Fora de Pauta

6
Fora de Pauta

O espaço para os temas livres e variados. Podem ser colocados aqui os vídeos e as notícias em geral. Deixe sua dica nos comentários.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

6 COMMENTS

  1. DOCUMENTÁRIO DO GGN EXPLICA A INFLUÊNCIA DOS EUA NA LAVA JATO

    Trabalho do GGN registrou indícios de irregularidades na cooperação da Lava Jato em Curitiba com os EUA e explicou ações que a Petrobras enfrentou em solo norte-americano
    Por
    Cíntia Alves –
    12/12/2020

    Jornal GGN – Em janeiro de 2020, o GGN lançou no Youtube uma série inédita sobre a influência dos Estados Unidos na Operação Lava Jato e a formação da indústria do compliance no Brasil.

    Dividida em cinco capítulos do gênero documentário, a série “Lava Jato Lado B” registrou os indícios de que a cooperação entre a força-tarefa de Curitiba e os agentes do governo dos Estados Unidos teria ocorrido sem o acompanhamento da autoridade central brasileira e, portanto, à margem da lei.

    Criminalistas que atuam na operação ou acompanham a Lava Jato têm questionado e levantado fatos controversos e evidências de irregularidades ao longo dos últimos anos. Mas a força-tarefa sempre negou, e continua negando, qualquer desvio de conduta [leia a resposta da turma de Curitiba ao final].

    Em 1 de julho de 2020, a Agência Pública, parceria do Intercept Brasil na divulgação do dossiê “Vaza Jato”, revelou diálogos que confirmam a pré-disposição da força-tarefa curitibana em solicitar ou entregar informações ao FBI sem passar pelos órgãos do Executivo, que deveriam ter cuidado dos interesses nacionais em jogo.

    Por causa dessa parceria, a Petrobras e outras campeãs nacionais foram denunciadas e processadas nos Estados Unidos com base na FCPA, a lei anticorrupção norte-americana. Pagaram multas bilionárias e tiveram prejuízos financeiros superiores aos recursos recuperados pela Lava Jato.

    No caso da Petrobras, parte da multa cobrada pelas autoridades norte-americanas retornou ao Brasil e seria injetado numa fundação a ser criada sob a batuta da Lava Jato em Curitiba. Mas o projeto foi abortado pelo Supremo Tribunal Federal.

    A SÉRIE EM 5 VÍDEOS

    No primeiro capítulo da série do GGN, o espectador conhece as origens da FPCA e da estrutura governamental que prepararam os Estados Unidos para uma cruzada mundial contra a corrupção.

    O segundo capítulo aborda a cooperação jurídica entre Brasil e EUA, do Banestado à Lava Jato. O alinhamento do ex-juiz Sergio Moro aos interesses norte-americanos e a formação de outros agentes brasileiros também são retratados.

    O capítulo três expõe o uso da luta anticorrupção como instrumento da geopolítica norte-americana e seus interesses sobre o patrimônio da Petrobras, que foi espionada durante o governo Dilma.

    O quarto episódio detalha as ações contra a Petrobras nos EUA, incluindo a class-action liderada pelo advogado brasileiro, Andre Almeida, que falou com exclusividade ao GGN e revelou a presença de norte-americanos em Curitiba ainda em meados de 2015.

    Almeida chama atenção para um aspecto pouco abordado na mídia local: a conduta dúbia dos procuradores de Curitiba que, no Brasil, trataram a Petrobras como “vítima” e, ao mesmo tempo, nos EUA, ajudaram os norte-americanos a processá-la como “criminosa”.

    No último vídeo, a última peça do xadrez, a que explica a lógica financeira por trás de grandes operações como a Lava Jato: a indústria do compliance.

    A série exclusiva do GGN tem a participação especial de Cristiano Zanin, Valeska Teixeira, André de Almeida, Mark Weisbrot, Pedro Serrano, Rubens Barbosa, Celso Amorim e André de Araújo. As entrevistas foram gravadas entre outubro e novembro de 2019.

    https://jornalggn.com.br/politica/documentario-do-ggn-explica-a-influencia-dos-eua-na-lava-jato/

    Vídeos, links: COMO A ANTICORRUPÇÃO VIROU BANDEIRA POLÍTICA DOS EUA – EP.1 – #LavaJatoLadoB

    https://youtu.be/X7rzUEjKVos

    DO BANESTADO À LAVA JATO: A COOPERAÇÃO BR-EUA – EP.2 – #LavaJatoLadoB

    https://youtu.be/AjitiOPUztQ

    A GEOPOLÍTICA DO CAPITAL: PRÉ-SAL NA MIRA DOS EUA – EP.3 – #LavaJatoLadoB

    https://youtu.be/9MWUOiDNrtw

    OS PROCESSOS QUE A PETROBRAS ENFRENTOU NOS EUA – EP. 4 – #LavaJatoLadoB

    https://youtu.be/OuJRHzCWUAQ

    LAVA JATO E A INDÚSTRIA DO COMPLIANCE – EP.5 – #LavaJatoLadoB

    https://youtu.be/dd995ei6wkA
    —————–

    Por último, a entrada de Sérgio Moro na indústria de Compliance ao tornar-se diretor da Alvarez & Marsal.

    MORO VAI LIMPAR A IMAGEM DA ODEBRECHT QUE ELE AJUDOU A DESTRUIR!

    Vídeo com Cinara Menezes: https://youtu.be/ogYn9OXAvSk
    A partir de 1 minuto e 20 segundos

  2. DOCUMENTÁRIO DO GGN EXPLICA A INFLUÊNCIA DOS EUA NA LAVA JATO

    Trabalho do GGN registrou indícios de irregularidades na cooperação da Lava Jato em Curitiba com os EUA e explicou ações que a Petrobras enfrentou em solo norte-americano
    Por
    Cíntia Alves –
    12/12/2020

    Jornal GGN – Em janeiro de 2020, o GGN lançou no Youtube uma série inédita sobre a influência dos Estados Unidos na Operação Lava Jato e a formação da indústria do compliance no Brasil.

    Dividida em cinco capítulos do gênero documentário, a série “Lava Jato Lado B” registrou os indícios de que a cooperação entre a força-tarefa de Curitiba e os agentes do governo dos Estados Unidos teria ocorrido sem o acompanhamento da autoridade central brasileira e, portanto, à margem da lei.

    Criminalistas que atuam na operação ou acompanham a Lava Jato têm questionado e levantado fatos controversos e evidências de irregularidades ao longo dos últimos anos. Mas a força-tarefa sempre negou, e continua negando, qualquer desvio de conduta [leia a resposta da turma de Curitiba ao final].

    Em 1 de julho de 2020, a Agência Pública, parceria do Intercept Brasil na divulgação do dossiê “Vaza Jato”, revelou diálogos que confirmam a pré-disposição da força-tarefa curitibana em solicitar ou entregar informações ao FBI sem passar pelos órgãos do Executivo, que deveriam ter cuidado dos interesses nacionais em jogo.

    Por causa dessa parceria, a Petrobras e outras campeãs nacionais foram denunciadas e processadas nos Estados Unidos com base na FCPA, a lei anticorrupção norte-americana. Pagaram multas bilionárias e tiveram prejuízos financeiros superiores aos recursos recuperados pela Lava Jato.

    No caso da Petrobras, parte da multa cobrada pelas autoridades norte-americanas retornou ao Brasil e seria injetado numa fundação a ser criada sob a batuta da Lava Jato em Curitiba. Mas o projeto foi abortado pelo Supremo Tribunal Federal.

    A SÉRIE EM 5 VÍDEOS

    No primeiro capítulo da série do GGN, o espectador conhece as origens da FPCA e da estrutura governamental que prepararam os Estados Unidos para uma cruzada mundial contra a corrupção.

    O segundo capítulo aborda a cooperação jurídica entre Brasil e EUA, do Banestado à Lava Jato. O alinhamento do ex-juiz Sergio Moro aos interesses norte-americanos e a formação de outros agentes brasileiros também são retratados.

    O capítulo três expõe o uso da luta anticorrupção como instrumento da geopolítica norte-americana e seus interesses sobre o patrimônio da Petrobras, que foi espionada durante o governo Dilma.

    O quarto episódio detalha as ações contra a Petrobras nos EUA, incluindo a class-action liderada pelo advogado brasileiro, Andre Almeida, que falou com exclusividade ao GGN e revelou a presença de norte-americanos em Curitiba ainda em meados de 2015.

    Almeida chama atenção para um aspecto pouco abordado na mídia local: a conduta dúbia dos procuradores de Curitiba que, no Brasil, trataram a Petrobras como “vítima” e, ao mesmo tempo, nos EUA, ajudaram os norte-americanos a processá-la como “criminosa”.

    No último vídeo, a última peça do xadrez, a que explica a lógica financeira por trás de grandes operações como a Lava Jato: a indústria do compliance.

    A série exclusiva do GGN tem a participação especial de Cristiano Zanin, Valeska Teixeira, André de Almeida, Mark Weisbrot, Pedro Serrano, Rubens Barbosa, Celso Amorim e André de Araújo. As entrevistas foram gravadas entre outubro e novembro de 2019.

    https://jornalggn.com.br/politica/documentario-do-ggn-explica-a-influencia-dos-eua-na-lava-jato/

    Vídeos, links: COMO A ANTICORRUPÇÃO VIROU BANDEIRA POLÍTICA DOS EUA – EP.1 – #LavaJatoLadoB

    https://youtu.be/X7rzUEjKVos

    DO BANESTADO À LAVA JATO: A COOPERAÇÃO BR-EUA – EP.2 – #LavaJatoLadoB

    https://youtu.be/AjitiOPUztQ

    A GEOPOLÍTICA DO CAPITAL: PRÉ-SAL NA MIRA DOS EUA – EP.3 – #LavaJatoLadoB

    https://youtu.be/9MWUOiDNrtw

    OS PROCESSOS QUE A PETROBRAS ENFRENTOU NOS EUA – EP. 4 – #LavaJatoLadoB

    https://youtu.be/OuJRHzCWUAQ

    LAVA JATO E A INDÚSTRIA DO COMPLIANCE – EP.5 – #LavaJatoLadoB

    https://youtu.be/dd995ei6wkA
    —————–

    Por último, a entrada de Sérgio Moro na indústria de Compliance ao tornar-se diretor da Alvarez & Marsal.

    MORO VAI LIMPAR A IMAGEM DA ODEBRECHT QUE ELE AJUDOU A DESTRUIR!

    Vídeo com Cinara Menezes: https://youtu.be/ogYn9OXAvSk
    A partir de 1 minuto e 20 segundos

  3. Quadrinhas dos tempos antigos

    Você diz que eu sou sua
    se sou sua eu não sei
    o mundo dá muitas voltas
    e eu não sei de quem serei

    A folha da bananeira
    de tão verde amarelou;
    a boquinha do meu bem
    de tão doce açucarou

    Eu joguei um limão verde
    lá atrás da sacristia
    deu no ouro, deu na prata,
    deu na moça que eu queria.

    Você diz que bala mata
    bala não mata ninguém;
    a balinha que me mata
    são os olhos do meu bem.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile