Governo Bolsonaro pressiona Manaus a usar cloroquina contra Covid-19

Pasta considera 'inadmissível' não usar o medicamento, sem comprovação cientifica sobre sua eficácia, no tratamento da doença

Carolina Antunes/PR

Jornal GGN – Em meio a situação dramática em consequência da alta nos índices relacionados a Covid-19, a Prefeitura de Manaus está sendo pressionada pelo Ministério da Saúde de Jair Bolsonaro (sem partido) a distribuir cloroquina e ivermectina para tratar seus pacientes infectados pela doença. As drogas, no entanto, não têm eficácia comprovada contra o vírus. As informações são do Painel, da Folha de São Paulo. 

De acordo com documento, obtido pela reportagem, a pasta encabeçada pelo general Eduardo Pazuello, enviou ofício à Prefeitura da cidade na sexta-feira, 7, pedindo autorização para fazer uma ronda nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) nesta segunda-feira, 11, “para que seja difundido e adotado o tratamento precoce como forma de diminuir o número de internamentos e óbitos decorrentes da doença”.  

“Aproveitamos a oportunidade para ressaltar a comprovação científica sobre o papel das medicações antivirais orientadas pelo Ministério da Saúde, tornando, dessa forma, inadmissível, diante da gravidade da situação de saúde em Manaus a não adoção da referida orientação”, continua o ofício

As medicações defendidas pelo governo Bolsonaro no combate á Covid-19 são: a cloroquina e ivermectina. Ambas não têm eficácia comprovada no tratamento da doença, mas tiveram suas produções estimuladas pelo governo federal desde o início da pandemia.

No entanto, apesar de defender o uso desses medicamentos para tratar o vírus, o Ministério da Saúde já decidiu abrir mão de um deles: o vermífugo Nitazoxanida. Após realizar teste em pacientes com casos graves da Covid-19 e não obter nenhuma comprovação sobre a sua eficácia. 

Mas, com um estoque gigantesco de cloroquina encalhado no Ministério da Saúde, agora a gestão Bolsonaro ainda planeja distribuir, via programa Farmácia Popular, o “kit-covid” com o medicamento

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora