Fim da multa de 40% do FGTS: Bolsonaro combate desemprego retirando direitos

Na visão do presidente, o desemprego só reduzirá se houver mais flexibilização das leis trabalhistas para agradar os empregadores

Foto: Marcos Corrêa/PR

Jornal GGN – Jair Bolsonaro passou a defender o fim da multa de 40% cobrada sobre o saldo do FGTS nos casos de demissão sem justa causa porque já recebeu uma proposta do gênero da equipe econômica do ministro Paulo Guedes.

A equipe, na verdade, apresentou duas alternativas: ou acabar com a multa, para agradar os empregadores, ou dar outra destinação aos recursos. Em qualquer caso, o trabalhador sai perdendo.

No caso de uma nova destinação, a opção é aplicar compulsoriamente os recursos em um “fundo público ou programa social”, afirmou O Globo desta sexta (19).

O martelo será batido na próxima semana.

Bolsonaro justificou que os empregadores brasileiros não aguentam mais os encargos decorrentes da CLT e que a multa é motivo para o desemprego atual.

“Essa multa de 40% foi quando Dornelles era ministro do Fernando Henrique Cardoso. Aumentou a multa para evitar demissão, ok? O que acontece depois disso? O pessoal não emprega mais por causa da multa”, disparou.

“Acha que eu estou feliz com 14 milhões de desempregados? Como é que eu vou empregar alguém e o cara vai falar: sabe a dificuldade? Conhece a CLT? Você paga outro salário. É difícil. E, olha só, na guerra comercial do mundo, temos uma das mãos de obra mais caras que existem. Qual é a nossa tendência? Continuarmos vivendo de commodities. Até quando?”, acrescentou.

9 comentários

  1. Primeiro disseram que iriam liberar geral o FGTS, casou uma falsa onda de otimismo para midiotizados e bolsominions, agora irão condicionar a liberação de parte do FGTS com a anulação dos 40%.
    =Liberar parte do fundo e suspender a multa de 40% causará uma crise sem precedentes, pois há décadas que os recursos do FGTS financiam muitos segmentos, principalmente o financiamento imobiliário, será mais uma quebradeira geral!
    Ser empresário no braZil é muito difícil, entendeu agora???

  2. Mão de obra mais cara do mundo?
    Pensei que estava falando dos trabalhadores, mas pelo visto era dos políticos e do judiciário.

  3. A reportagem está errada!
    O Bozo não falou: Ok!
    Ele falou: talquei? ( Se escreve: tá, ok?)
    ………………
    O Brasil merece o Bozo, o mais despreparado, o mais imbecil!
    Merece, gente!
    Votaram 17. Então aguentem.
    Agora, por último, eu pergunto se alguém tem a ilusão de que os direitos perdidos voltarão no futuro?
    Não voltarão!

    4
    2
  4. Na maquina do tempo, dos direitos humanos, já estamos chegando no período colonial.
    Brasil neo colonia dos EUA, com mão de obra escrava, com os recursos naturais dos EUA.
    Bolso é apenas o feitor.

    5
    1
  5. Porque o governo não abaixa os impostos das empresas em troca de mais empregos? Há, é mais fácil acabar com os direitos trabalhistas e ferrar com o povão!

    5
    1
  6. Porque o governo não abaixa os impostos das empresas em troca de mais empregos? Há, é mais fácil acabar com os direitos trabalhistas e ferrar com o povão!

  7. Para Bolsonaro o importante é o desempregado se sentir amparado pelas perdas salariais dos que ainda estão empregados

    ou seja, gerar empregos de verdade que é bom, nada, só o conforto de uma ilusão padrão Globo

  8. Guedes não desistiu da capitalização. O que tem a multa do FGTS com isso? – Simples: O atual sistema de previdência é custeado por todos, inclusive empresas. Como na capitalização não haverá contribuição patronal, elas só admitirão em seus quadros os que optarem pelo novo sistema. Demitirão, em contrapartida, todos os atuais empregados, porque onerosos. O fim da multa facilitaria essas demissões. O governo ganha? – Sim. Os demitidos só conseguirão novos empregos se optarem pela capitalização, o que implicará renúncia ao atual sistema de aposentadorias e menos benefícios a serem custeados pela União… Síntese: as regras em vias de ser aprovadas no Congresso para poucos valerão…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome