6 comentários

  1. Nem sabia que existia

    Fica pertinho, menos de 10 quilometros da área urbana de Lavras e nem sabia da existência de um animal de nome IRARA  e outros em vias de extinção flagrados pelas cameras da pesquisadora. Um belo trabalho. E agora???

     

    Pesquisa da UFLA – Universidade Federal de Lavras – monitora animais silvestres no Parque Quedas do Rio Bonito

    Treze espécies de animais silvestres foram monitoradas por armadilhas fotográficas durante dez meses, no Parque Ecológico Quedas do Rio Bonito, em Lavras.

     

     

    De acordo com o professor Antonio Carlos da Silva Zanzini, do Departamento de Ciências Florestais (DCF) da Universidade Federal de Lavras (UFLA), o trabalho, desenvolvido em parceria com a aluna do curso de biologia (bacharelado) Ellen Cristina Mões Oliveira, resultou em cerca de três mil registros que flagraram o período e o perfil de atividade dos bichos por 24 horas. Um deles, o porco do mato, foi encontrado pela primeira vez na reserva. Lobo-guará (vulnerável à extinção), cateto (vulnerável à extinção), irara, jaguatirica, sagui e coelho do mato e outros também foram localizados no parque.

    http://lavras.tv/site/2017/04/05/pesquisa-da-ufla-monitora-animais-silvestres-no-parque-quedas-do-rio-bonito/

  2. Avião Hipersônico Brasileiro

    Os golpistas vão deixar? Ou vão chamar a CIA pra sabotar?

    Já sabia que estavam trabalhando nesse motor, mas não sabia que o projeto estava tão adiantado.

    Com uma configuração híbrida, um avião hipersônico poderia acelerar fortemente pela atmosfera, contando com um estágio-foguete de menor porte para a parte final do voo, já no espaço, para a colocação do satélite em órbita.

     

    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=brasil

     

    Brasil testará avião hipersônico em 2020

    Redação do Site Inovação Tecnológica –  12/04/2017

    Os materiais necessários para suportar o atrito a uma velocidade de Mach 10 estão entre os principais desafios para a fabricação do avião hipersônico. [Imagem: FAB/IEAV] 

    Avião hipersônico brasileiro

    Engenheiros do Instituto de Estudos Avançados (IEAV), em São José dos Campos (SP), estão dentro do cronograma para testar o primeiro avião hipersônico brasileiro em 2020.

    O protótipo, batizado de 14-X, uma homenagem ao 14-Bis de Santos Dumont, terá um motor capaz de levar o avião não-tripulado a uma velocidade de 12 mil quilômetros por hora, ou 3 km por segundo – uma velocidade dez vezes mais rápida que o som.

    “Queremos hoje sair do nível laboratorial e dar o grande salto que é para o nível de qualificação em voo dessas tecnologias,” afirmou Israel Rêgo, gerente do Laboratório de Aerotermodinâmica e Hipersônica do IEAV.

    Os testes iniciais do veículo estão sendo realizados no próprio IEAV, que conta com o maior túnel de vento (T3) da América Latina.

    Propulsão hipersônica

    A tecnologia de propulsão hipersônica aspirada, que utiliza o ar atmosférico para a combustão, está em desenvolvimento por empresas e agências espaciais dos EUA, Europa e Austrália.

    O objetivo do programa brasileiro, chamado Prohiper, é projetar, construir e ensaiar em solo e em voo duas tecnologias: a de uma aeronave – em que é estudado o efeito de sustentação hipersônica (waverider), que permite voar na atmosfera – e a de um motor hipersônico, conhecido na comunidade científica como scramjet.

    Ao contrário de um motor-foguete, em que o veículo deve levar a bordo tanto o combustível (hidrazina, álcool, hidrogênio, querosene ou outro) quanto o oxidante (oxigênio), o motor hipersônico usa o próprio ar atmosférico como oxidante para a queima do combustível.

    Se parece mais simples, há contudo grandes desafios para viabilizar isto, incluindo o atingimento e a sustentação da pressão na câmara de combustão e a fabricação do avião e do motor com materiais que possam resistir ao atrito provocado pelo voo em Mach 10.

    “O grande desafio com relação ao motor é conseguir demonstrar a operacionalidade da combustão hipersônica, que é a fonte de energia para realização do voo,” detalhou Rêgo.

     


    Norton Assis e Israel Rêgo, membros da equipe, mostram uma maquete do avião hipersônico brasileiro. [Imagem: FAB/IEAV] 

    Lançamento híbrido

    Estima-se que a tecnologia de voo hipersônico possa permitir cargas úteis com até 15% do peso da decolagem dos veículos espaciais.

    Atualmente, são utilizados motores-foguete de múltiplos estágios baseados em combustão química em que são necessários carregamentos de combustível e oxidante. Com essa configuração, o peso da carga útil – o satélite – fica limitado a cerca de 5% do peso total do veículo lançador.

    Com uma configuração híbrida, um avião hipersônico poderia acelerar fortemente pela atmosfera, contando com um estágio-foguete de menor porte para a parte final do voo, já no espaço, para a colocação do satélite em órbita.

     

    Modelo de 80 cm do 14-X em teste no túnel de vento no T3

     

     

     

  3. O Jornal Hoje da Globo entrou

    O Jornal Hoje da Globo entrou de cabeça na questão dos inquéritos envovendo políticos de todos os partidos, mas o enredo parece ter sido feito em capítulos, quando, enfim, um deles ficou restrito a Lula. Teve até o vídeo ddo depoimento de Odebrecht Filho a Moro, com vozes e legenda. Aí, aparece mil imagens de Lula, do irmão e filho dele, de Palocci, de Mântega, de Bunlai, etc. Por descuido não cronomtrei os minutos dedicados a Lula, mas com certeza superaram muito os dedicados a outros tantos. 

    A desconstrução do ex-Presidente, que já vinha em crescendo, agora, então, vai ser um prato feito pra imprensa em geral. 

    Os citados do governo, incluindo o próprio Temer, vão ficar envolvidos num bolo de reportagem, porque assim fica mais fácil de caírem no esquecimento. O importante é pôr Lula em evidência, bem como todos da família, e amigos colaboradores, que foram, nos seus governos.

    Resta saber se os delatores, ávidos para verem melhor a luz do sol, vão sustentar por muito tempo suas ilações. 

  4. Ricardo Boechat

    Ricardo Boechat, da Band, dá um tiro no pé!

    A lista do ministro Edson Fachin vai ter o mesmo destino da lista de Furnas: vai prescrever sem julgamento.  

    Comentando hoje, 12/04/17, na rádio Band, em seu programa diário e nacional, Boechat fez um comentário em cima da lista do ministro Edson Fachin, que considero um tiro no pé.

    Creio que, na lista de Fachin, estão todos os partidos com participação no governo e com representação no Congresso Nacional, com raras e honrosas exceções.

    Creio que, como fizeram com o mensalão tucano e a lista de Furnas, que estão prescrevendo sem julgamento, vão fazer o mesmo com a lista do ministro Edson Fachin .

    Boechat faz coro com o procurador Deltan Dallognol, chefe da força tarefa da Lava Jato, que não tinha provas, mas convicção, de que Lula era o comandante máximo da corrupção na Petrobrás.

    Eu continuo achando que o comandante máximo era FHC, entretanto sabemos ser o mesmo  protegido pela Lava Jato, que nunca investigou o governo tucano na Petrobrás.  Ao contrário de Lula, que tem sua vida e de sua família revirada para ver se acham alguma coisa contra ele, como não tem, ficam inventando.

    O que reforça minhas convicções sobre FHC é que a Lava jato não investiga também a gestão do tucano Pedro parente, na Petrobrás. Parente está liquidando ativos da Petrobrás, sem licitação, para quem ele quer e por quanto quer. Até áreas do pré-sal estão sendo “vendidas” sem licitação, como o campo de Carcará, ao  preço módico de um refrigerante o barril.

    Como disse o professor Pingueli Rosa, vender coisa dos outros a preço vil é mole, quero ver vender assim o seu próprio patrimônio. E a Lava Jato faz com FHC o mesmo que faz com Pedro Parente: nada!       

    Mas voltando ao Boechat, ele fez uma comparação de Lula com Hitler, dizendo que o líder nazista nunca foi a um campo de concentração, mas era o responsável pelas mortes dos judeus, nas câmaras de gás e outras atrocidades, e concluía seu raciocínio dizendo que o fato de não ter provas contra Lula não o exime de culpa.

    Alguém tem que lembrar ao Boechat que ele trabalha numa empresa de comunicação, a Band, corrupta e golpista. A Band, junto com a Globo, Folha, Editora Abril, responsável pela Veja, a RBS, Jovem Pan, etc, estão envolvidas no escândalo de lavagem de dinheiro conhecido como Swssleaks. E alguém pode também, por analogia, dizer que Boechat é corrupto e golpista, já que não há provas de que ele não está envolvido com a Band.

    Lula, ao contrário dele, está na pista defendendo os direitos dos trabalhadores, lutando contra o golpe e levantando a bandeira das Diretas Já, agora ou em 2018. E a Band, como toda a grande mídia, está defendendo o governo golpista de Michel temer e toda a sua nefasta reforma trabalhista, previdenciária e lei das terceirizações e tudo o mais.

    Boechat chegou ao cúmulo hoje de defender a presença em 100% de participação dos estrangeiros nas empresas áreas. Mesmo sendo chamada a sua atenção por sua assistente, dizendo que na Europa e nos EUA a participação máxima de estrangeiros é de 40%.   

    Quanto a Lula, ele governou para os mais pobres, deixando de seu governo uma herança através da qual hoje todas as pesquisas de opinião o apontam como favorito da vontade popular.

    E não só os brasileiros, o mundo aplaude Lula.

    Quanto às investigações contra Lula, elas vêm desde que ele disputou a primeira eleição com Collor de Mello. Naquela época, a grande denúncia é que Lula havia dado um aparelho de som três em um para uma namorada. O máximo que a denúncia causou foi um constrangimento entre Lula e sua esposa, a saudosa dona Mariza. Agora, no Brasil do golpe de 2016, as denúncias contra Lula são de pedalinhos, barco sem motor e sítio e tríplex que comprovadamente não são dele.

    Além de Dalton, com suas convicções que não convenceram ninguém, vem Boechat, achando-se brilhante, com essa comparação entre Lula e Hitler. Brilhante nessa história só careca do  Boechat!

    Rio de Janeiro, 12 de abril de 2017.

     Autor: Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, integra a coordenação do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), sendo autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro”

     OBS.: Artigo enviado para possível publicação para o Globo, JB, o Dia, Folha, Estadão, Veja, Época entre outros órgãos de comunicação.

       (Esse relato  pode ser reproduzido livremente)

      Fonte:  https://www.facebook.com/emanuelcancella.cancella

      http://emanuelcancella.blogspot.com

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome