General Azevedo e Silva pede demissão do Ministério da Defesa

Em comunicado oficial, o general diz apenas que sai com a sensação de "missão cumprida" e de preservação das Forças Armadas enquanto "instituições do Estado"

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, divulgou um comunicado oficial na tarde desta segunda (29) informando que deixará o cargo. Na carta, o general do Exército não explica o motivo de sua saída, mas diz que a sensação é de “missão cumprida” e de preservação das Forças Armadas enquanto “instituições de Estado” durante sua passagem pelo Ministério.

Poucas horas antes, o chanceler Ernesto Araújo entregou o cargo a pedido de Bolsonaro. Não há substituto anunciado para Azevedo e Silva. Ele também não comunicou Bolsonaro com antecedência, de acordo com o G1. Já segundo a CNN Brasil, Bolsonaro teria pedido para o general colocar o cargo à disposição.

Confira abaixo a íntegra do comunicado:

Nota Oficial

Agradeço ao Presidente da República, a quem dediquei total lealdade ao longo desses mais de dois anos, a oportunidade de ter servido ao País, como Ministro de Estado da Defesa.

Nesse período, preservei as Forças Armadas como instituições de Estado.

O meu reconhecimento e gratidão aos Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, e suas respectivas forças, que nunca mediram esforços para atender às necessidades e emergências da população brasileira.

Saio na certeza da missão cumprida.

Fernando Azevedo e Silva

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora