Home Editoria Economia Índice Nacional da Construção Civil varia 0,25% em abril

Índice Nacional da Construção Civil varia 0,25% em abril

Índice Nacional da Construção Civil varia 0,25% em abril
Foto: Reprodução

Jornal GGN – O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) subiu 0,25% em abril, mas ficou abaixo do registrado no mês de março, que foi de 0,35%, mesmo com o reajuste das categorias profissionais em alguns locais. Os dados foram divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

De janeiro a abril, o índice acumula 1,15% de alta, contra 1,50% no mesmo período de 2019. Nos últimos 12 meses, a taxa soma 3,68%, ficando abaixo dos 3,77% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. No mês de abril de 2019, a taxa havia sido de 0,34%.

O custo dos materiais teve pouca variação (0,09%) no mês de abril, registrando queda tanto em relação ao mês anterior (0,20%), quanto em relação a abril de 2019 (0,33%). A alta no índice geral foi impactada, principalmente, pelo custo de mão de obra (0,42%), que teve peso de quase 40% no total do índice.

“No Rio de Janeiro houve, em março, uma homologação de reajuste dos profissionais, em torno de 4% no piso da categoria, que havia sido acordada no ano passado. O pagamento desses aumentos foi prorrogado até julho, de acordo com o sindicato dos trabalhadores da construção civil. Só que em julho, todas as empresas terão que pagar retroativo. Então, esse custo já incide sobre o cálculo do Sinapi deste mês, até porque muitas empresas optaram por pagar desde agora”, explica o gerente da pesquisa, Augusto Oliveira.

Ele ressalta que o Sudeste registrou a maior variação regional em abril (0,39%). As demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 0,00% (Norte), 0,24% (Nordeste), 0,15% (Sul) e 0,03% (Centro-Oeste).

Nacionalmente, o custo por metro quadrado da construção passou em abril para R$ 1.172,05, sendo R$ 614,38 relativos aos materiais e R$ 557,67 à mão de obra. Regionalmente, os custos foram de R$ 1.179,66 no Norte, de R$ 1.086,49 no Nordeste, de R$ 1.221,51 no Sudeste, de R$ 1.228,32 no Sul e de R$ 1.175,84 no Centro-Oeste.

 

Leia Também
Medidas para o trabalho no contexto de pandemia: um atentado contra a razão humana
Como Bolsonaro pautou a mídia com a falsa dicotomia CNPJ x CPF
A dura aposta em cenários econômicos, por Luis Nassif
GGN revisita a trajetória de Moro em projeto inédito. Saiba mais aqui

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile