Jair Bolsonaro diz que “novo AI-5” é inviável: “outra Constituição”

"Quem quer que seja que fale em AI-5 está sonhando. Está sonhando. Está sonhando. Não quero nem ver notícia nesse sentido aí", disse o presidente

Foto: Divulgação/PR

Jornal GGN – Jair Bolsonaro não repudiou, mas afirmou que aprovar um “novo AI-5” em resposta a eventuais protestos de massa é ideia de quem está “sonhando”. “Não existe. AI-5 (existia) no passado, existia outra Constituição, não existe mais. Esquece.”

Sem citar diretamente o filho, Eduardo Bolsonaro, que foi o responsável por sugerir a proposta em entrevista veiculada no Youtube nesta quinta, o presidente emendou: “Quem quer que seja que fale em AI-5 está sonhando. Está sonhando. Está sonhando. Não quero nem ver notícia nesse sentido aí.”

Bolsonaro ainda disse que o filho é “independente” e que a imprensa deve cobrá-lo diretamente. Sem repreender duramente o filho em público, o presidente finalizou. “Se ele [Eduardo] falou isso, que eu não estou sabendo, lamento, lamento muito.”

Em entrevista à jornalista Leda Nagle, Eduardo disparou: “Vai chegar um momento em que a situação vai ser igual a do final dos anos 60 no Brasil, quando sequestravam aeronaves, quando executavam-se e sequestravam-se grandes autoridades, cônsules, embaixadores, execução de policiais, de militares. Se a esquerda radicalizar a esse ponto, a gente vai precisar ter uma resposta. E a resposta, ela pode ser via um novo AI-5, via uma legislação aprovada através de um plebiscito, como aconteceu na Itália. Alguma resposta vai ter que ser dada.”

Questionado pelo Estadão, o general Augusto Heleno afirmou que Eduardo precisaria “estudar como fazer” um novo AI-5, tendo em vista que o atual Congresso tem dificultado a aprovação de projetos do governo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora