É “gravíssimo” que Moro tenha falado a presidente do STJ sobre descarte de provas

Para Kennedy Alencar, Moro ficou mal na foto com instâncias superiores ao dizer que descartaria mensagens sem ter poder para isso

Jornal GGN – Sergio Moro é ministro da Justiça, não do Supremo Tribunal Federal. Ele não tem poder de decidir se mensagens de Telegram que citam pessoas com foro privilegiado, como o presidente do Superior Tribunal de Justiça, podem ser destruídas ainda em posse da Polícia Federal.

Ter dito a João Otávio Noronha que esse haveria “descarte” de provas da Operação Spoofing é “gravíssimo”, diz o jornalista Kennedy Alencar.

Além de ter a intenção de destruir provas que interessam a outros atingidos, Moro também incorreria em obstrução de Justiça porque as mensagens poderiam ser usadas contra ele ou os procuradores de Curitiba.

“Provas obtidas pela PF poderiam ser compartilhadas com órgãos com poderes correcionais, como o STF, o CNJ (Conselho Nacional de Justiça), o CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) e a PGR (Procuradoria Geral da República), entre outros. Advogados de defesa poderiam solicitar eventual acesso ao material.”

“A pretensão do ministro Sergio Moro de destruir provas apreendidas pela Polícia Federal com acusados de hackeamento pode ser uma forma de obstrução de Justiça”, afirmou Kennedy.

Após a repercussão negativa, a Polícia Federal comunicou à imprensa que não houve descarte de provas como alegou Moro, mas sim preservação do material apreendido.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Ao vivo: STF decide sobre prisão em segunda instância; placar está empatado em 5 a 5

13 comentários

  1. É a mesma tática do inimigo interno, só que, desta feita, um “infiltrado estrangeiro”.

    Não descarto a hipótese de ele, Moro – conscientemente ou não, é irrelevante – estar tentando operar mais uma inversão, de que o Greenwald esteja ameaçando toda a classe politica… Logo ele, Moro, com essa…fazendo a linha “defesa da política e das instituições”… Eles, da lava jato, arregaçaram a classe política e as instruções a partir de incriminaçoes premiadas de Alberto Youssef, funcionarios da Petrobras, e executivos corruptores, agora viram o fio.

    A fascistada e a trouxinhada não estão nem aí, agora, para a transparência.

    Vamos ver as próximas cenas

  2. UM ENSAIO DE XADREZ

    0 – (18/03/2019) Visita oficial do Governo Brasileiro aos EUA, com ida de altas autoridades a órgãos de inteligência daquele país de forma não divulgada na agenda e descoberta por deslize de um dos participantes;
    https://revistaforum.com.br/nos-eua-bolsonaro-faz-visita-fora-da-agenda-oficial-a-cia-com-moro-e-o-filho-eduardo/
    1 – (05/06/2019) Surgem informações na mídia sobre declarações de Sérgio Moro de que houve tentativas de invasão de seu celular;
    https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2019/06/05/interna_politica,1059585/ministro-sergio-moro-tem-celular-invadido-por-hacker-e-bloqueia-linha.shtml
    2 – (08/06/2019) TIB começa a divulgar material de fonte não identificada de conversas vazadas de membros da Justiça, integrantes da operação LJ, realizadas por meio de aplicativo Telegram. O nome da série de reportagens é Vaza Jato;
    https://www.correiodopovo.com.br/not%C3%ADcias/pol%C3%ADtica/reportagem-vaza-conversas-entre-moro-e-dallagnol-1.344361
    3 – (09/06/2019) Alvo principal das consequências dos vazamentos, ex-juiz Sérgio Moro e atual Ministro da Justiça, declara que o material divulgado tem origem ilícita, que seu conteúdo pode ter sido aletrado e que se verdadeiro não aponta cometimento de crimes ou comportamento inadequado;
    https://www.oantagonista.com/brasil/moro-divulga-nota-sobre-as-materias-com-a-troca-de-mensagens-entre-ele-e-dallagnol/
    4 – (23/06/2019) Começa o compartilhamento de material em poder do TIB com órgãos tradicionais da mídia brasileira que atestam veracidade, integridade e fidedignidade deste material;
    https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/06/lava-jato-articulou-apoio-a-moro-diante-de-tensao-com-stf-mostram-mensagens.shtml
    5 – (22/06/2019) Primeira ida de Sérgio Moro aos EUA após início dos vazamentos do TIB na série Vaz Jato;
    https://www.gazetadopovo.com.br/republica/sergio-moro-adia-ida-camara-viagem-mensagens-lava-jato/
    6 – (15/07/2019) a (22/07/2019) Segunda ida de Sérgio Moro aos EUA após após início dos vazamentos do TIB na série Vaza Jato desta vez sob licença não remunerada do MJ, portanto sem obrigatoriedade de divulgar agenda;
    https://oglobo.globo.com/brasil/moro-vai-tirar-licenca-de-cinco-dias-nao-remunerada-para-ferias-com-familia-informa-ministerio-23791527

    7 – (23/07/2019) Captura de Hackers acusados de invadirem celulares de várias autoridades de todos os Poderes da República e apreensão pela Polícia Federal de farto material de celulares de altas autoridades do país sob posse de órgão subordinado ao Ministro Sérgio Moro;
    https://veja.abril.com.br/brasil/os-detalhes-da-operacao-que-prendeu-suspeitos-de-invadir-celulares/
    8 – (24/07/2019) Acusados em poder da PF dizem que fora os fornecedores de forma anônima do material em poder do TIB e que o fizeram sem solicitar ou receber pagamento por isso.
    https://www.poder360.com.br/justica/hacker-diz-a-pf-que-vazou-conversas-de-autoridades-ao-intercept/
    9 – (25/07/2019) Ministro Sérgio Moro declara que pretende destruir material apreendido.
    https://brasil.elpais.com/brasil/2019/07/26/politica/1564098183_656802.html
    10 – (25/07/2019) Editor do TIB divulga conversa com fonte do material da Vaza Jato indicando que esta fonte não pertence ao grupo dos detidos pela PF.
    https://veja.abril.com.br/politica/glenn-greenwald-revela-dialogo-com-fonte-de-mensagens-vazadas/?utm_source=pushnews&utm_medium=pushnotification

    INFERÊNCIAS POSSÍVEIS:
    Pode-se suspeitar que Sérgio Moro sabendo da iminência da divulgação de suas ilegalidades pelo TIB produziu uma vacina divulgando via imprensa de seu celular que sofrera tentativa de invasão, antecipando as matérias do TIB. As declarações ambíguas de Sérgio Moro com relação as divulgações do TIB representaram uma “armadilha lógica” sob a qual não é possível saber se ele mente ou diz a verdade, evidenciando treinamento especializado para enfrentamento de situações de crises, treinamento ministrado por alguma agência de inteligência ou gerenciadores de crises.
    Pode-se suspeitar que as idas mais recentes de Sérgio Moro aos EUA (uma delas como autoridade em visita oficial com ida “escondida” à órgãos de inteligência dos EUA e outra como autoridade licenciada e sem necessidade de divulgação de agenda) possa ter viabilizado a consecução junto aos órgãos de inteligência dos EUA (CIA e NSA p. ex.) a obtenção de farto material de espionagem de autoridades brasileiras.
    Pode-se suspeitar que as recentes divulgações de tentativas de autoridades brasileiras sejam verdadeiras e realizadas com o objetivo de se criar álibis para justificar ações da PF e legitimar conteúdos obtidos por agências de inteligência estrangeiras
    Pode-se suspeitar que Sérgio Moro tenha obtido vasto material de espionagem de autoridades brasileiras, material esse fruto de ação de agências de inteligências, que pode ser atestado como tendo veracidade, integridade e fidedignidade.
    Pode-se suspeitar que a operação policial que investigou, prendeu e obteve confissões dos acusados de invasão de celulares de autoridades brasileiras, teve como objetivo a “lavagem de informações” obtidas por ação de espionagem telemática estrangeira como já denunciado pelo Wikileaks em episódios de anos anteriores.
    Pode-se suspeitar que o Ministro Sérgio Moro tenha arquivos que comprometam legal e/ou moralmente grande número de autoridades brasileiras e isso resultaria em poder enorme de chantagem, constrangimento, ameaça e controle sobre agentes dos três poderes do governo brasileiro.
    Pode-se suspeitar que o objetivo do Ministro Sérgio Moro seja trazer todo o Poder estatal brasileiro para dentro da Vaza Jato e esvaziá-la num grande acordo tácito nos moldes daquilo preconizado por Romero Jucá.
    Atente-se sobre a nota abaixo:
    Sérgio Moro “está com a faca no pescoço da República”. Só ele conhece o conteúdo hackeado dos celulares. Cada vez que ele avisa a um poderoso que seu celular foi invadido, é como se dissesse: “Fique tranquilo, não deixarei que nada vaze. Mas agora conheço seus segredos”. (Ricardo Noblat)

  3. Talvez seja sinal de que a mão da verdadeira justiça chegou a seu ombro e já o faz promover um princípio culposo de diarreia impulsiva.

  4. Por falar em Moro, Bolsonaro vai indicar seu cavalo $enador biônico, como o fez Calígula com seu Incitatus, e o $enado vai aprovar a indicação de uma Égua fritadeira para ser Embaixatriz do Brasil nos EUA.

  5. Esse MORO é muito “INTELIGENTE” ele está jogando com essas “falsas” conversas de autoridades para assustá-las, isso é, como uma espécie de ameaça “ TRUNFO” sabe como é né: Quem tem C têm medo! Os caras vão ficar com o C não mão e irão, àqueles que devem, se mostrar contra a VAZA JATO. O GLEEN tem que ficar experto!

  6. Moro 666 não apenas cavou fundo o buraco onde entrou, mas quanto mais fundo vai entrando mais a terra vai lhe caindo sobre a cabeça.

  7. Sérgio Moro e sua equipe estão jogando um jogo do qual não sabem manejar todas as peças. E isso é sinal de que Sérgio Moro foi para o tudo ou nada. Mas que Moro é perigoso, não tenho dúvida. Todo essa história, que tentam fazer parecer rocambolesca, pode inspirar algum autor de novela, já que a ficção anda com dificuldades de imaginação.

  8. Primeiro, em 29.05, o the Intercept procurou a rede globo para, juntos, publicarem os vazamentos; a globo exigiu que o Glenn, antecipadamente, entregasse todo o material; o jornalista, obviamente, se negou; não aconteceu a parceria.
    Segundo, em 05.06, o desMoronado – devidamente avisado/alertado por algum associado da rede globo, começou com a historieta do haqueamento do seu celular (cujo conteúdo Telegram, disse depois, havia sido deletado em 2017 e que nunca mais havia acessado o aplicativo).
    Agora, como todo seu desarrazoado foi água abaixo, inventou – junto com seus delegados da poliçafederativa, os tais haquer de araraquara, trazendo para o cenário a figura dos estelionatários que agiam – como tantos mais – clonando linhas telefõnicas.
    Como a farsa se esfarelou desde a primeira hora (afinal, como, de repente – não mais do que de repente – aparecem centenas de celulares haqueados, entre os quais, os do (argh) presidente, ministros, parlamentares e o escambau? Pura ficção farsesca.
    Então, sai pro esperneio: telefona pras “otoridades” avisando dos haqueamentos e se oferecendo pra destruir tudo, visando preservar dados privilegiados e pessoais (que, apenas ele, havia visto). Mesmo que tais destruições precisem – legalmente – de autorização do juiz do feito.
    Daí a querer expatriar o Glenn foi um pulinho (viadice pura).
    Mas, ainda pior, foi que nenhuma das “otoridades” avisadas botou a boca no trombone contra o ato insano e criminoso do desMoronado: seriam cúmplices?

  9. O desembargador escutou o ministro moro dizer que ia cometer um crime, destruir provas, e não disse nada?
    Também não foi um erro grave…?

  10. A Lava Jato pode continuar mas alguns dos condenações tem de ser revistos. Tem algo errado com a sentença do nosso ex-Presidente Lula entre outros.

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome