Embaixada americana orienta volta dos seus cidadãos, enquanto Bolsonaro minimiza riscos

Na contramão de Bolsonaro, EUA orientaram embaixadas a providenciarem a volta de cidadãos americanos, devido aos riscos do vírus

Enquanto Jair Bolsonaro, baseado na informação de um brasileiro de Nova York – que tem como principal fonte seu próprio irmão, que ocupa o relevante cargo estratégico de piloto de avião – o Departamento de estado orientou todas as embaixadas a providenciarem a volta de cidadãos americanos para os EUA, devido aos riscos do virus.

Mensagem aos Cidadãos Americanos: Opções de Voos Comerciais Partindo do Brasil  como sabido em 24 de Março 2020

De acordo com o Aviso de Saúde Global de Nível Quatro do Departamento de Estado, os cidadãos dos EUA que vivem nos Estados Unidos devem providenciar retorno imediato para os Estados Unidos, a menos que estejam preparados para permanecer no exterior por um período indeterminado. 

A Embaixada dos EUA em Brasília gostaria de informar aos cidadãos dos EUA no Brasil que opções de voos comerciais permanecem disponíveis com saída do Brasil para os Estados Unidos, porém esperamos que esse número diminua. Os cidadãos dos EUA que desejam retornar aos Estados Unidos devem fazê-lo o mais rápido possível pois a situação de viagem está mudando muito rapidamente e a disponibilidade de voos está sujeita a alterações. Os horários de voos domésticos no Brasil também estão sendo reduzidos significativamente, e os cidadãos dos EUA que atualmente estão fora dos portões internacionais identificados abaixo também devem monitorar sua capacidade de obter um voo de conexão, consultando o site do aeroporto mais próximo. 

Veja abaixo o restante dos voos comerciais disponíveis para os Estados Unidos que a Embaixada dos EUA em Brasília tem conhecimento, no dia 24 de março às 17:00. (Obs.: Todos os horários estão sujeitos à alteração): 

2 comentários

  1. De acordo com o site do NYT, Os legisladores dos EUA chegam a um acordo de 2 TRILHÕES DE DÓLARES (a bagatela de R$ 10.188.400.000.000,00 (10,18 QUATRILHÕES DE REAIS), para tratarem a “gripezinha bolsonariana.” Considerado o maior pacote da história dos EUA.

    Até o príncipe Charles, 71 anos foi declarado como positivo para a covid-19 e no Brasil, o hospital militar esconde o teste de duas pessoas (de acordo com o Correio Braziliense, supostamente o casal presidencial). Bolsonaro que fez questão de levantar a camisa para mostrar o peito nu e justificar o que diz ser a facada, não mostrou os resultados do teste, aumentando às suspeitas – ainda mais quando alguém que não fez parte da comitiva mas anda próximo, como um dos motoristas da presidência também testou positivo.

    A Espanha, que também já ultrapassa o número de mortos da China, já começa também a ter problemas com superlotação de cadáveres em necrotérios.

    https://www.nytimes.com/

    http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/nomes-de-pacientes-sonegados-pelo-hfa-com-teste-positivo-para-o-coronavirus-podem-ser-os-de-bolsonaro-e-da-primeira-dama/

  2. Americano costma ser o primeiro a correr de um país que corra risco de desordem social e politica graves.
    Costumam ter informações privilegiadas. Até porque, em grande parte, incentivam ou participam do golpe e esta orientação da embaixada deles ocorreu poucas horas antes do discurso de merda do bozo.
    Vem coisa por aí . Eles, americanos, ja possuem armas e remédios, falta apenas a demanda.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome