Embora apoie Lira, governo Bolsonaro manterá cargos de aliados de Baleia Rossi

Os dois blocos que disputam a presidência da Câmara dos Deputados controlam cargos em proporção parecida dentro do governo

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Os ataques entre Arthur Maia (PP-AL) e Baleia Rossi (MDB-SP), candidatos à presidência da Câmara dos Deputados, passaram a ter como base os cargos ocupados por cada grupo e a ligação com o governo federal, mas os grupos de ambos controlam cargos em proporção parecida.

Levantamento elaborado pelo jornal O Globo mostra que os blocos controlados por Maia e Rossi controlam cargos em proporção parecida dentro do governo, abrigando apadrinhados em secretarias, autarquias e diretorias do Executivo.

A partir dos órgãos mais visados por parlamentares, foram encontrados 132 apadrinhados por políticos – no caso dos partidos aliados a Lira, foram encontrados apadrinhados do PSD (22), PP (19), PL (12) e Republicanos (7), somando 60 postos, mas também existem indicados do MDB (21), DEM (17) e PSDB (8), entre outras siglas.

Embora o governo Bolsonaro esteja claramente favorável à Arthur Lira, os cargos dos aliados de Baleia Rossi não serão retirados, uma vez que a ideia da Secretaria de Governo é não desagradar possíveis eleitores – o governo conta com a traição de siglas alinhadas ao MDB na votação, que é secreta.

 

 

Leia Também
Baleia Rossi é suspeito em esquema de fraudes em prefeitura
Bolsonaro critica Maia por aproximação com PT
Partido de Flávio Bolsonaro fecha apoio a Rodrigo Pacheco

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora