GGN Covid: o recorde de casos eleva a média diária semanal

No mapa do Brasil, os estados críticos são Espirito Santo, Amapá, Roraima, Rio de Janeiro. No segundo grupo, ainda grave, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul.

O balanço do dia mostrou uma explosão dos novos casos de coronavirus? 67.860 casos. Em geral, às segundas feiras há um aumento nos casos, devido à redução dos trabalhos nos fins de semana.

Vamos às principais conclusões:

  1. Na média semanal diária (que corrige distorções dos finais de semana) houve um aumento expressivo de 12% em um dia. Em relação aos óbitos, um novo aumento na média diária, para 1.058 casos, contra 1.051 no dia anterior.
  2. Em termos percentuais, o maior aumento foi do Rio de Janeiro (+68,9%) mostrando que a queda dos últimos dias era represamento de notificações.
  3. Mas em números absolutos, a maior influência na alta foi de São Paulo, que respondeu por 39% do aumento total diários, seguido da Bahia (11%), Ceará (10%) e Minas Gerais (6%). Apesar do grande avanço percentual, o Rio de Janeiro respondeu por 5% do aumento geral diário.
  4. No Norte, Acre e Roraima puxam a curva de casos e de óbitos. No Nordeste, as maiores curvas de casos são  Piauí, Paraiba; no caso dos óbitos, o Piauí e o Rio Grande do Norte;
  5. No Sudeste, Minas Gerais dispara em casos e óbitos.
  6. Na Região Sul, praticamente todos os estados em alta, assim como no Centro-Oeste.
  7. Quando se analisa as curvas de casos do Brasil como um todo, percebe-se que a bolha dos últimos dias elevou novamente as curvas de casos e de óbitos.
  8. No mapa do Brasil, os estados críticos são Espirito Santo, Amapá, Roraima, Rio de Janeiro. No segundo grupo, ainda grave, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul. No 3o grupo, Bahia, Sergipe, Tocantins, Goiás, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. No 4o grupo, Minas Gerais, São Paulo, Pará, Piauí, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte. No 5o grupo, Amazonas, Maranhão, Ceará, Espirito Santo.
  9. Repare que há uma aparente distorção, de estados com muitos casos, mas com pouca aumento percentual, devido à diferença das bases. Estados com muitos casos, podem manter casos elevados, mas a variação percentual é menor.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora