Governo Bolsonaro cria fila de 1,3 milhão de pessoas esperando aposentadoria

Jornal GGN – Depois de promover uma reforma da previdência deletéria para o trabalhador brasileiro, o governo Bolsonaro, que não se preparou para as consequências da proposta, criou uma fila de 1,3 milhão de pessoas na porta do INSS. Desde novembro de 2019, nenhum pedido de aposentadoria anda.

O jornalista Élio Gaspari ressaltou na Folha desta quarta (15) que há muito tempo não existia fila no INSS. Agora, além do despreparo que gerou a crise, o governo Bolsonaro tenta passar a imagem de que está tudo sob controle, quando não está.

O presidente do INSS, Renato Vieira, disse que “nós esperamos que nos próximos seis meses a situação esteja absolutamente regularizada”.

“O doutor Vieira poderia ser submetido à experiência de ter que esperar seis meses por um serviço que deveria ser prestado em 45 dias, abstendo-se de receber seus salários até julho”, sugeriu Gaspari.

Já o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, anunciou que os “çábios” do governo “revelariam medidas para reduzir as filas”.  Gaspari ironizou: “passados três meses da aprovação da reforma e três dias do anúncio da formação de uma segunda ‘força-tarefa'” para acabar com as filas, o secretário ainda não sabe dizer que o será feito.

Na visão do jornalista, a quitanda do INSS “encrencou porque os doutores, mestres na arte de ensinar economia e modernidade, não fizeram seu serviço.”

3 comentários

  1. Passados 12 meses e meio de governo destinado a acabar com isso que está aí (nas palavras do mandatário mor), só vemos destruição e nenhuma reconstrução em qualquer outro modelo. O presidente acena com o recrutamento de militares da reserva sem qq experiência com as questões que regem a previdência social dos civis para dar conta da fila crescente dos pobres coitados que estão à míngua. Não passam de irresponsáveis inúteis e ineptos!

  2. Militares não irão analisar beneficio, mas sentar a bunda na cadeira e entregar senhas, digitalização de documentos e informações básicas, isso os estagiários foram dispensados por justificativa de reduzir custos já faziam. O autor deveria pelo menos respeitar a autarquia ironizando como quitanda, INSS é uma instituição com seu papel social, o caos não é dos servidores mas desse governo incompetente. Tragam uma reportagem esclarecendo não só a ingerência governamental, busquem os reais motivos para esse caos, sindicatos lhes darão os devidos esclarecimentos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome