Gaspari defende Lula em casa: “Seria um gesto de pacificação histórica”

"Se Lula for transferido para um regime de prisão domiciliar a questão legal continua quase do mesmo tamanho", escreveu o jornalista, acrescentando que "Lula encarcerado não faz bem à história do país"

Jornal GGN – O jornalista Elio Gaspari publicou artigo na Folha de S. Paulo desta quarta (3) defendendo que o ex-presidente Lula seja transferido do cárcere em Curitiba para a prisão domiciliar. Na visão do colunista, essa atitude seria um “gesto de pacificação histórica”. Para ele, “Lula encarcerado não faz bem à história do país.”

De acordo com Gaspari, a situação de Lula “é inédita na história do Brasil e essa circunstância sobrepõe-se aos aspectos jurídicos, porque a decisão dos magistrados um dia será uma nota de pé de página na narrativa de um fato maior.”

O jornalista ainda defendeu que, no regime domiciliar, “Lula só poderia receber número fixo de visitantes”, como ocorre com Marcelo Odebrecht e Antonio Palocci, que desfrutam do regime por terem feito delação premiada.

“Se Lula for transferido para um regime de prisão domiciliar a questão legal continua quase do mesmo tamanho.” Mas em casa, o gesto seria de pacificação histórica porque, “no ano passado 45% dos eleitores, não podendo votar nele, votaram no seu candidato.”

Leia mais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A discussão fundamental no caso Intercept e o significado do império da lei, por Gilberto Morbach

17 comentários

  1. Quem tem que ir pra casa é óÉlio Gaspari. Rançoso, preconceituoso e ignorante sobre história. Comparar Lula com Petain revela o “grande historiador que é.

  2. Pacificação é absolver Lula e prender os conspiradores moro, dallagnol, hart, thompson e o restante da trupe por crime de traição

  3. Deveriam conceder a Lula o direito da delação premiada, para ele delatar sobre como:
    – governar para a maioria
    – reativar a economia e gerar empregos
    – tornar o Brasil novamente em um país onde se deseje investir
    – repor a autoestima da população
    – trazer o sorriso e a alegria de volta ao rosto das pessoas
    – se opor a ideologia do ódio ao seu semelhante

    • Lúcio Vieira, teu escrito é o escrito mais inteligente que eu já li a respeito do Lula. Não contém qualquer agressão, qualquer inverdade e está repleto de bondade e esperança. PARABÉNS!

  4. O problema não é o Lula encarcerado não fazer bem à história do país, o problema é a condenação com base em convicções, e não em provas.

    Por falar em convicções, Flavio Bolsonaro escreve e depois apaga mensagem sobre o Hamas: ‘Quero que vocês se explodam’.

    Cadê o Queiroz, Flávio?

    Daqui a pouco o Mourão vai dizer que o Flávio foi mal interpretado, que não era isso que ele queria dizer e que isso é apenas arroubo juvenil. Asnocracia é isso.

  5. Lula em casa, mas preso?????

    Ou é livre ou nada ….. querem livrar a barra de seus carcereiros…..mantém Lula preso e fora da órbita……..canalhas…..

  6. A questão simples é: Lula aceitaria prisão domiciliar? lembrando que essa condição não é compulsória ao detento e sim um direito que pode ser solicitado. Para isso o reu teria que submeter-se a regras tais como a tornozeleira, etc.
    Pelo que sei Lula já declarou que não se aceita a nada que não seja a declaração de sua inocência.

  7. A tal petição da onu já está fazendo aniversário, virou lenda urbana……

    E leio que uma menina sueca foi indicada ao nobel da paz, bem ao gosto dos velhinhos daquela trolha, que adoram nomes exóticos……já pode dar o troço pra ela…….

    Lojista……há em todos lugares……..

  8. “O jornalista ainda defendeu que, no regime domiciliar, “Lula só poderia receber número fixo de visitantes”, como ocorre com Marcelo Odebrecht e Antonio Palocci”

    Ninguém quer visitar Odebrecht ou Palocci. Lula terá milhares de visitantes, de maneira que colocá-lo em prisão domiciliar vai resultar na desmoralização do instituto, ou na sua revogação quase que imediata quando Lula descumprir as condições, ou na instalação de um aparato policial desproporcional em torno da sua residência, prejudicando toda a vizinhança.

    Não vai haver pacificação sem auto-crítica do Judiciário…

  9. O sentimento que tenho em relação a isso tudo é um misto de revolta, extremo pessimismo com o futuro e ódio mortal contra todos esses golpistas. Não acredito mais nas saídas institucionais. O Brasil acabou e todos os indicadores econômicos e sinais transmitidos pela economia real (falências, inadimplência, fechamento de empresas, etc) convergem para isso.

  10. No Brasil, líderes que sofreram um golpe dos reacionários parecem que aspiram a ser santos. Goulart poderia ter ido pra guerra, mas não quis que brasileiro derramasse sangue de brasileiro e esse espírito à la Gandhi fez com que a ditadura brasileira construísse a ideia de que ela foi uma ditabranda comparada às do Chile e Argentina, em que houve reação armada pra valer . Dilma poderia não ter assinado o impeachment e aí haveria um forrobodó com o fdp do STF – como Renan causou quando disse não a uma decisão do STF e não saiu da presidência do Senado. Assim ela não participaria da farsa que todo mundo que tem o mínimo de conhecimento sabia que acontecia desde o dia em que Lula foi impedido de tomar posse como chefe da casa civil de Dilma pelo Gilmar Mentes. Naquele dia o governo Dilma tinha acabado oficialmente, mas ela fez questão de participar de todo o processo ( com o circo de horrores da votação da câmara dos deputados, uma das coisas mais bizarras não só da política brasileira ) que já tinha o fim escrito. Logo, ela poderia não ter assinado o documento do impeachment pra dizer que não faria parte daquela encenação ridícula. No caso de Lula, como ele não optou em pedir asilo político ( poderia ser no Uruguai) então que ele tivesse ouvido Sepulvida Pertence pra pegar prisão domiciliar – e assim ter muito mais poder de ação do que preso, fora que o risco de ser assassinado seria menor estando em casa . Mas não. Ouve aquele cara de Clark Kent que é o Zanin ( um Zé Cardoso sem grife ) e vai ficando isolado em Curitiba e vê todo recurso negado. O único que resolver não dar a outra face e dar uma e Gandhi foi Getúlio, que preferiu se matar a ser humilhado pela corja liderada pelo corvo Lacerda. Esse gesto dele e a cadeia da legalidade de Brizola em 61 foram as únicas vezes em que os reaças não ganharam a batalha – embora, infelizmente, sempre acabem ganhando a guerra.

  11. Será armadilha para os blogs? Será que ele quer ser elogiado por não falar mal de Lula e depois acusar os blogs de contradição? Tem caroço no angu.

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome