Europa considera divisão do acordo com Mercosul

Objetivo é separar o tratado de livre comércio entre os dois blocos, que não precisaria da aprovação dos parlamentos ou do Conselho

Foto: Reprodução

Jornal GGN – A União Europeia considera dividir a proposta de acordo com o Mercosul, para assim facilitar a aprovação do tratado de livre comércio.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o formato atual apresenta um horizonte vasto de atuação (áreas como comércio, defesa e ciência, além de compromissos com trabalho e direitos humanos), e acaba por extrapolar a responsabilidade do poder central da UE uma vez que engloba áreas de responsabilidade compartilhada entre os integrantes e a UE – e um acordo nesse sentido só é válido após a aprovação dos 27 parlamentos nacionais e dos parlamentos regionais.

O fatiamento pode simplificar a aprovação pelo poder central do bloco, por dispensar a necessidade de unanimidade dos votos no Conselho Europeu (formado pelos líderes dos 27 países).

O acordo comercial exigiria a aprovação de 55% dos países do bloco (no mínimo 15 países), desde que chegue ao equivalente a 65% da população do bloco. Isso abre espaço para a abstenção de países como a França, onde o acordo tem o apoio da indústria e a rejeição dos agricultores.

 

Leia Também
O que a Alemanha pode ensinar ao mundo em uma crise, por John Kampfner
WSJ: A Exxon costumava ser a empresa mais valiosa da América. O que aconteceu?
Bachelet denuncia ataques a direitos humanos no Brasil

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora