Drauzio Varella minimiza temor sobre o coronavírus: problema terrível é o cigarro

Cancerologista destaca que o atendimento de saúde na China é inferior ao que é oferecido no Brasil

Sugerido por Roberto Paulo/SP-2010
comentário no post Clipping do dia

“Um problema terrível, não só na China, mas no Oriente todo, é o cigarro. Há um número de fumantes absurdo. Uma coisa é uma complicação respiratória em uma pessoa que nunca fumou e outra coisa é em um fumante. ”

“Eu não estou nem um pouco assustado”, diz Drauzio Varella sobre coronavírus

Da GaúchaZH

Cancerologista destaca que o atendimento de saúde na China é inferior ao que é oferecido no Brasil

O coronavírus é o assunto do momento. E eu não estou nem um pouco assustado. Por várias razões. Primeiro: já aconteceu outras vezes e vai continuar acontecendo. De vez em quando, vai ter um vírus que sofre mutações e passa a ser transmitido para seres humanos. Mas, se você analisar essa epidemia, a velocidade de disseminação é rápida, os números vão aumentando muito rapidamente, porém a mortalidade é baixa. A maioria desses casos você não consegue nem diferenciar de um resfriado comum. E quase toda a mortalidade é na China. Você não sabe que tipo de atendimento essas pessoas tiveram, se procuraram hospital, se não procuraram, em que hospitais foram tratadas. A China não tem um serviço hospitalar maravilhoso.

Mas construiu um hospital em 10 dias.

Isso daí já é da parte de engenharia. Conheci dois hospitais chineses por dentro, 10 anos atrás. Estavam muito atrasados, muito mesmo. Parecia a medicina brasileira dos anos 1950. Você não sabe que tipo de atendimento e que problema de saúde essas pessoas já tiveram. Um problema terrível, não só na China, mas no Oriente todo, é o cigarro. Há um número de fumantes absurdo. Uma coisa é uma complicação respiratória em uma pessoa que nunca fumou e outra coisa é em um fumante. A idade também influencia. Não temos esses dados. Ainda assim, a mortalidade é ao redor de 2%. Então, não vejo problema maior. No Brasil, temos uma vigilância epidemiológica no Sistema Único de Saúde (SUS) que é muito competente. Acho que as coisas estão sob controle.

Confira o restante da entrevista com o médico Drauzio Varella neste link.

Leia também:  PT, Psol e Rede pedem cassação do mandato de Flávio Bolsonaro

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

4 comentários

  1. Talvez o eminente comentarista médico esteja se referindo à Saúde brasileira cirunscrita ao Einstein, Sírio-Libanês e parecidos.
    Ou então a da China é assustadoramente mais terrível, mas ele deve lembrar que enquanto patinamos para trás em tudo neste amado varonil, eles constroem hospitais de mil leitos em 10 dias e podem mudar muita coisa nos 10 anos em que esteve lá.

    8
    10
      • A inveja é uma m#rd@!
        Assim como a ignorância e fanatismos ideológicos.
        Construir edifícios de 57 andares em 19 dias, qualquer estado chulé também faz, né?
        Aliás este fedorento governo leva mais tempo para decidir apoiar seus cidadãos no exterior do que levaram para construir o “hospital de “campanha”.
        Mas que chulé!…

  2. Muito esclarecedor. Quanto ao tabagismo no Extremo Oriente, aparentemente é um hábito que se aproveita de uma aceitação ainda menor do consumo de bebidas alcoólicas. A cultura japonesa, por exemplo, é bem mais crítica ao alcoolismo do que ao tabagismo.

    Enquanto isso, no Brasil, o que vai crescendo sem nenhuma política de conscientização efetiva é a maconha. Assim como aconteceu com o cigarro no século XX, não há ambiente favorável para disseminar o contraponto, mesmo para os profissionais de saúde.

    3
    3

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome