Giro Econômico GGN: confira um panorama da economia global

Taxa de desemprego bate recorde no Brasil, enquanto bolsas americanas e europeias repercutem debate Trump/Biden e fecham o mês em baixa

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O último dia de negociações do mês de setembro foi marcado pela divulgação da taxa de desemprego brasileira no cenário doméstico, além da repercussão do primeiro debate entre Donald Trump e Joe Biden na disputa pela presidência dos Estados Unidos.

A taxa de desocupação no Brasil ficou em 13,8%, no trimestre de maio a julho de 2020, a maior taxa da série histórica apurada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que teve início em 2012. Em relação ao trimestre anterior, corresponde alta de 1,2 ponto percentual. De fevereiro a abril, a variação tinha sido de 12,6%.

Na comparação com o mesmo trimestre de 2019 (11,8%) a diferença é maior: são 2 pontos percentuais a mais. A população desocupada chegou a 13,1 milhões de pessoas, o que significa aumento de 4,5% ou 561 mil pessoas a mais em relação ao mesmo período de 2019.

Para a analista da pesquisa Adriana Beringuy, o mercado de trabalho está em um cenário de avanço em relação à taxa de desocupação e interrompe um processo que vinha sendo observado desde 2017, no qual, à medida em que se aproximava da metade do ano, a tendência era de recuo dessa taxa. “Estamos vivendo um momento de grande impacto no mercado de trabalho, o que mostra também a reversão de uma sazonalidade observada em anos anteriores”, disse.

Nos Estados Unidos, o mês de setembro foi especialmente difícil para os índices de referência do país, gerando assim seu primeiro mês de baixa desde o início do ciclo de recuperação, em março. Segundo o site Market Watch, o Dow Jones Industrial Average DJIA encerrou setembro com queda de 2,3%, o índice S&P 500 SPX caiu cerca de 3,9% no mês , e o Nasdaq Composite registrou uma queda de 5,2%.

Leia também:  Após ataques de Salles, Maia e Alcolumbre saem em defesa do general Ramos

Enquanto isso, deputados democratas começam a pressionar o governo em torno de uma nova rodada de benefícios para substituir o pagamento semanal de US$ 600, que foi encerrado em julho.

Na Europa, as ações fecharam em queda, por conta do aumento dos casos de coronavírus na região e a repercussão do debate Trump/Biden nos Estados Unidos: segundo a agência Reuters, o índice pan-europeu STOXX 600 caiu 0,3%, acompanhando os futuros de Wall Street em baixa após um confronto confuso entre o presidente dos EUA, Donald Trump e o rival democrata Joe Biden durante a noite. Além disso, a Grã-Bretanha registrou 7.143 novos casos de coronavírus na terça-feira, o maior número até agora, e a Alemanha parecia determinada a apertar as restrições do COVID-19.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome