Giro Econômico GGN: confira um panorama econômico global

Empresas de tecnologia derrubam índices do mercado chinês, enquanto ações na Europa avançam em torno dos sinais de afrouxamento financeiro pelo BCE

Foto: Reprodução

Jornal GGN – As negociações desta quarta-feira no mercado financeiro internacional foram afetadas pelas incertezas geradas pela regulação do setor de tecnologia na China, mas também pelo otimismo em torno de uma possível vacina contra a covid-19.

Nos Estados Unidos, os índices de referência de mercado fecharam em patamares diferentes: enquanto o índice de tecnologia Nasdaq fechou em alta de 2%, o S&P 500 avançou 0,8%, enquanto o índice Dow Jones fechou em queda de 0,1%, ficando em patamar praticamente estável.

Segundo o site Market Watch, as ações de empresas de tecnologia foram destaque por conta das preocupações em torno de uma nova lei em consulta na China, onde o governo busca regulamentar a atuação do setor. Na outra ponta, as notícias em torno de uma vacina contra a covid-19 ajudou a manter o ânimo dos investidores, em alta desde a semana passada por conta dos resultados das eleições presidenciais e congressionais nos Estados Unidos.

O otimismo com as empresas farmacêuticas ajudou a sustentar o mercado financeiro na Europa, onde os índices avançaram pelo terceiro dia consecutivo tanto por conta da vacina contra a covid-19 como pelas declarações da presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, sobre o impacto econômico em torno de uma nova onda da pandemia.

De acordo com a agência de notícias Reuters, Lagarde declarou que o banco central ficará mais concentrado em seu programa de compras de títulos emergenciais e concessão de empréstimos baratos para os bancos quando montar seu novo pacote de estímulo, em dezembro, no que analistas interpretaram como um sinal claro de que nem mesmo a falta de notícias sobre uma vacina não impediriam o BCE de afrouxar sua política monetária. Com isso, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 1%, e já acumula um ganho semanal de 6%.

Ao mesmo tempo, a notícia em torno da eficiência da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica Pfizer (em torno de 90%) também animou os países da Europa, que passam por um repique de casos de coronavírus.

Na Ásia, as bolsas locais não apresentaram um direcionamento único, muito por conta da perspectiva em torno do eventual surgimento de uma vacina viável contra a covid-19.

O índice acionário japonês Nikkei subiu 1,78% em Tóquio, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 1,35% em Seul, e o Taiex registrou alta de 1,38% em Taiwan. Na outra ponta, os índices Xangai Composto e Shenzhen Composto tiveram quedas de 0,53% e 1,94% cada na China, depois que o governo local abriu consulta pública pela regulação do setor de tecnologia – as propostas incluem como a lei antimonopólio será aplicada a empresas de internet.

Práticas como a de oferecer serviços abaixo do valor de custo tem colocado o governo em alerta, segundo o jornal O Estado de São Paulo. Em Hong Kong, o índice Hang Seng cedeu 0,28%, puxado pela queda das ações das empresas Alibaba e Tencent, diretamente afetadas pela proposta de regulação apresentada pelo governo chinês.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome