Governo agora diz que campanha “O Brasil não pode parar” nunca existiu

"Trata-se uma mentira, uma fake news divulgada por determinados veículos de comunicação", diz a SECOM

Jornal GGN – Depois que a Justiça Federal no Rio de Janeiro proibiu o governo Bolsonaro de divulgar em qualquer meio de comunicação a campanha “O Brasil Não Pode Parar”, sob pena de multa diária de R$ 100 mil, a Secretaria de Comunicação (SECOM) apagou todas as postagens e emitiu nota negando a existência da campanha.

Segundo o UOL, a Secom alega que “definitivamente, não existe campanha publicitária ou peça oficial intitulada ‘O Brasil não pode parar’. Trata-se uma mentira, uma fake news divulgada por determinados veículos de comunicação.”

A campanha, contudo, não só existiu como foi divulgada pela própria SECOM no dia 27 de março, e também pelo senador Flávio Bolsonaro no Facebook, como mostra a imagem acima.

Depois da repercussão negativa, as agências oficiais do governo negaram que sejam responsáveis pela campanha.

O GGN mostrou em primeira mão, aqui, que a agência Isobar, que tem contrato com a SECOM até o final de março, negou em mensagem à redação que tenha participado da campanha, seja produzindo o vídeo ou as postagens em texto.

A agência iComunicação, que assume o lugar da Isobar a partir de abril, também diz que não teve qualquer relação com peças do “O Brasil não pode parar”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Rússia estava confiante de que evitaria o coronavírus. Então Moscou se tornou epicentro

2 comentários

  1. E os R$ 4.8 mi, ainda existem nos cofres ou também “nunca existiu”?
    Isto é a pior cambada que já passou por Brasília. Fora!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome