Entendendo o declínio do casal de comercial de margarina

Já há grupos de gays islâmicos e não são poucos. Tem na Turquia (onde há paradas de transgêneros e discurso homofóbico não é considerado ‘liberdade de expressão’), clandestinos em países mais desenvolvidos e urbanizados como Irã, Indonésia, Egito, Malásia e Líbano, espalhados pelas colônias de imigrantes nos países desenvolvidos.

Quase ninguém pensa propriamente em se declarar ateu ou algo assim.

E 60% ou mais dos LGBTs brasileiros se declara religioso. 

A base de todos os preconceitos religiosos em relação a sexo não é a orientação sexual, mas a reprodução.

Quando falam que na Grécia antiga, Islã, Índia, China e Japão medievais – pré-globalização sob domínio ocidental – era comum a prática homossexual, sempre “esquecem” de comentar que a mesma era basicamente intergeracional e que ninguém era socialmente desobrigado de constituir ‘família’.

Todos os dogmas foram sendo abandonados: virgindade, proibição de contracepcção e de casamentos mistos, casamento por apresentação, indissolubilidade do casamento, patriarcalismo, não-reconhecimento de filhos fora do casamento, fertilidade (razão para anulação e/ou não realização de casamentos.)

Dá-se o mesmo com heteronormatividade.

Então, em sociedades onde mais de 20% (sendo crescente esse número) dos héteros decide nunca ter filhos, onde o restante dos casais frequentemete não passa de um filho, haver ou não casamentos homossexuais tornou-se irrelevante.

Se havia algo capaz de unir capitalistas e comunistas, ateus e islâmicos, era a propaganda do casal margarina.

As pessoas percebem isso, claro. E líderes religiosos tentam salvar um dos dogmas, que lhes restaram, passível de manipulação e discurso de medo.

Leia também:  Fora de Pauta

Os muçulmanos e cristãos ortodoxos (Europa Oriental) ou fundamentalistas (África) ainda com maior sucesso. Os demais, com nenhum.

O assunto casamento gay já entrou na pauta da Ásia. Israel, Taiwan, Tailândia, Coreia, Nepal já o estão discutindo.

Desencane-se, pois.

A questão que deve ser discutida é como administrar o envelhecimento relativo das sociedades, a baixa fertilidade e o encolhimento de populações.

E culpar homossexualidade por haver essa questão simplesmente não cola mais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

35 comentários

          • Nao disse?  Charlie e Cafe

            Nao disse?  Charlie e Cafe Preto sao a mesma pessoa ou grupo pois essa “informacao” SOMENTE poderia ter vindo da espionagem.  Ja vi isso um milhao de vezes antes, gente, COMIGO:  gente me dando o que eles pensavam ser “alfinetadas” que somente me irritavam…  mas nao pelas razaoes que eles esperavam.

            Nassif, TOQUE ambos desse blog urgentemente.  Eh conspiracao de “comentarios”.

        • “hã, gardenal… gardenal..

          “hã, gardenal… gardenal.. entendeu? gardenal… hã, gardenal ..”:

          Eh isso.  Se tem uma coisa que esse delegado conhece bem…  eh Gardenal!

          • “o que mais?”:
            Antipatia.

            “o que mais?”:

            Antipatia. Mortal.  Va morrer de cancer pra outro lado.

          • Charlie

            O Ivan odeia todos que falam mal do governo, ou seja, do PT.

            Não é pessoal, acho eu. 

            O problema é que a visão que ele tem do Brasil atual, passa unica e exclusivamente pela lente deste blog. Em particular, pelo que os governistas, militantes mais radicais, dizem. 

            Se o Ivan morasse aqui, ou acompanhasse os acontecimentos de modo mais amplo, mesmo estando longe, não te odiaria. O ivan é muito inteligente, mas está limitado por uma visão restrita dos fatos.

          • Grato por suas palavras,

            Grato por suas palavras, Vânia.

            Eu sempre simpatizei com maluco, mas esse cara passou de todos os limites. 

            Não posso falar nada que ele vem trollar meus comentários, sempre com essas idiotices de “espião”, me acusando de ser Deus, o diabo, Tom e Jerry etc.

            O cara mora a 10.000 km de mim, nunca me viu, nunca fiz mal pra ele (pelo contrário, até o defendi, coisa que já me arrependo) e ele fica me atacando de graça.

            Enfim, deixa prá lá. Brigar com bêbado nunca é boa coisa: se vc bate, bateu em bêbado, se apanha, apanhou de bêbado; 

             

             

          • Não se arrependa, Charlie.
            Se

            Não se arrependa, Charlie.

            Se você defendeu alguém em algum momento é porque era a coisa certa se fazer com as informações de que se tinha em mãos no momento.

            Não se preocupe que sua participação é conhecida e reconhecida como séria e pertinente, independentemente de discordarmos ou concordarmos em pontos.

             

             

  1. Duas observações:

    Duas observações:

    – realmente, na antiguidade clássica e outras culturas “pre-ocidentais” a prática de atos homossexuais era comum e disseminada; os grandes filósofos gregos eram homossexuais, o “amor” se expressava entre os homens, as mulheres eram meras reprodutoras, o sexo com elas era basicamente um dever estatal (no caso da Grécia). A condenação da homossexualidade vem do Judaísmo, e posteriormente passou à sua costela, o Cristianismo,  que se tornou hegemônico no “mundo ocidental” a partir do Séc. IV, com o imperador Constantino;

    – a constatação de que na antiguidade a prática homossexual era basicamente intergeracional, como bem lembrou Gunter, dá margem hoje aos grupos radicais associarem homossexualidade à pedofilia, o que obviamente é um absurdo.

    • Charlie meu mano , respeito

      Charlie meu mano , respeito inteiramente as opções sexuais mas é dificil entender a preferencia de se trocar uma parceira cheia de curvas , lisinha e cheirosa ,por um macho barbado fedorento , nem que depile e se perfume nunca sera a mesma coisa , mas enfim gostos não se discute ……

      • Mesmo que o mundo todo fosse

        Mesmo que o mundo todo fosse gay, ainda existiria inseminação artificial…então seria uma política fadada ao fracasso. Ainda mais quando os próprios gays tem interesse de ter filhos, nem que seja adotando.

        Ou seja, se for trazer teoria da conspiração para o debate, que traga uma viável.

    • Pesquisas

      Pesquisas científicas evidenciam que há correlação entre homossexualidade e pedofilia. Não conheço a metodologia empregada nesses trabalhos, mas partindo da premissa que são sérios, essa informação não deve ser negada.

      É fato que a grande maioria dos homossexuais afirma ter sofrido abuso na infância. Portanto, é bastante razoável suspeitar que seja um distúrbio provocado pelo abuso.

  2. As causas LGBT”s , tem que

    As causas LGBT”s , tem que ser respeitadas , são opções de vida . Agora a recipróca é verdadeira , ou seja da mesma forma estes individúos devem respeitar a família tradicional que é a forma natural de acasalamento e a propria natureza nos mostra isso ,os animais se acasalam e procriam e cuidam de sua prole .

      Agora a constatação maior da normalidade do acasalamento entre sexos opostos esta na anatomia dos orgãos que são complementares e apropriadas e não oferecendo riscos de lesões e doenças advindos do uso inadequado .  

    Agora a coroação de um casal tradicional vem sem dúvidas com os filhos , o que com os casais homo ,pode até ser conseguido com a adoção que sem dúvida tem que ser reconhecido como um ato de estrema humanidade .

     

     

  3. Nassif, sinto muito, mas

    Nassif, sinto muito, mas verifique se Cafe Preto e Charlie sao a mesma pessoa por IP.  A “conversa” deles eh psicotica demais pra ser natural.

      • Pensando bem… ele tem eh

        Pensando bem… ele tem eh muitissimo cara de pau de comentar aqui depois do que ele aprontou. Deve tar pensando que todo mundo esqueceu.

        Minha memoria eh longissima, “charlie”.  Nao vai passar.  Desaparece daqui.

        • Pirou de vez? O que foi que

          Pirou de vez? O que foi que eu “aprontei”? 

          Se tivesse feito alguma coisa o Nassif teria me banido, como fez com diversos comentaristas.

          Até te defendi quando o Argolo te chamou de troll, de fake e sei lá mais o quê. Esqueceu disso?

          Qual o seu problema comigo, velho?

          • Voce EH o argolo.  Ou ou

            Voce EH o argolo.  Ou ou “cafe preto”.  Ou o “xacal”.  Esse eh o problema.  Eu so tenho uma cara, delegadinho.

          • Saquei qual o seu problema,

            Saquei qual o seu problema, eh inveja…

            Enquanto eu tenho a metade da sua idade, sou mentalmente são e estou curtindo o sol de nosso abençoado Brasil, você fica aí lavando privada de gringo que te trata como lixo. Nunca te fiz nada, vc sempre me acusa de ser um monte de gente, mas o Nassif pode acessar os IPs e sabe que vc eh um idiota.

            Na boa, pára de trollar meus comentários, seu maluco de merda. Todo mundo aqui sabe que seu lugar eh num quarto branco, com camisa de força. 

  4. O engraçado é que o Samurai

    O engraçado é que o Samurai se tornou um referencial do japonês moderno, só que o cinema, a televisão, e a literatura japonesa mais recente escondem completamente a prática da pederastia mestre-discípulo.

    Para quem assistiu os clássicos, e algum dia lê que esta prática existia, fica impressionado, pois são quase nulas as referências. 

    Não sei se era uma prática disseminada, só que ela tinha relação também com treinamento, reafirmação da hierarquia, tanto que ninguém deixava de casar e constituir família por causa disso.

     

  5. Edson Marcon, voce foi

    Edson Marcon, voce foi especificamente alvejado com a palavra “amem” um pouco abaixo.  Pode explicar pra nos por que razao essa palavra te alvejaria especificamente mas a mais ninguen no blog?

    Sim, eh importante.

  6. Texto ruim, só serve de

    Texto ruim, só serve de desculpa para a conclusão: “culpar homossexualidade por haver essa questão simplesmente não cola mais”. E quem culpa? A análise do “declínio do casal de comercial de margarina” antes de passar pela questão da homossexualidade deve passar pela luta de igualdade de direitos travada pelas mulheres nas últimas décadas. As mulheres lutaram e ainda lutam essa difícil batalha no seu otidiano profissional e familiar.

     

     

  7. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome