5 comentários

  1. Raul Seixas e Paulo Coelho foram parceiros ou a relação entre ambos não passava de uma Eminência Parda e uma Marionete?

    Se sim, quem era a Eminência Parda e quem era a Mosca na sopa da Eminência Parda?

    Antes de conhecer Paulo Coelho, o Raul Seixas era o Raul Seixas, isto é, era a Metamorfose Ambulante. Antes de conhecer o Raul Seixas, o Paulo Coelho era o Paulo Coelho, ou seja, um ilustre desconhecido. Ora, se, antes da parceria com o Paulo Coelho, o Maluco Beleza já era o Maluco Beleza, se durante a parceria, o Raul Seixas continuou a Metamorfose Ambulante que sempre foi, escrevendo sozinho, por exemplo, duas músicas imortais, O Trem das 7 e As Aventuras de Raul Seixas na Cidade de Thor, se depois da parceria o Raul Seixas continuou produzindo músicas da mesma qualidade que sempre produziu, acho que não havia uma Eminência Parda. Durante a parceria Raul deve ter continuado fazendo letras imortais, como fez antes e depois da parceria. Se a relação entre o Maluco Beleza e o Paulo Coelho não era uma parceria, mas tratava-se de uma Eminência Parda e um testa de ferro, a Eminência Parda era o Maluco Beleza, sendo o Paulo Coelho a mosca que pousou na sua sopa.

    Por fim, o culpado pelas torturas a que foi submetido o Paulo Coelho não é Raul Seixas, pois ele não foi autor de tais torturas, ao contrário, ele também foi vítima dos Torturadores. Os culpados pela tortura não só da pretensa Eminência Parda mas também do Maluco Beleza são os Torturadores.

    Hoje em dia não se sabe mais de que lado estão certos cabeludos, se da direita ou da traseira.

  2. Raul Seixas não era X9 e o Paulo Coelho não era a Eminência Parda, pois havia uma parceria, e o Raul Seixas não era Marionete. Se não havia parceria, mas uma Eminência Parda e uma Mosca que pousou na sopa da Eminência Parda, essa Mosca não era o Raul Seixas.

    “Uma mosca pode picar um cavalo, mas o cavalo continua a ser um cavalo, e a mosca não mais que uma mosca”. – Samuel Johnson

    Viva Raul Seixas, a Metamorfose Ambulante! Viva James Joyce!

    Abaixo a Tortura e Punição para os Torturadores.

    Párem de atacar quem não pode mais se defender

  3. Uma possível solução para o Conflito Árabe-Israelense:

    Se os Judeus perdoarem os Palestinos ou os Palestinos perdoarem os Judeus – seria melhor se ambos se perdoassem mutuamente em caso de ofensas mútuas – e se eles devolverem uns aos outros, com juro e correção monetária, o que eventualmente tomaram uns dos outros, podendo haver compensação, o grupo perdoado e ressarcido cessa as agressões. Combinado?

    O que não pode acontecer é se fazer como fizeram os dois Shylocks a fim de determinar quem pagaria, sozinho, as despesas do restaurante no qual se alimentaram: mergulhar na piscina e morrer ambos afogados, já que quem emergisse primeiro pagaria a conta.

    Errar é humano, perdoar é divino, né, Gui?

  4. Não adianta comentar mais no Blog do Nassif, os comentários nunca são publicados. Pelo menos no meu caso. No antigo GGN eu era bem ativo, fazia pelo menos uns 10 comentários por dia.
    Nos últimos tempos tudo que comentei não foi publicado, desanima.Por isso, desisto.
    Continuo na trincheira da residência combatendo os golpistas no Tweerter, como Nazireu7.
    PS. Acompanhava o Blog desde a época do IG

  5. O Barroso até admite que ricos sejam tratados como os pobres são tratados mas jamais admite que pobres sejam tratados como ricos.
    Não era ele que queria impor ônus aos pobres que buscam a justiça, relativiza do a gratuidade desta para os deserdados?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome