E agora Gen. Etchegoyen? Vai decretar intervenção em Washington, D.C.?

E agora Gen. Etchegoyen? Vai decretar intervenção em Washington, D.C.?

As perguntas parecem meio absurdas, porém se olharmos com todo o cuidado ela estará completamente de acordo com o espírito do bando que tomou de assalto o Estado brasileiro. Ou seja, para reagir a problemas gerais, além de garantir a venda do patrimônio nacional, quando surge um novo problema deve-se chamar o homem forte do governo Temer, o Gen. Etchegoyen, pois ele resolverá os todos com sua solução mágica.

Assim como a venda apressada de tudo que é público e pecaminoso no Brasil deve ser processada, pois segundo o DD e o Juiz Moro todo o mal provém da presença do Estado na economia, e o mal deve ser extirpado. Esta conclusão foi tirada de uma fantástica teoria econômica-moral, esplendidamente dissertada como a primeira tese de doutorado, que possui como explicação somente uma imagem, o famoso Power-Point do DD.

Esta tese fantástica de grande base moral que nos mostra a Lava-jato, claramente a Petrobrás, a Eletrobrás, o pré-sal outras riquezas nacionais por serem públicas devem ser vendidas o mais rápido possível, e de preferência para os descendentes dos “Pilgrims”, pois seus dotes morais que foram conservados geneticamente até os dias atuais, e eles saberão o que fazer, diferentemente dos mestiços, degenerados e corruptos brasileiros.

Com o desmonte da indústria naval no Rio de Janeiro, com a baixa de investimentos da Petrobras, coisas que estavam nas mãos dos corruptos, o estado se tornou falimentar e sujeito a desordens, porém é inegável que mesmo assim, implementada a ideologia liberal, daqui a alguns séculos de colonização pelos descendentes “Pilgrims” junto com o devido branqueamento da população do Rio através de meras ações pontuais de extermínio nas favelas, se voltará ao progresso.

Porém, parece que o caldo do liberalismo entornou de vez. E isto é produzido por um tal de Trump, presidente do país dos “Pilgrims”, que acha uma beleza o discurso liberal para os povos mestiços, porém para os descendentes dos belos povos do Norte o modelo deve o protecionismo.

Como os petulantes mestiços, do país dos degenerados, ousam vender aço e alumínio a mais baixo preço do que das eficientes indústrias norte-americanas, estes desaforados produtos devem ser sobretaxados. Depois de anunciada a sobretaxa sobre o aço e alumínio vários países e regiões do hemisfério norte estão reagindo prontamente, por exemplo, o primeiro ministro do Canadá, principal exportador destes produtos para o USA, já declarou publicamente que haverá retaliações contra os norte-americanos, a União Europeia, que exporta pouco para os USA, mas está se considerando ameaçada, já começou a fazer uma lista dos produtos norte-americanos que serão sobretaxados. A reação destes é justa, pois eles pertencem as puras tribos do norte.

Como a sobretaxa deverá praticamente retirar os exportadores brasileiros do mercado norte-americano criando um grande problema econômico, é importante saber qual é a reação do governo brasileiro. Ou seja, o que fez até este momento? Exatamente nada, nem uma notinha reclamando do tal Trump e chamando-o pelo menos de bobinho. Porém isto não é de se espantar muito, pois com o pior e mais despreparado ministério que se tem notícia na história do Brasil nada se pode esperar, ou talvez eles estejam inativos devido ao medo, pois pode ser que o fantástico Juiz Moro já deva ter levado toda a ficha corrida dos meliantes, para os seus chefes lá no Norte procedam as usuais chantagens.

Como na situação de crise na cidade do Rio de Janeiro a única solução do governo Temer foi de chamar o seu homem forte, o Gen. Etchegoyen, e decretar uma intervenção militar. Talvez deva-se repetir a fórmula mágica, decretar a intervenção militar em Washington, D.C., desde que o tal de Trump aceite ser mais uma rainha da Inglaterra, como o Pezão.

 

 

 

Isto é uma brincadeira e uma ironia, mas que fique claro aos senhores generais, que problemas econômicos não se resolvem com ocupação de morros. Agora isso não é uma ironia, é uma advertência.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. A volta do progresso

    Mesmo que eliminemos o problema do Brasil, (seja, sua população de mestiços e degenerados), jamais seremos “os belos povos do norte” descendentes dos pilgrims.

    O clima não deixa.

    Mas o nosso consolo é que nem mesmo os belos povos do norte serão levados em conta na hierarquia dos povos.

    É dos “escolhidos do Senhor” a preferência e o botim e,  sabendo ou não, todos estamos a seu serviço.

    Ah! o Trump só vai fazer o “que o mestre mandar”.Ele está rodeado dos senhores.

    Intervenção,  só nas colônias.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome