Eleitora de Kirchner que quase passou fome em 2001 comemora casa e dois empregos

24/10/2011 – 06h52

Eleitora de Kirchner que quase passou fome em 2001 comemora casa e dois empregos

A argentina Silvia Susana Sosa, de 50 anos, mãe de quatro filhos, disse que votou na presidente Cristina Kirchner porque quer a “continuidade” da gestão que começou em 2003 quando o ex-presidente Nestor Kirchner assumiu a Presidência.

Cristina foi reeleita na Argentina no domingo para mais um mandato de quatro anos.

“Com eles (os Kirchner) eu pude comprar um terreno para construir, pela primeira vez, uma casa para mim e para meus filhos. Eu tenho dois empregos. Trabalho numa casa de família e faço limpeza no hospital Rivadavia, aqui da capital”, disse Silvia.

Os filhos mais velhos, gêmeos de 23 anos, também votaram pela reeleição da presidente.

“Os dois também estão trabalhando e é por isso que votaram nela”, disse.

Eleições na Argentina

 
 
Foto 38 de 40 – 24.out.2011 – Presidente argentina, Cristina Kirchner, sorri após saber o resultado das eleições presidenciais em Buenos Aires. Cristina conquistou uma vitória esmagadora com mais de 53% dos votos, o maior triunfo desde o retorno da democracia em 1983, e dedicou a vitória ao falecido marido, o ex-presidente Néstor Kirchner Mais Marcos Brindicci/Reuters

Ela afirmou que ficou desempregada na histórica crise de 2001 e 2002, pouco antes da posse de Kirchner.

“Na crise, meus patrões ficaram com o dinheiro preso no banco (numa espécie de congelamento dos depósitos) e não tinham como me pagar. Fiquei sem trabalho naquela época. Agora não”, disse.

Leia também:  68% querem extensão do auxílio emergencial para 2021, mostra pesquisa

Ela afirmou lamentar que a mãe, de 78 anos, tenha morrido antes da medida lançada pelo atual governo que incluiu na cobertura da previdência estatal aquelas pessoas que não trabalharam com carteira assinada.

“Já pensou, ela estaria muito feliz com esta medida social do governo”, diz.

Segundo Silvia, que é da província de Santiago del Estero, mas atualmente mora em Buenos Aires, ela, a mãe e os filhos quase passaram fome na crise de 2001.

“Ninguém queria assumir a Presidência porque o país estava quebrado. Mas veio o Kirchner, as coisas melhoraram e agora surgiram vários candidatos da oposição. Estava claro que iam perder”, disse.

Ela afirmou ainda que graças ao acesso ao crédito já comprou eletrodomésticos para a casa que está construindo.

E a inflação?

“Existe inflação sim. Mas ela é culpa dos empresários que aumentam os preços porque querem prejudicar o governo”, respondeu.

http://noticias.uol.com.br/bbc/2011/10/24/eleitora-de-kirchner-que-quase-passou-fome-em-2001-comemora-casa-e-dois-empregos.jhtm

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome