Eduardo buscará parceria dos EUA para explorar terras indígenas, diz Bolsonaro

"Vocês acham que eu colocaria um filho meu em um posto de destaque desse para pagar vexame? Quero contato rápido e imediato com o presidente americano", afirma Jair Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro. Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Jair Bolsonaro disse à imprensa, no final de semana, que quer Eduardo Bolsonaro na embaixada do Brasil nos Estados Unidos para buscar parceria com o “primeiro mundo” na exploração de minérios em reservas indígenas.

“Terra riquíssima (reserva indígena Ianomami). Se junta com a Raposa Serra do Sol, é um absurdo o que temos de minerais ali. Estou procurando o “primeiro mundo” para explorar essas áreas em parceria e agregando valor. Por isso, a minha aproximação com os Estados Unidos. Por isso, eu quero uma pessoa de confiança minha na embaixada dos EUA”, disse Bolsonaro.

Ele ainda reafirmou que o filho, como embaixador, supostamente teria melhor tratamento junto ao governo estadunidense. “Vocês acham que eu colocaria um filho meu em um posto de destaque desse para pagar vexame? Quero contato rápido e imediato com o presidente americano”, justificou.

O pedido para Eduardo ser embaixador nos Estados Unidos já está em Washington aguardando feedback.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Lideranças Pataxó e Tupinambá da Bahia estão em Brasília para cobrar a regularização de seus territórios e denunciar o marco temporal

2 comentários

  1. Soberania, então, é isto? Primeiro se submete ao governo estrangeiro e, havendo aprovação pelos gringos, então, joga no colo do nosso Senado? Ou seja, se os gringos aprovaram, iriam os senadores vetar? Imposição imperial é isso: ao senado caberá – apenas – sacramentar o desejo ditatorial absoluto. Obviamente que se ele for para lá como embaixador, os norte-americanos urrarão de alegria, felicidade e lucros: por aqui, a vida seguirá na matança, destruição e outros crimes. Haja país de merrecas.

    2
    1
  2. Falar o quê mais?
    A destruição do brasil é certa!
    A venda das estatais sem a criação de livre concorrência vai criar o paradoxo no qual quando houver aumento de preços no exterior, o novo dono não terá que “segurar” preços para o mercado interno e poderemos que via impostos bancar essa diferença!
    O que eles estão fazendo é vender reserva de mercado, estão criando um “Comunismo Privado”!
    E o cidadão trouxa acredita!

    3
    2

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome