Doria promete “tomar medidas legais” para impedir festas de fim de ano em SP

"Não é hora de festa, não é hora de celebração, não é hora de comemoração. Só poderemos ter festas, celebrações, comemorações depois da vacina", disse

Jornal GGN – O governador João Doria (PSDB) afirmou na tarde desta segunda (30) que “tomará medidas”, inclusive legais, para impedir a realização de celebrações e festas de fim de ano com aglomeração de pessoas, sejam elas públicas ou privadas.

A afirmação ocorreu durante a coletiva de imprensa em que o governo de São Paulo anunciou que todo o Estado está de novo na fase amarela da pandemia de Covid-19, com a retomada de restrições como a redução da capacidade de lotação e do horário de funcionamento do comércio em geral (leia mais aqui).

Não é hora de festa, não é hora de celebração, não é hora de comemoração. Só poderemos ter festas, celebrações, comemorações depois da vacina. Enquanto isso, não devemos fazer aglutinações em festas e comemorações, nem públicas nem privadas”, disse Doria.

“Quero antecipar aqui que o governo do Estado de São Paulo vai aplicar medidas proibindo qualquer tipo de festa, festividade, celebração, privada ou pública, enquanto não tivermos a vacinação dos brasileiros de São Paulo. Não vamos permitir. Adotaremos medidas legais, que se sobrepõem às medidas municipais inclusive, para impedir a realização de festas – nem de Reveillon, nem festas celebrativas.”

A declaração do governador ocorreu após um repórter questionar sobre a possibilidade de endurecer as restrições da fase amarela para impedir aglomerações no Natal e Ano Novo, na tentativa de evitar um cenário dramático da crise sanitária em janeiro de 2021.

 

O governador descartou a possibilidade de decretar lockdown em São Paulo, mas afirmou que se a população não colaborar com o distanciamento social e uso de máscaras, na próxima reclassificação, o Estado pode perder serviços como espaços de cultura e bares e restaurantes noturnos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome