Revista GGN

Assine

Gasto do Brasil com juros da dívida pública é o 3º maior do mundo, aponta FMI

Da Folha
 
 
GUSTAVO PATU
DE BRASÍLIA
 
03/11/2013 - 03h21
 
Mapa de indicadores fiscais elaborado pelo FMI (Fundo Monetário Internacional) mostra o gasto do Brasil com juros da dívida pública como o terceiro maior do mundo.
 
Entre dados coletados de praticamente todos os países, a despesa brasileira, equivalente a 5,7% da renda nacional, só perde para a da Grécia, mergulhada em crise financeira, e a do Líbano, cujas finanças são abaladas pelos custos de guerra.
 
Os números reunidos são, na maioria, de 2011. De lá para cá, os pagamentos aos credores da dívida pública caíram para 4,9% do Produto Interno Bruto, mas o país continua encabeçando rankings globais de taxas de juros.
 
A anomalia das contas brasileiras ajuda a entender por que, em relatório publicado na semana retrasada, o FMI discordou da tese do governo Dilma Rousseff segundo a qual a redução do endividamento nos últimos anos abriu espaço para afrouxar a política de controle fiscal.
 
Como aponta a administração petista, a dívida pública brasileira --equivalente a 65% do PIB no mapa do Fundo-- é inferior às de países desenvolvidos como Estados Unidos (103% do PIB), Japão (230%), Alemanha (81%) e França (86%).
 
O mercado credor, no entanto, trata diferentemente os devedores desenvolvidos, que emitem moeda forte, e os demais. Nos quatro países do exemplo, as despesas com juros variam de 0,9% (Japão) a 2,5% do PIB (França).
 
Já no mundo emergente, os governos mais endividados arcam com custos muito maiores. Índia e Egito, além do Brasil, figuram entre os que mais gastam com juros da dívida pública.
 
Não por acaso, o setor público brasileiro, a despeito do afrouxamento fiscal dos últimos anos, é um dos que mais poupam para o abatimento da dívida -outro argumento sempre invocado pela administração petista.
 
Na visão do FMI, porém, ainda é necessário mais aperto nas contas para reduzir a dívida e elevar a credibilidade do devedor. Dessa forma, a conta de juros poderia cair.
 
DIVERGÊNCIAS
 
Há ainda divergências entre o Brasil e o Fundo em torno do cálculo correto das dimensões e da evolução da dívida pública do país.
 
O governo brasileiro tradicionalmente trabalha com o conceito de dívida líquida, ou seja, descontando o valor dos créditos a receber. Por essa metodologia, o endividamento está em queda contínua como proporção do PIB.
 
Já o FMI considera que a evolução da dívida líquida está distorcida pelas manobras contábeis adotadas no Brasil, como a emissão de títulos públicos para injetar mais dinheiro nos bancos estatais.
 
Essa operação não aparece na dívida líquida porque, em tese, os recursos foram emprestados aos bancos.
 
Se considerada a dívida bruta, a melhora do indicador foi interrompida a partir de 2009, justamente quando a área econômica afrouxou o controle fiscal e passou a estimular o crédito para enfrentar os efeitos da crise econômica global.
 
O governo também discorda do cálculo do FMI para a dívida bruta. A conta brasileira deixa de fora os títulos públicos que são utilizados pelo Banco Central para a política monetária.
 
Argumenta-se que esses papéis são vendidos e comprados apenas para regular a quantidade de dinheiro na economia, e não para financiar o Tesouro.
 
Sem eles, a dívida seria de 54,2% do Produto Interno Bruto no mapa do FMI.
Média: 2.3 (3 votos)
16 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de José Carlos Castilho
José Carlos Castilho

Não defendo FHC,mas para ser

Não defendo FHC,mas para ser honesto este artigo, faltou dizer que em 2002, o último ano de FHC, a dívida pública onerava 14% do Orçamento da União, e nos dias atuais já chega aos 47%. A política dos governos petistas foi justamente alimentar o rentismo.

Seu voto: Nenhum
imagem de WM
WM

Por que pagamos juros tão altos?

Brasil - 12,5%, China - 4,35%, África do Sul - 7%, Índia - 6,25%, Rússia - 10%, Chile - 3,25%, Colômbia -7,25%. 

Canadá - 0,5%, Japão - -0,1%, Alemanha - 0%

Por quê ? por quê devemos sustentar a especulação mundial?

Seu voto: Nenhum
imagem de JORGE ALMADA
JORGE ALMADA

AUDITO

Vejam quando o governo insiste em aumentar a taxa de juros SELIC  para controlar a inflação simplesmente aumenta alguns BILHÕES a dívida pública , somente em 2015 aumentou a dívida em R$ 209 bilhões de reais, referentes a juros pagos aos Bancos , dinheiro que poderia ser utilizado na Saúde, Educação, Segurança,......., Em outra palavras  cada vez que aumenta a Taxa SELIC  o brasileiro fica mais pobre.Faz-se necessário uma auditoria por ÓRGÃOS INTERNACIONAIS  para verificar se esta dívida total de R$ 2,79 TRILHÕES DE REAIS é uma dívida LEGÍTIMA OU NÃO.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Marina e o discurso neoliberal

A Marina Silva deve ter sido a melhor aluna da escolinha de neoliberalês da Casa das Garças, ela bebe da mesma fonte que bebeu FHC.
Pelo discurso contra a gestão da economia do PT ela deve ter aprendido todas as orientações dos seus gurus: Armínio Fraga, André Lara Rezende e Eduardo Giannetti.

Afinal segundo Sardenbergs e Mirians Leitão, a gestão macroeconômica de um país é igual à administração da finanças pessoais pelas donas de casa. http://www.vlad.blog.br/2013/11/marina-e-o-discurso-neoliberal.html

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de ffp
ffp

Ver site 

Ver site  www.auditoriacidada.org.br para saber mais sobre a dívida.   

Seu voto: Nenhum
imagem de Homer
Homer

A divida publica é a maior

A divida publica é a maior caixa-preta desse país assunto que ninguem pode tocar na grande mídia(apenas mencionado como o famoso superavit primário), talvez até mesmo na Internet seja velado.

As pessoas vão as ruas reclamar da quantidade de impostos e qualidade dos serviços públicos, Justo!

Bom, ninguém lembra de nossa politica fiscal e de juros altos, que com isso, os gastos com essa divida são responsaveis, segundo o site da Auditoria Cidadã da Divida, por mais de 40% de todo o orçamento da União(Quando considerado todas essas manobras fiscais e orçamentarias). Países desenvolvidos que arrecadam percentualmente menos(até 20% do PIB) e tem uma divida/PIB maior esse valor dificilmente passa de 10% do orçamento(ex. EUA).

Ou seja, no jargão popular, é uma grande teta para aqueles grupos mostrados no gráfico do post anterior. Os mesmo que impedem uma política de juros mais sustentavel e fazem o famoso terrorismo da inflação para alienar o povo e manter o governo na linha.

Seu voto: Nenhum
imagem de Sergio Luiz S. Machado
Sergio Luiz S. Machado

Divida publica e a maior caixa preta

Caro Luis Nassif   Parabens pela clareza e objetividade do artigo , pela coragem e pelo patriotismo , quando a grande midia e a maioria dos economistas bancada pelo " grande capital " engana o povo brasileiro a mais de vinte anos com a desculpa esfarrapada de combater a inflacao , como voce ja demostrou em outros artigos seus e de outros economistas nao alinhados ao setor rentista , para garantir o desvio de 45% do Orcamento da Uniao para sustentar o setor rentista que nada produz neste pais e escraviza o povo seis meses por ano e impede o governo de investir no que seria sua obrigacao constitucional : educacao , saude ,transporte , infraestrutura , esgoto ,seguranca , pagar salarios dignos aos trabalhadores , aposentadorias dignas , correcao da tabela do IRPF , fim do fator previdenciario , reducao da carga tributaria , reducao do custo Brasil , fazer politica industrial ,fazer reforma agraria , fazer politica de defesa , re-estruturar o estado destruido pelos governos neo liberais ( Collor ,FHC )  , promover o desenvolvimento do pais com distribuicao de renda e promover o bem estar social .  E uma pena que a presidente Dilma tenha desistido de trazer os nossos juros para niveis internacionais conforme prometeu na campanha e no seu discurso de posse e o Banco Central tenha se rendido ao "mercado" elevado os juros de 7.5% a 10% elevando a nossa da divida em 50 bilhoes e sugando tudo que a Uniao arracadou com  o Leilao do Campo de Libra e das concessoes de aeroportos e rodovias . O problema e que somente na Europa e crime e escandalo manipular taxa de juros como fizeram com a taxa Libor e com o endividamento publico como ocorreu na Islandia aonde banqueiros e membros do governo e autoridades monetarias respondem pelos seus atos e sao processadas ( o que a midia daqui nao divulga )

Seu voto: Nenhum
imagem de fernando alan
fernando alan

Divida publica e a maior caixa preta

Concordo em genero, número e grau.

E olha que vivemos em um governo progressista convivendo com essa mazela. Imagina se estivessemos sob o manto de um governo neoliberal?

Seu voto: Nenhum

Quem fala em "gastança" do

Quem fala em "gastança" do governo sempre se esquece de analisar este bueiro.

Por quê?

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Marianna Kesler
Marianna Kesler

Por que não comparar com 2002?

A dívida em 2002 era praticamente 9% do PIB.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

....e realmente

(...) Foi a partir do início do governo Lula que a dívida líquida, que chegou ao seu ponto máximo com a crise brasileira de 2002, entrou em um processo de queda contínua, ajudando a fortalecer os fundamentos econômicos do Brasil e garantir o grau de investimento pelas agências internacionais de classificação de risco. (...)

(...)de dezembro de 2002 até 2012, a dívida caiu de 60,38% para 35,21% do PIB.

http://veja.abril.com.br/noticia/economia/em-queda-desde-2002-divida-pub...

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de jofra
jofra

MANDA O FMI A PQP

Presidenta Dilma, cobre os 10 bi de dólares que emprestamos pra estes MERDAS e sai deste CLUBE DE PELEGOS AMERICANOS! Manda este FMI a PQP!!!! Eles só F...M os países como esta fazendo com Espanha, Portugal e Grécia! Viva o Brasil, o Lula e a Dilma!!!!!

 

 

Acho que os meus comentários estão sendo censurados ou a equipe é ineficiente, pois muitos não aparecem nunca!!!!!

Seu voto: Nenhum
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

Eu disse e digo que o Brasil

Eu disse e digo que o Brasil esta sendo sangrado intencionalmente.

No mais, curiosidade:

https://www.google.com/search?q=site%3Afolha.uol.br.com+%22administracao+tucana%22&rlz=1C1BLWB_enUS532US533&oq=site%3Afolha.uol.br.com+%22administracao+tucana%22&aqs=chrome.0.57j58.20526j0&sourceid=chrome&ie=UTF-8

ZERO hits.  A falha eh muito cara de pau, isso sim...

Seu voto: Nenhum

(Sem título)

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Quem tem coragem de "meter a

Quem tem coragem de "meter a mão na cumbuca" e  destrinchar essa verdadeira "caixa preta" que é a dívida interna brasileira? Pergunta-se:

1 - Para que serviu a estabilidade se o serviço dessa dívida continua tão pesado? 

2-  Quem são os maiores credores e por que não se alonga o perfil das mesmas? 

3 - Como se formou esse estoque monstruoso? Uma parte se sabe: da política monetária implementada pelo BACEN com vista segurar o Plano Real. Aliás, foi a política de juros estratosféricos e a depauperação das contas externas as duas variáves econômicas que seguraram o Plano Real. Mas o tucano até hoje só conta loas. A parte ruim, esconde. 

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de celsopin
celsopin

ué...

mas não foi a aprtir de 2002 que a dívida triplicou?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.