Filme sobre linchamento é indicado ao prêmio de Melhor Documentário no Emmy 2019

A produção brasileira investiga a crescente onda de linchamentos e aprofunda discussões sobre direitos humanos e racismo

A Primeira Pedra | Divulgação

Jornal GGN – Uma sociedade de “bem” que lincha pelo menos uma pessoa todos os dias é denunciada no documentário “A Primeira Pedra”, do diretor Vladimir Seixas. A obra brasileira é indicada na categoria Melhor Documentário, no Emmy Internacional 2019, premiação que abraça as produções audiovisuais televisivas do mundo.

Com gravações nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Santa Catarina, o filme investiga a crescente onda de linchamentos no Brasil, aprofundando discussões sobre direitos humanos e racismo.

A Primeira Pedra | Divulgação

Casos reais, amplamente noticiados e compartilhados nas redes sociais, são recontados. Sobreviventes de linchamentos e pessoas que perderam familiares contam suas histórias, por meio da coprodução do Canal Futura com a produtora Couro de Rato.

“Queremos dimensionar a barbárie que esses atos cotidianos expressam e disputar a desconstrução das bases motivadoras dessa violência. É uma questão realmente preocupante e, muitas vezes, são noticiados como qualquer outro tipo de violência”, contou Vladimir Seixas, diretor do filme.

A produção ouve especialistas na área de psicologia, direitos humanos, pesquisadores, advogados e professores, como o sociólogo José de Souza Martins, autor do livro “Linchamentos: a justiça popular no Brasil”. Segundo  a pesquisa realizada para o livro, no Brasil acontece um linchamento por dia e, em média, um milhão de brasileiros já participaram de algum linchamento nos últimos 60 anos.

“A Primeira Pedra” apresenta as origens do linchamento e explica como ato evolui para uma prática racista e presente. A discussão deságua sobre expressões comuns, como “bandido bom é bandido morto”, que justificam os atos dos linchadores que, na maioria das vezes, se denominam “cidadãos de bem”.

Leia também:  Contra o fascismo e abusos: a resposta de Elisa Lucinda ao desembargador que condenou Lula

O filme é vencedor do 8º DOC Futura, do Prêmio TAL no DocMontevideo de melhor documentário e recebeu a medalha de bronze na categoria Direitos Humanos do New York Film Festival.

No Emmy Internacional 2019, “A Primeira Pedra” foi indicado junto com as produções ”Bellingcat – Truth in a Post-Truth World” (Países Baixos), Louis Theroux’s Altered States” (Reino Unido) e “Witness: India’s Forbidden Love” (Catar). A cerimônia de entrega do prêmio acontece em Nova York, nos Estados Unidos, dia 25 de novembro.

A Primeira Pedra | Divulgação

“A Primeira Pedra” está disponível no Futura Play.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome