Green Card fica mais caro e passa a custar US$ 900 mil em novembro

O EB-5 foi criado pelo Congresso americano, em 1990, como forma de atrair investimentos para áreas de baixa empregabilidade no país, em troca da concessão do Green Card

Jornal GGN – O visto EB-5, uma das modalidades mais rápidas para se obter um green card, está mais caro. A partir de 21 de novembro, o valor salta de US$ 500 mil para US$ 900 mil. Apesar do cortejo de Jair Bolsonaro em relação a Donald Trump, a decisão dos Estados Unidos foi anunciada ainda em julho passado e, agora, às vésperas da mudança, provoca uma corrida entre aplicantes pelas últimas vagas com o valor atual.

O novo regulamento do EB-5 também prevê outras alterações, como as definições de Targeted Employment Area (TEA), que passarão a ser designadas pelo Departamento de Segurança Interna – Department of Homeland Security (DHS) e influenciam diretamente no estabelecimento da definição do valor do aporte (US$ 900 mil ou US$ 1.8 milhão, dependendo da localização do negócio que receberá o capital). É o que informa a assessoria LCR Capital Partners.

O EB-5 foi criado pelo Congresso americano, em 1990, como forma de atrair investimentos para áreas de baixa empregabilidade no país, em troca da concessão do Green Card para quem cumprir os requisitos da lei deste programa.

O aporte feito pelos candidatos é usado pelo governo dos Estados Unidos para gerar empregos e aquecer a economia. Atualmente, há 1.056 vistos emitidos para brasileiros, sendo que o Brasil é o líder das Américas em adesão ao EB-5 e o sexto no mundo.

1 comentário

  1. E os nossos galantes investidores brasileiros, vão pagar para entrar no Livre Mercado Americano , esta bagatela sem reclamar desta taxa, da burocracia e do peso de Estado. Uma maravlhilha!!!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome