Eleições 2020: um em cada três candidatos a prefeito não tem coligação

Levantamento elaborado a partir de dados do TSE revela que, em quatro anos, total de candidaturas solitárias passou de 16% para 35% do total

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O fim das coligações acabou por ampliar o isolamento dos partidos, o que pode ser confirmado nos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE): um em cada três candidatos a prefeito não formou coligação para as eleições em novembro. Entre 2016 e 2020, as candidaturas solitárias passaram de 16% a 35% do total.

Levantamento divulgado pelo jornal O Globo mostra que praticamente todas as siglas registraram esse isolamento, em especial PT e PSL – essas legendas estão sozinhas em mais da metade das cidades onde lançaram nomes para disputar as prefeituras, enquanto partidos como PSD, DEM e MDB registraram um percentual em torno de 20%. O montante também é quase o dobro do visto em 2016.

Como os partidos não puderam formar chapas para a disputa dos cargos de vereador, siglas que poderiam fazer acordos proporcionais em troca de apoio tiveram menos estímulos este ano. Por isso, a estratégia foi lançar candidaturas a prefeito como forma de puxar votos para a Câmara dos Vereadores.

Contudo, os dados mostram que o lançamento de um candidato solo não costuma ser um plano eficaz: 109 candidatos eleitos em 2016 foram eleitos sem coligação, sendo que quase a totalidade (98%) esteve em cidades com menos de 30 mil eleitores.

 

 

Leia Também
Valeska Zanin no Cai na Roda: Lava Jato conseguiu o descrédito total da Justiça
JN desta sexta: desinformação sistemática e calhordice, por Eliara Santana
Ibope: 36% dos paulistas se dizem antipetistas

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora