas por Trump, a única grande realização legislativa foi a Lei do Corte de Impostos e Criação de Empregos em 2017, mas que, segundo o economista, seguiu a linha republicana moderna “com absoluta fidelidade”, ao efetuar grandes cortes de impostos para as empresas, e direcionar benefícios fiscais aos mais ricos.

Para Krugman, o único aspecto heterodoxo da lei “era a variedade de novas trapaças tributárias que ela tornava possível, como os benefícios a investidores em “zonas de oportunidade””, que na teoria deveriam ajudar comunidades pobres, mas acabaram enriquecendo incorporadores de imóveis.

Trump também ficou próximo de aprovar uma “reforma” do sistema de saúde que teria cortado consideravelmente o Medicaid, eliminado as proteções às pessoas portadoras de problemas de saúde preexistentes e removido a cobertura de saúde de mais de 30 milhões de americanos.

“Em outras palavras, o Trump prático, em contraposição ao Trump fingido, provou ser um partidário tão leal da teoria econômica de que beneficiar muito os ricos talvez beneficie um pouquinho os pobres quanto os republicanos do Congresso vêm sendo nas últimas décadas”, diz o articulista.

Leia também:  MPF emite parecer contra celebração da ditadura

A questão levantada por Krugman é se Trump vai pagar algum preço pela traição de suas promessas. Embora os democratas tenham tomado o controle da Câmara dos Deputados em 2018, existe um perigo de isso ser descartado caso eles façam da eleição um referendo sobre ideias como o Medicare para Todos ao invés de concentrar foco nos esforços de Trump para destruir programas que já atendem aos norte-americanos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome