Governo Bolsonaro pressiona Manaus a usar cloroquina contra Covid-19

Pasta considera 'inadmissível' não usar o medicamento, sem comprovação cientifica sobre sua eficácia, no tratamento da doença

Carolina Antunes/PR

Jornal GGN – Em meio a situação dramática em consequência da alta nos índices relacionados a Covid-19, a Prefeitura de Manaus está sendo pressionada pelo Ministério da Saúde de Jair Bolsonaro (sem partido) a distribuir cloroquina e ivermectina para tratar seus pacientes infectados pela doença. As drogas, no entanto, não têm eficácia comprovada contra o vírus. As informações são do Painel, da Folha de São Paulo. 

De acordo com documento, obtido pela reportagem, a pasta encabeçada pelo general Eduardo Pazuello, enviou ofício à Prefeitura da cidade na sexta-feira, 7, pedindo autorização para fazer uma ronda nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) nesta segunda-feira, 11, “para que seja difundido e adotado o tratamento precoce como forma de diminuir o número de internamentos e óbitos decorrentes da doença”.  

“Aproveitamos a oportunidade para ressaltar a comprovação científica sobre o papel das medicações antivirais orientadas pelo Ministério da Saúde, tornando, dessa forma, inadmissível, diante da gravidade da situação de saúde em Manaus a não adoção da referida orientação”, continua o ofício

As medicações defendidas pelo governo Bolsonaro no combate á Covid-19 são: a cloroquina e ivermectina. Ambas não têm eficácia comprovada no tratamento da doença, mas tiveram suas produções estimuladas pelo governo federal desde o início da pandemia.

No entanto, apesar de defender o uso desses medicamentos para tratar o vírus, o Ministério da Saúde já decidiu abrir mão de um deles: o vermífugo Nitazoxanida. Após realizar teste em pacientes com casos graves da Covid-19 e não obter nenhuma comprovação sobre a sua eficácia. 

Mas, com um estoque gigantesco de cloroquina encalhado no Ministério da Saúde, agora a gestão Bolsonaro ainda planeja distribuir, via programa Farmácia Popular, o “kit-covid” com o medicamento

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Caiado proíbe que vacinação contra Covid-19 em Goiás seja obrigatória

5 comentários

  1. se isto não é (mais um de muitos) crime de responsabilidade, eu não sei o que é.
    Aliás alguns são caso de polícia!…

  2. Por que continuam insistindo que nao ha comprovação cientifica da eficácia desse medicamento? Isso só poderia ser dito se esta na6o tivesse passado por teste experimental algum. Mas, ao contrário, a cloroquina e seu derivado já passaram por varios testes de efetividade no tratamento do covid 19 que deixaram patente que essa droga é inútil para esse fim além de apresentar riscos de produzir problemas cardíacos. Portanto o certo é dizer que está comprovado que a cloroquina é inutil nesses casos.

  3. E a DENGUE? Ninguém vai falar de DENGUE? Tanto calor e tanta chuva e a temível DENGUE que evolui em DENGUE HEMORRÁGICA foi tirar férias? Sabemos, por Decreto de ‘Governador Calcinha Apertada’, ninguém mais morre em SP se não for de Covid. Deve ser por isto que não vemos ou ouvimos falar no Mosquito Aedes Aegipty que causa a DENGUE. Estão morrendo de Covid.

  4. Precisa avisar aos irresponsáveis (e também aos imbecilizados) que cloroquina não faz diferença em quem já está na gravidade da internação em UTIs, como é o caso em Manaus. Eles precisam de oxigênio, que na falta, é morte certa. Torcendo para que esta situação não se alastre, mas esta fatura chegará rápido aos desajeitados e desajustados do governo federal.

    Sem oxigênio para UTIs, governador do AM pede ajuda: ‘situação dramática’
    https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2021/01/10/sem-oxigenio-para-utis-governador-do-am-pede-ajuda-situacao-dramatica.htm

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome