Filiado do PSL que teria divulgado nome de menina vítima de estupro é alvo de ação do MP

O homem que se auto descreve como “político e cristão” teria invadido a casa da família e expôs dados da menina de 10 de anos

Pedro Teodoro (na foto, à esquerda). | Foto: Reprodução

Jornal GGN – O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) abriu ação civil pública nesta quinta-feira, 20 de agosto, contra o filiado do PSL, Pedro Teodoro dos Santos. O homem que se auto descreve como “político e cristão” teria invadido a casa da família e divulgado nome da menina de 10 anos, que engravidou após ser vítima de estupro durante quatro anos. As informações são do O Globo. 

No último domingo, 16 de agosto, o caso da vítima viralizou na internet e Pedro Teodoro divulgou o nome da menina em uma de suas redes sociais, dizendo: “Todos a favor da vida me ajudem a levantar a # acima! Não se paga um mal, cometendo outro maior ainda!”. 

O filiado do PSL mora na cidade da vítima, que mesmo diante da mobilização conservadora conseguiu realizar o procedimento de aborto, defendido pela Justiça. 

Após a exposição dos dados, mantidos em sigilo pelos órgãos competentes, a família da menina registrou Boletim de Ocorrência (BO) contra Pedro Teodoro. O processo pede indenização de R$ 300 mil por dano moral coletivo.

A ação do MP é assinada pelo promotor Fagner Rodrigues. Para ele, “tal conduta de Teodoro está incluída dentro de uma estratégia midiática de viés político-sensacionalista, iniciada pela que se porta como líder do grupo fundamentalista, a radical Sara Giromini”. 

Ainda, de acordo com o promotor, “o ‘político’ (Pedro Teodoro), em depoimento à polícia, admitiu que seguiu os ditames da extremista, expondo sobremaneira a triste condição da criança de 10 anos de idade, grávida de um familiar, por quem era cotidianamente estuprada há cerca de quatro anos”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora