Giro Econômico GGN: acompanhe um panorama econômico global

IPCA fecha setembro com alta recorde, enquanto bolsa americana tem melhor resultado desde agosto e moeda digital toma atenções na Ásia

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Os mercados continuam se movimentando conforme acompanham os efeitos da pandemia do coronavírus, mas o cenário político nos Estados Unidos continua tendo impacto igualmente relevante.

No Brasil, o destaque do dia ficou com a divulgação do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que encerrou o mês de setembro em 0,64%, maior resultado para o mês desde 2003 (0,78%), segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Com isso, a variação acumulada no ano chega a 1,34%, ao passo que a inflação acumulada nos últimos 12 meses totaliza 3,14%, acima dos 2,44% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.

No mercado financeiro, o Ibovespa (índice da Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros) fechou o dia em queda de 0,45%, e a semana com um ganho acumulado de 3,69% – o primeiro saldo positivo desde 28 de agosto. A cotação do dólar caiu 1,13%, a R$ 5,525 na venda.

Nos Estados Unidos, as ações fecharam em alta por conta das perspectivas de uma nova rodada de incentivos fiscais no Congresso norte-americano.

Ao final do dia, o índice Dow Jones Industrial Average subiu 0,57%, o S&P 500 SPX avançou 0,87% e o Nasdaq Composite subiu 1,39%.

Segundo o Market Watch, os mercados apresentaram um comportamento mais otimista com o aceleramento das conversas em torno de outro pacote de estímulo fiscal entre os democratas e o governo Trump, principalmente após as conversas mantidas entre a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

As operações no mercado da Europa fecharam em alta pela segunda semana consecutiva, enquanto os investidores aguardavam novos sinais sobre os estímulos da economia norte-americana.  Segundo a agência Reuters, o índice STOXX 600 encerrou em alta de 0,6%, fechando a semana com alta de 2,1%.

Leia também:  O fantasma da fraude nas eleições dos EUA e do Brasil

Diversas fusões e aquisições no mercado europeu ajudaram o mercado a se recuperar na semana, assim como a retomada em outros segmentos, como viagens e lazer e petróleo e gás. Além disso, as expectativas em torno de uma vitória do Partido Democrata nas eleições dos Estados Unidos trouxeram novas esperanças em torno dos estímulos econômicos.

Na Ásia, o assunto do dia foi a moeda digital: segundo o Asia Nikkei, o Banco do Japão planeja começar os testes de uma moeda digital emitida pelo Banco Central – os primeiros testes devem começar a ser feitos no próximo ano fiscal, que começa em março de 2021. Embora a autoridade monetária tenha declarado não ter planos de emitir um iene digital, as bases para tal movimentação serão estabelecidas.

O Banco do Japão integra o movimento de outros bancos centrais que tentam correr contra a China, que já está realizando testes para um yuan digital e pretende começar as emissões até os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, que serão realizados em Pequim.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome