Joaquim Barbosa e a face tenebrosa da maldade

Jornal GGN – Em 2013, os mandos e desmandos do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) deram mesmo muito o que falar. O artigo “Joaquim Barbosa e a face tenebrosa da maldade”, de Luis Nassif, sobre o prazer sádico de Joaquim Barbosa ao exercer o poder que lhe foi conferido, causou polêmica e rendeu 298 opinões pró e contra, ficando em sexto lugar entre os mais comentados do ano passado.

 

Joaquim Barbosa e a face tenebrosa da maldade – Luis Nassif

A disputa política permite toda sorte de retórica. Populistas, insensíveis, reacionários, porra-loucas, o vocabulário é abrangente, da linguagem culta à chula.

Em todos esses anos acompanhando e participando de polêmicas, jamais vi definição mais sintética e arrasadora do que a do jurista Celso Antônio Bandeira de Mello sobre Joaquim Barbosa: “É uma pessoa má”.

Não se trata se julgamento moral ou político. Tem a ver com distúrbios psicológicos que acometem algumas pessoas, matando qualquer sentimento de compaixão ou humanidade ou de identificação com o próximo. É o estado de espírito que mais aproxima o homem dos animais.

O julgamento da bondade ou maldade não se dá no campo ideológico. Celso Antônio Bandeira de Mello é uma pessoa generosa, assim como Cláudio Lembo, cada qual com sua linha de pensamento. Conheci radicais de lado a lado que, no plano pessoal, são pessoas extremamente doces. Roberto Campos era um doce de pessoa, assim como Celso Furtado.

A maldade também não é característica moral. O advogado Saulo Ramos, o homem que me processou enquanto Ministro de Sarney, que conseguiu meu pescoço na Folha em 1987, que participou das maiores estripulias que já testemunhei de um advogado, nos anos 70 bancou o financiamento habitacional de um juiz cassado pelos militares. E fez aprovar uma lei equiparando direitos de filhos adotados com biológicos, em homenagem ao seu filho.

Leia também:  Busca e apreensão desastrada ou sob medida?, por Marcelo Auler

A maldade é um aleijão tão virulento, que existe pudor em expô-la às claras. Muitas vezes pessoas são levadas a atos de maldade, mas tratam de esconde-los atrás de subterfúgios variados, com o mesmo pudor que acomete o pai de família que sai à caça depois do expediente; ou os que buscam prazeres proibidos.

Joaquim Barbosa é um caso de maldade explícita.  Longe de mim me aventurar a ensaios psicológicos sobre o que leva uma pessoa a esse estado de absoluta falta de compaixão. Mas a  natureza da sua maldade é a mesma do agente penitenciário que se compraz em torturar prisioneiros; ou dos militares que participavam de sessões de tortura — para me limitar aos operadores do poder de Estado. Apenas as circunstâncias diferem.

A natureza o dotou de uma garra e inteligência privilegiadas. Por mérito próprio, teve acesso ao que de mais elevado o pensamento jurídico internacional produziu, a ciência das leis, da cidadania, da consagração dos direitos.

Nada foi capaz de civilizar a brutalidade abrigada em seu peito, o prazer sádico de infligir o dano a terceiros, o sadismo de deixar incompleta uma ordem de prisão para saborear as consequências dos seus erros sobre um prisioneiro correndo risco de morte.

Involuntariamente, Genoíno deu a derradeira contribuição aos hábitos políticos nacionais: revelou, em toda sua extensão, a face tenebrosa da maldade.

Espera-se que nenhum político seja louco a ponto de abrir espaço para este senhor.

 

300 comentários

  1. Ele é intragável e tirano.

    Ele é intragável e tirano. Ninguém o suportará.Podem ir na onda, chamá-lo para algum partido, usá-lo como propaganda, mas na hora H não haverá parceria. 

    Tiranos não aceitam a ponderação.

    • Se o Joaquim sair candidato a

      Se o Joaquim sair candidato a alguma coisa ele estará demonstrando que a natureza não o privilegiou tanto de inteligência como o Nassif coloca. O poder do JB é fruto da cadeira que ele ocupa no STF, onde o poder de um juiz é exacerbado. Se o JB sair do STF para se aventurar na política ele vai sentir o quanto o deslumbramento com o poder é traiçoeiro. Tem muita gente querendo a derrocada dele, ele fez muitos inimigos na política e no judiciário, até antigos aliados começam a se distanciar dele. Os erros que ele cometeu e a sua personalidade o desqualificam totalmente para a atividade política, onde a arte do diálogo, o respeito ao contraditório e a diplomacia são fundamentais.

  2. Na concepção da frase,

    Na concepção da frase, limpida, cristalina e verdadeira. Simples, mas com um efeito estrondoso. “Ele é uma pessoa má”. O pior é que é verdade e a grande maioria das pessoas já perceberam isso. Gostaria de ouvir e ler alguém que o defenda ou elogie. Está difícil. 

  3. PSDB ? Ou quem ?

    Se qualquer partido tiver um mínimo de senso de estratégia, não aceitará o Barbosa entre suas hostes, mas, dado o deslumbramento do PSDB e, mais recentemente, do PSB, ambos são capazes de cometer esta burrice.

    Já o Aécio, quando viu a situação se agravar, disse que questões humanitárias deveriam se sobrepor a questões políticas; o que, no fim das contas, significa o reconhecimento pelo tucano do aspecto político destas prisões e processos.

    • Barbosa é apenas um peão no tabuleiro…

      Ivan, Nassif e CIA,

      Barbosa é apenas um peão no tabuleiro.

      É muito fácil descartar Joaquim Barbosa.

      Basta algumas “reportagens”  sobre o B.O. de Barbosa espancando a esposa dele o os chopes dele em plena licença médica, isso se não tem mais sujeira escondida!

      Uma campanha da GLOBO contra Barbosa eliminaria ele até mesmo do STF.

      Para Demos/Tucanos e agora o Dudu Traíra, Barbosa e Eliana Calmon são tudo o que eles querem!

      Tudo para tirarem o PT do poder… Já são 12 anos de Lula e Dilma.

      Vai pra mais 4!

      Que Deus seja louvado!

       

  4. Uma pessoa má!

    Concordo, mas com uma ressalva: A maldade dele não é dirigida a todos. Há aqueles que ele protege. E tem mais, como comentou hoje algum colega aqui no Blog: Ele é sádico!  Mau e sádico!  Nunca soube de uma virtude desse homem. E talvez jamais saberei!

  5. Maldade

    Querem uma síntese, mais sintética (rsrsr) possível? Cadê a prisão do Roberto Jeferson? O “Paladinho da Justiça” ainda não teve tempo para expedir o mandato de prisão??

  6. Ele foi insuportavel e má com todos, sem exceção. É o seu limbo.

    O Barbosa agrediu jornalista, acusou o ex: presidente do STF de ter jagunços, Pediu a cabeça da companheira do jornalista agredido no trabalho, agrediu o congresso, por diversas vezes se estranhou e diminuiu os outros membros do STF, no final agride a todos sem resalvas é mesmo uma pessoa má, disso nem seus amigos mais tem dúvidas ele é o o “HOMEM MAU” das antigas músicas sertanejas.

    • “O Estado não se confunde com

      “O Estado não se confunde com o Juiz e deixa de ser Estado de Direito quando o Juiz rasga a Lei”:

      De novo nao, Fabio.  O Estado EH o juiz e o juiz EH o Estado.

  7. Parabéns, Nassif!
    Mais um

    Parabéns, Nassif!

    Mais um excelente texto, de uma pessoa generosa, que luta por um mundo melhor. Infelizmente, há pessoas que passam pela vida e só consguem “aprimorar” a maldade, índole de escorpião.

  8. amilcar lobo

    E os médicos que se prestam a avaliações e avaliações sem fim. Não era hora da ordem dos médicos protestar? Afinal era assim na ditadura, ver se o doente ainda aguenta apanhar. Não esqueçamos Amilcar Lobo. Deus nos ajude.

  9. Ódio muito bem dirigido

    Parace mais um mísssel teleguiado. Seu ódio tem partido. Não vejo esta maldade toda quando o fotografam abraçado aos maiorais da oposição, principlmente o PSDB, de Minas Gerais! Ele é apenas um reaça, que nasceu na miséria mas com uma ambição sem tamanho, tipo, passa por cima de todo, sem escrúpulos! Não sei seu histórico, mas pela maneira como aproximou de Frei Beto e de José Dirceu, babando ovo, como o Fux, para ser indicado para o Supremo, demonstra que provaveolmente ele babou ovo de todos que eram ricos e poderosos para subir também! Tem ódio da maioria que não tem a mesma determinação e falta de ética que ele e odeia um partido faça justiça social, dando chances para todos. Seu ódio pode ser exemplificado por José Dirceu ter dito a ele achar errado alguem vir mendigar cargo sem provar por mérito merecedor. Isto deve ter infçado seu ório, por tanta manipulação gasta para subir na vida.

  10. Pessoal,
     pessoa má nada. Na

    Pessoal,

     pessoa má nada. Na verdade, Barbosa é muito bonzinho com os adevrsários do PT, com a Globo, com a Veja, com os poderosos que o bajulam, com o Eduardo Azeredo, com o Luciano Huck (que arranjou uma bela boquinha para o filho dele), com o Roberto Gurgel, com o Fux (seu puxa-saco mor no STF), com os mervais da vida, com a elite que aplaude suas loucas decisões etc etc. Enfim, haja bondade!!

  11. Espera-se em vão

    “Espera-se que nenhum político seja louco a ponto de abrir espaço para este senhor.”

    Sinto lhe dizer, Nassif, mas sua esperança é vã. O Romário já convidou (cf. link abaixo). Nesta 3ª-feira passada. O Baixinho se rebaixou. Pena.

    Aliás, falando em partidos, cadê os outros partidos? cadê as novas vozes (sic) da política, tipo Marina? O silêncio deles ante os absurdos cometidos por JB contra o JG é atordoante. E silêncio = cumplicidade.

    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2013/11/19/pelas-redes-sociais-romario-convida-joaquim-barbosa-a-filiar-se-ao-psb/

  12. Quando a maldade extrapola,

    Quando a maldade extrapola, ela deixa à mostra uma personalidade doentia, psicótica, psicopática. Gostaria muito de conhecer oresultado do exame psicológico que motivou a sua reprovação no Itamarati.

  13. Nassif;
    Excelente análise,

    Nassif;

    Excelente análise, porém no que é que você se baseia para considerá-lo altamente capaz em conhecimento jurídico? Quanto a ser esforçado existem indícios de que é, agora ele não tem uma gota de inteligência emocional.

    Além disto além do que estamos assistindo existe o antecedente dele ter agredido a esposa, o que não é atitude de pessoa normal.

    Deus nos livre do risco deste cidadão querer se candidatar a um cargo executivo, no legislativo ainda dá para encarar, pois já aguentamos bolsonaro, agripino, álvaro dias etc etc 

    sds

    Genaro

  14. Normas da prudência.

    Um psicopata, segundo sustentam em sua maioria psiquiatras e psicólogos, são desprovidos de culpa, remorso, sensibilidade, responsabilidade ética e por aí vamos.

    Podem ser homens ou mulheres; podem ser encontrados em todos os extratos sociais e contextos culturais, ainda segundo psicólogos e psiquiatras.

    Uma pessoa má, segundo eu mesmo e minha tia Etelvina, ainda pode apresentar algum sintoma ou alguma forma de remorso ou arrependimento por uma maldade por ela cometida. Mesmo que raramente  o fenômeno ocorra, ele ocorre.

    Portanto, recomendam as normas da prudência manter-se afastado o mais possível de pessoas más. E manter-se permanentemente fora, distante, do radar da pessoa psicopata. A regra vale para os cidadãos e cidadãs comuns e para os que distribuem cargos de confiança como quem distribui folhetos no semáforo, sem exigir avaliação médica/odontológica/oftalmológica e psiquiátrica.

  15. Perplexidade

    Tô besta! Nassif, você é um profissional que considero inteligente, maduro. mas, esse texto, camarada ….   

    • Besta-fera

      De besta (fera) basta o sonegador joaquim barbosa.

      Mesmo o Nassif, cuidadoso como deve ser, opta por ser explicito, tanto quanto insuspeitos (pela direita)  juristas e inetlectuais de variados matizes, é sinal que o joaquim barbosa avançou o sinal da civilidade.

  16. Nassif, como eu já disse aqui

    Nassif, como eu já disse aqui outras vezes, o JB nada mais é do que uma moderna repetição da aparentemente eterna figura do “capitão do mato” dos séculos XVIII e XIX. Ontem e hoje ele é o candidato preferencial – o caso do JB, mais uma vez, é tipicamente voluntário – a fazer o trabalho sujo, espécie de trabalho que a Big House não quer fazer para não sujar as mãos. Ontem, a caça, a tortura e a morte dos escravos fujões, hoje, uma variante enorme de trabalhos sujos. E o “mentirão” é, em pleno séc. XXI, talvez o maior trabalho sujo da história brasileira.

    A questão é: qual a razão de tudo isto? O óbvio: o reconhecimento, a aceitação e a reverência da Big House – enfim, que ela aceite e considere o capitão do mato como um dos seus integrantes.  Ocorre que ontem e hoje, todo e qualquer capitão do mato nunca logrou obter o que imaginava obter. O JB sabe disto.  Pior: ele sabe que, em “retribuição” e para afastar qualquer conexão ou patrocínio, o trabalho sujo que realizou não lhe permitirá obter o que pretende. Mais: ele sabe que que, ontem e hoje, a Big House comemora e, entre uma e outra taça de champagne,  rí à toa com a inocência do capitão de mato de hoje. Detalhe pitoresco: adiante, o pobre diabo receberá um sonoro pé-na-bunda da mídia patrocinada pela Big House e – quem sabe? – traduzida e representada por um futuro impeachment.

    Marx tinha razão: a história se repete como uma farsa – a farsa está em que o capitão do mato de hoje, não mais é um pigafeta qualquer, é o Presidente do STF. Pindorama é única e exclusiva até no exagero.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    • um Joaquim explica o outro

      Está também no romance Memórias póstumas de Brás Cubas, capítulo LXVIII, O vergalho, outranarrativa sobre escravos. O título do capítulo é propício ao episódio que, por sinal, é de causar arrepios: um preto açoitava outro em praça pública. “O outro não se atrevia a fugir” escreve Machado. E prossegue: “gemia somente estas únicas palavras: – ‘Não, perdão meu senhor; meu senhor, perdão!’ Mas o primeiro não fazia caso, e, a cada súplica, respondia com uma vergalhada nova: – ‘Toma, diabo! Dizia ele; toma mais perdão, bêbado!”

       

      Machado torna sua narrativa mais ferina – e pensar que ele era mulato! – quando descreve que o preto que dava as vergalhadas era nada menos que “o moleque Prudêncio”, que tinha sido libertado alguns anos antes pelo pai de Brás Cubas, o narrador do episódio.

       

      A ação continua, e encurto novamente a descrição do romancista: “Cheguei-me (ao algoz); ele deteve-se logo e pediu-me a bênção; perguntei-lhe se aquele preto era escravo dele.

       

      – É, sim, nhonhô.

       

      – Fez-te alguma coisa?

       

      – É um vadio e um bêbado, muito grande. Ainda hoje deixei ele na quitanda, enquanto eu ia lá embaixo na cidade, e ele deixou a quitanda para ir na venda beber.

       

      – Está bom, perdoa-lhe, disse eu.

       

      – Pois não, nhonhô. Nhonhô manda, não pede. Entra para a casa, bêbado!

    • Está também no

      Está também no romance Memórias póstumas de Brás Cubas, capítulo LXVIII, O vergalho, outranarrativa sobre escravos. O título do capítulo é propício ao episódio que, por sinal, é de causar arrepios: um preto açoitava outro em praça pública. “O outro não se atrevia a fugir” escreve Machado. E prossegue: “gemia somente estas únicas palavras: – ‘Não, perdão meu senhor; meu senhor, perdão!’ Mas o primeiro não fazia caso, e, a cada súplica, respondia com uma vergalhada nova: – ‘Toma, diabo! Dizia ele; toma mais perdão, bêbado!”

       

      Machado torna sua narrativa mais ferina – e pensar que ele era mulato! – quando descreve que o preto que dava as vergalhadas era nada menos que “o moleque Prudêncio”, que tinha sido libertado alguns anos antes pelo pai de Brás Cubas, o narrador do episódio.

       

      A ação continua, e encurto novamente a descrição do romancista: “Cheguei-me (ao algoz); ele deteve-se logo e pediu-me a bênção; perguntei-lhe se aquele preto era escravo dele.

       

      – É, sim, nhonhô.

       

      – Fez-te alguma coisa?

       

      – É um vadio e um bêbado, muito grande. Ainda hoje deixei ele na quitanda, enquanto eu ia lá embaixo na cidade, e ele deixou a quitanda para ir na venda beber.

       

      – Está bom, perdoa-lhe, disse eu.

       

      – Pois não, nhonhô. Nhonhô manda, não pede. Entra para a casa, bêbado!

  17. Joaquim Barbosa e a face tenebrosa da maldade

    Essa é a descrição de um psicopata. Basta conferir qualquer tratado de psiquiatria.

    • quem ler o livro “Mentes

      quem ler o livro “Mentes Perigosas – O psicopata mora ao lado” de Ana Beatriz Barbosa Silva (ed. Fontanar), irá reconhecer nas atitudes do JB todos os principais sintomas de psicopatia relatados.

      É impressionante.

  18. JB terá um fim trágico

    JB terá um fim trágico. Não é desejo e muito menos ameaça.mas é o que eu penso que vai acontecer como resultado de suas ações.

    Nunca ví um indivíduo tão deslumbrado com o poder e tão sedento para exercê-lo com tirania, crueldade e sadismo.

    Um dia, não muito distante, ele se verá só e tendo que prestar contas de seus atos. E todos vão lhe virar as costas, pior, vão cuspir em cima.

    Não terei pena nem regozijo, mas acharei justo.

    É o maior canalha que eu já vi em toda a política nacional. Tem o sadismo de um torturador e a prepotẽncia de um tirano de aldeia.

  19. “Longe de mim me aventurar a

    “Longe de mim me aventurar a ensaios psicológicos sobre o que leva uma pessoa a esse estado de absoluta falta de compaixão”:

    Longe de mim dizer complexo de inferioridade…

    • Eric Nepomuceno em Carta

      Eric Nepomuceno em Carta Maior:

      …tentou entrar na carreira diplomática. Acabou frustrado pelo elitismo dominante na corporação: o teste psicológico do Itamaraty que o derrotou menciona uma personalidade insegura, agressiva, com profundas marcas de ressentimento. Com isso, não fez outra coisa além de reforçar a agressividade, a prepotência, o autoritarismo e, enfim, o ressentimento do candidato.

  20. Uma pessoa má

    O sr Bandeira de Mello desbancou todos os nossos adjetivos e milhões de comentários, alguns até desrespeituosos e indevidos, e fez o veredto objetivo e final: uma pessoa má. Só uma pessoa má.

  21. Espaço …

    “Espera-se que nenhum político seja louco a ponto de abrir espaço para este senhor.” então Nassif infelizmente o romário em seu TT ,abriu espaço no RJ, para déspota e concorrer a qualquer cargo que escolha. Nem sei se é pra rir ou chorar e sem dúvidas o poder transforma alguns para pior. Yvy

     

  22. Imaginem se tivesse pena de

    Imaginem se tivesse pena de morte no Brasil? Com esse desequilibrado dando sentenças, não haveria mais prisões. PPPP, seriam condenados a mortos imediatamente. Os amigos da corte, continuariam cometendo seus crimes e livres como estão hoje. Esse desequilibrado tem um objetivo: entrar para a história como o “moralizador” do sempre corrupto e serviçal do capital judiciário tupinica. Só que ele é tão desequilibrado, que entrará para a história apenas  como mais um enlouquecido carrasco sedento de sangue.

  23. Deus, usa os homens para
    Deus, usa os homens para expressar sua indignação. Acredito que o advogado tivera uma inspiração divina ao descrever o caráter do minstro Barbosa.

  24. As pessoas más, só precisam

    As pessoas más, só precisam de espaço para se exercitarem. Este espaço foi ampliado pelo PIG ao ver a oportunidade de trucidar as pessoas mais emblemáticas do PT – depois do Lula. Não é apenas ódio ao PT. É que se fosse com os tucanos, seu espaço seria muitissimo reduzido. 

    Quanto ao deputado Romário, qual a novidade? Nos últimos tempos andou posando de bom moço mas foi o jogadoreque chantageou o então candidato FHC, ministro da fazenda quando do retorno da delegação campeã do mundo de 1994, dizendo que a alfândega abrisse a bagagem dos passageiros do avião que trazia a delegação da CBF, não iria para Brasília. Logo ele, o cara que segundo a globo ganhou sózinho a copa. E, o Farol de Alexandria, demonstrando seu republicanismo e espírito público como sempre invejáveis, atendendo à chantagem, não só permitiu que os jogadores e dirigentes não abrissem suas bagagens como, aceitou satisfetíssimo o pedido de demissão do secretário da Receita, humilhado públicamente por estes notáveis homens públicos.

  25. Maldade do Joaquim

    Caro Luis, tenho 60 anos e sinceramente me assuta a forma desatinada do comportamento que vai sedimentando na modernidade brasileira.  O desprovimento completo de civilidade nas manifestações públicas da rede me dá impressão de importante  domínio de Erobus – Deus Grego das Trevas sobre a personalidade política coletiva. Aqui é importante considerar as técnicas repetitivas da trolagem, mas de qualquer sorte é chocante. Não fazem idéia os incautos reprodutores da falta de civilidade e tolerância social o mal que difundem. A eminência em questão me parece personificar o hálito de Érobus sobre este  momento da oposição brasileira.  

  26. A proteção que ele dirige a alguns não afasta a maldade

    Ao contrário, é uma de suas componentes.

    A falta de tratamento isonômico é um traço que reforça a maldade.

    Afinal, nada mais maldoso do que ser maldoso com quem não merece.

    Quem é bom com os maldosos é também maldoso.

    Ninguém pode praticar maldade com ninguém.

    E ser maldoso não se confunde com dar a cada um o tratamento merecido.

    Ser maldoso é justamente subverter o tratamento adequado, extrapolando todos os limites morais.

    • animais

      A incapavcidade de os animais sentirem compaixão é um mito conforme já foi demonstrado pela ciência. Incapaz de compaixão é característica de sociopatas.

  27. O hálito de Érobus

    Sinto que  o a Eminência em questão é o produto acabado da incapacidade de superar os tenebrosos abismos da irracionalide humana.  Esta tragédia é histórica e acompanha a humanidade já antes dos gregos, e chega à contemporanidade. Espero siceramente que o trágico comportamento que abordamos sirva pelo menos para nos mostrar os abismos que se criam quando a lucidez civilizatória é substituida pelo despótico obscurantismo que  tem caracterizado parcela do STF brasileiro.

  28. será este o motivo que o

    será este o motivo que o cristão Leonardo Boff usou para indicá-lo ao PT: um caminho para expor a alma do JB e salvá-la do mal?

     

    No caso o salvador é o Genoíno?

  29. Sobre a maldade, creio que se
    Sobre a maldade, creio que se pode dizer, em defesa de JB, que ela nunca é absoluta ou necessariamente premeditada. O mal que um servidor publico comete por eficiência pessoal e devoção administrativa a um regime brutal (como o nazismo alemão ou sua versão brasileira tardia pós-1964) é diferente daquele que se comete num regime democrático com intenção de se alcançar um bem maior. Nesse sentido JB não pode ser comparado aos Juízes que criaram, apoiaram e sustentaram a Ditadura brasileira ignorando ou fazendo de conta que ignoravam a tortura cotidiana e sistemática nos DOI-CODIS e etc. Eles abdicaram de suas consciências exatamente como Eichmann e como o alemão ajudaram a produzir um resultado catastrófico para milhares de pessoas e suas respectivas familias. O alemão era medíocre como disse Hannah Arendt e seus homólogos de toga no “Brasil ame-o ou deixe-o” provavelmente eram tão ou mais brilhantes intelectualmente que JB. Vivemos sob uma “democracia do espetáculo” e JB parece ter sido tragado por ela. Quis, talvez, fazer um bem maior, criar um novo paradigma histórico para o país e errou produzindo um mal. O problema é que agiu desprezando a principal obrigação lhe imposta pela função que exerce: cumprir e fazer cumprir fielmente a Lei. Sua maldade, portanto, difere daquela praticada pelos nazistas e pelos Juízes brasileiros pós-1964. Além de não ser “maldade banal” (no sentido que a expressão ganhou em razão de Hanah Arendt), nem necessariamente intencional e contra a pessoa dos réus, deriva talvez de sua inadequação para exercer o cargo. Não compete ao Juiz criar o ambiente político ou definir seus contornos, mas aplicar a Lei a fatos pretéritos respeitando-a ao decidir. Quem define o futuro e delimita os contornos do espaço político é o político e o cidadão, dos quais se espera que cumpram a Lei ao agir (ao inovar) para que não sejam forçados a fazê-lo ou sofrer as consequências do ato ilegal por decisão de um Juiz no processo. Mal fez, talvez, quem indicou JB para o cargo e quem aprovou sua indicação. Mal fez, talvez, quem aplaudiu seus primeiros arroubos retóricos contra Gilmar Mendes logo que chegou ao STF (este mal, p.e. eu mesmo cometi). JB não é pior ou melhor que ninguém, mas dele se espera neste momento que reconheça o mal que cometeu pedindo desculpas. E então a vida poderá seguir seu curso.

    • “Sobre a maldade, creio que

      “Sobre a maldade, creio que se pode dizer, em defesa de JB, que ela nunca é absoluta ou necessariamente premeditada”:

      Fabio, aponte me no planeta um unico juiz supremo que se outorga direito sobre testes medicos de condenados.

       

      Nao existe nenhum.  Somente ele.

  30. Psicótico

    Por isso que foi eleminado, no psicotécnico, para o Instituto Rio Branco. Parabéns a quem o examinou!

    Ele é puro rancor e recalque.

     

  31. Como detectar um Psicopata

    20 MANEIRAS DE DETECTAR UM PSICOPATA
    Faceta interpessoal:
    1. Eles têm uma boa oratória e charme. São simpáticos e conquistadores num primeiro momento.
    2. Têm uma autoestima exagerada. Se acham melhores que os outros.
    3. São mentirosos patológicos. Mentem principalmente para conseguir benefícios ou justificar suas condutas.
    4. Têm comportamento manipulador. E, se forem inteligentes o bastante, os outros não perceberão esse comportamento psicopata.
    Faceta afetiva:
    5. Não sentem remorso ou culpa. Nunca ficam em dúvida.
    6. Quanto à afetividade, são frios e calculistas. Não aceitam as emoções, mas conseguem simular sentimentos se for necessário.
    7. Não sentem empatia. São indiferentes. E até podem manifestar crueldade.
    8. Têm uma incapacidade patológica para assumir responsabilidade pelos seus atos. Não aceitam os seus erros. Eles raramente procuram ajuda psicológica, porque acham que o problema é sempre dos outros.
    Faceta estilo de vida:
    9. Necessitam de estímulo constante. Ficam aborrecidos facilmente.
    10. Gostam de um estilo de vida parasitário.
    11. Agem descontroladamente.
    12. Não têm metas a longo prazo. Vivem como nômades, sem direção.
    13. Eles se comportam impulsivamente. Com ações recorrentes que não são premeditadas. Junto com a falta de compreensão das consequências de suas ações.
    14. São irresponsáveis.
    Faceta antissocial:
    15. Tendem a ser deliquentes na juventude.
    16. Demonstram problemas de conduta desde a infância.
    17. Tiveram a revogação de sua liberdade condicional.
    18. Eles têm versatilidade para a ação criminal. Eles preferem golpes e delitos que requerem a manipulação de outros.
    Outros não incluídos em nenhuma das facetas:
    19. Têm tendência a uma vida sexual promíscua, com vários relacionamentos breves e ao mesmo tempo. Gostam de falar sobre suas conquistas e proezas sexuais.
    20. Acumulam muitos casamentos de curta duração. Não se comprometem por muito tempo por ter que manter um vínculo.

    Estes items formam o método popular chamado de PCL (Psychopathy Checklist) desenvolvido por Robert Hare, PhD em Psicologia e professor da Universidade de British Columbia no Canadá. Cada atributo recebe uma pontuação de zero a dois, e para o diagnóstico correto se adiciona uma entrevista semiestruturada e a análise do histórico do paciente. Segundo Hare, um por cento da população é psicopata.

    Pode acontecer mesmo em uma idade precoce. Segundo o psiquiatra forense John MacDonald há uma tríade que poderia indicar uma futura personalidade psicopática: crueldade com animais, piromania e a incontinência urinária persistente depois dos quatro ou cinco anos de idade.

    Na sociedade já ficou instituído, graças a Hollywood, a ideia de que todos os psicopatas são como Hannibal Lecter ou Dexter, encantadores, com certeza. Mas é claro que não é preciso esquartejar alguém para ser louco. Assim, é melhor estar ciente das pessoas ao seu redor. Que não esteja sendo vítima de uma manipulação enlouquecida e ainda não ter se dado conta.

     

    – Fica muito longe o nosso ministro deste perfil, então vamos maneirar nesta alusão.  Joaquim Barbosa pode ser mau, mas não podemos colocá-lo como um psicopata. Baixem a bola por favor…

  32. animais

    Quem não sente compaixão são os sociopatas. Animais, pelo menos alguns, a ciência já demonstrou que sentem.

     

  33. Concordo em quase tudo.
    Mas

    Concordo em quase tudo.

    Mas gostaria muito de vê-lo candidato, sem a toga, tendo que encarar seus adversários de igual para igual em debates, tendo que ouvir coisas que com certeza não vai gostar de ouvir.

    Adoraria essa possibilidade.

  34. Sempre que vejo JB lembro-me

    Sempre que vejo JB lembro-me daquele personagem de “Django livre”, o lacaio do personagem de Leonardo de Caprio, que entregou Django por pura maldade. 

  35. Há um erro enorme nesse

    Há um erro enorme nesse análise: seu simplismo. Joaquim é só o presidente de um órgão colegiado, o STF. É o relator de um processo. Tudo o que fez, seja no período 14/11/2013 até hoje, seja no período anterior, o fez com o apoio da maioria desse colegiado. Na questão que determinou o atual status (o fatiamento do cumprimento da pena), houve maioria a favor, com votos, inclusive, de Barroso e Toffolli a favor. Quarta-feira última (20/11/2013) houve sessão do pleno do Supremo. Nenhum ministro sequer tomou a iniciativa de tocar no tema. Personalizar em JB a situação criada é manter sem culpa os demais que lhe permitiram (pela ação, pela omissão, pelo silêncio) chegar onde chegou.  Incluindo jornalistas que lhe incessam e incenssaram. 

    Isso de um lado. De outro, o calculismo político de Dilma e Lula mostra que perderam a capacidade de se indignar publicamente com o autoritarismo, com o tratamento cruel a companheiros de longa trajetória comum e a pessoas, como Genoíno, que, mesmo em seus erros e inclusive e principalmente com eles, são os responsáveis diretos por Lula e Dilma estarem e continuarem no centro do poder no país.  

    • São omissos e maldosos !

      Concordo çom você Sergior : é tudo farinha do mesmo saco. É tudo cagão – seguem o “maria vai com as outras”  sem querer se indisporem com o Barbosão – qualquer coisa foi opinião e ato do Batman e não deles. São uns  “covardes” e  omissos – se sentem melhores que os demais – são semideuses. São tão maldosos quanto o Batmam – viram o Barbosão não permtindo que as verdades viessem à tona e fecharam os olhos e ouvidos ( como os macaquinhos de motel).

      Vergonhosos e malvados !

      Tá faltando atitude do Lula, do PT, da CUT, do Congresso e demais sindicatos – têm que  mobilizar o país e dizer que é o povo , sem maldades,  que manda e não meia dúzia de togados mediáticos , omissos e malvados.

    • Simplismo?
       

      Quem disse isso foi Dalmo Dallari! Um dos maiores e mais respeitados juristas brasileiros.

      Não é de hoje que JB atropela a própria constituição!

      Ele escondeu provas de uns e condenou outros sem provas…

      E vc diz simplismo?

      Como anda o julgamento do Mensalão Tucano?

      Não é de hoje que o caráter de JB é questionado aqui.

      Escrevo isso as 21:07 de Sexta-Feira, dia 22 de Novembro… até o momento Roberto Jefferson não foi preso!

      Por que?

      Nos bastidores Gurgel e Fux cogitaram livrar Jefferson da CADEIA… JB apoiou… o STF não! 

      Era muita desmoralização pra uma corte “dita” séria… 

      A AP-470 é um processo viciado, tortuoso, manipulado… ainda tem muito pra se falar sobre o “Mensalão”…

      E vc diz simplismo???

       

      • A Globo é o câncer desse país

        Pois é, agora você acha que os outros ministros não estão cientes desse papel lamentável que o Barbosa desempenhou durante TODO o julgamento? O UNICO ali que teve a DECÊNCIA de enfrentá-lo à altura foi o Min. Lewandovski, e o que dizer de quem se omite? E pior: o que dizer daquele que encomenda o serviço? Será que alguém realmente acha que os donos da Rede Globo têm alguma consideração pela vida do Genoíno, ou mesmo que têm algum apreço pelo próprio Barbosa? A verdade é que as pessoas gostam de posar de “príncipes” como dizia Fernando Pessoa. A dita “maldade” de Barbosa é explícita, enquanto outros são cínicos. O mais cruel disso é que o capitão do mato é ele próprio vítima e não sabe. Patético. A Globo é o verdadeiro câncer desse país.

      • Manipulador

        Pobre Lewandowski… Um so juiz tentando levar razão à corte de juristas. Ninguém mais se manifesta em apoio, apesar de todos saberem que ele esta correto. 

        Barbosa parte de um artigo de jornal para dizer que os réus devem ser punidos “exemplarmente” porque senão o STF seria motivo de criticas ? Ai esta a prova mais evidente de toda a ligação de Joaquim Barbosa com a impressa e a preocupação com sua imagem face a uma eventual opinião publica. 

        Por ultimo, houve manipulação na arrolação dos réus em muitos crimes, os quais não existiram, tais como foram propostos pelo PGR e relator,  Sr. Joaquim Barbosa.

  36. Motivo pelo qual o sr.

    Motivo pelo qual o sr. Barbosa NÃO foi aprovado para o corpo Diplomático do Itamaraty. Reprovado no teste psicológico.

    “… o teste psicológico do Itamaraty que o derrotou menciona uma personalidade insegura, agressiva, com profundas marcas de ressentimento. Com isso, não fez outra coisa além de reforçar a agressividade, a prepotência, o autoritarismo e, enfim, o ressentimento do candidato.” Eric Nepomuceno, na Carta Maior.

  37. [ Tem a ver com distúrbios

    [ Tem a ver com distúrbios psicológicos que acometem algumas pessoas, matando qualquer sentimento de compaixão ou humanidade ou de identificação com o próximo   ]  Quem nasceu e croiu só a ética da corrupção, degenerado será  sempre quem não aceita isso como nornmal. Fazendo até como que um pobvre pais de família abandone sua prole para ir morar na Itália como foragido 

     

  38. Apoiar a brutalidade de Joaquim Barbosa foi uma das coisas mais

    Apoiar a brutalidade de Joaquim Barbosa foi uma das coisas mais baixas que Fernando Henrique Cardoso fez em sua vida política.

    Não sei o que é pior no martírio de Genoíno: o silêncio de Lula ou a voz de Fernando Henrique.

    Se Lula acha que basta dizer, privadamente, que está com Genoino, comete um grande engano.

    Há situações que exigem bravura, e até o risco que a audácia traz sempre, e esta é uma delas.

    Genoíno não pode ser triturado física e mentalmente sem que Lula se manifeste claramente em sua defesa.

    Lula vai esperar que Genoíno morra para berrar sua solidariedade a um companheiro de tantas jornadas? Vai deixar que os carrascos liderados por Joaquim Barbosa comandem os acontecimentos e submetam Genoíno a uma tortura ainda mais infame que a que ele sofreu na ditadura?

    Repito: ainda mais infame, porque teoricamente vivemos hoje uma democracia. E é essa democracia que vai matando Genoíno sob a omissão de tantos, e mais que todos Lula.

    Não é um espetáculo edificante a falta de palavras de Lula, decerto. De certa forma, ela está no mesmo patamar das abjetas declarações de Fernando Henrique Cardoso sobre o deprimente espetáculo das prisões dos reus do Mensalão.

    A quem FHC pensa que engana com aquela conversa de virgem num lupanar? Apoiar a brutalidade de Joaquim Barbosa foi uma das coisas mais baixas que FHC fez em sua vida política.

    Octogenário, esperto, FHC não tem o direito de achar que alguém possa acreditar, como ele disse, que a Constituição foi defendida com as prisões.

    Ora, FHC comprou a Constituição em 1997 para poder se reeleger. Como contou à Folha na época um certo “Senhor X” – que até os mortos do cemitério de Brasília sabiam tratar-se do deputado Narciso Mendes, do Acre – sacolas com 200 mil reais (530 mil, em dinheiro de hoje) foram distribuídas a parlamentares para que a Constituição fosse alterada.

    Os detalhes oscilam entre a comédia e a tragédia, como contou Mendes. Os parlamentarem tinham recebido um cheque, como garantia. Comprovado o voto, os cheques foram rasgados e trocados por sacolas cheias de dinheiro, como numa cena de Breaking Bad, a grande série em que um professor de química com os dias contados vira um traficante de metanfetamina para garantir o futuro da família.

    E sendo isso de conhecimento amplo, geral e irrestrito FHC defende, aspas, a Constituição que ele comprou há 16 anos?

    FHC, no fim de sua jornada, lamentavelmente vai se tornando parecido com o sinistro Carlos Lacerda, o homem – ou o Corvo, como era conhecido —  que esteve por trás da morte de Getúlio e da deposição de Jango.

    FHC, em nome sabe-se lá do que, se presta hoje a fazer o jogo de uma direita predadora que, à míngua histórica de votos, faz uso indecente de “campanhas contra a corrupção” para derrubar administrações populares.

    Sêneca, numa de suas passagens mais inspiradas, disse o seguinte: “Quando lembro de certas coisas que disse, tenho inveja dos mudos”.

    É uma passagem que se aplica perfeitamente a FHC.

    Espremido entre a loquacidade falaz de um ex-presidente e o silêncio inexpugnável de outro, Genoíno vai vivendo seu martírio – o segundo numa vida só, o primeiro na ditadura, este nessa estranha democracia.

    Fonte: http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/Apoiar-Joaquim-Barbosa-foi-das-coisas-mais-baixas-que-FHC-fez-em-sua-vida/4/29602

     

     

  39. Classificar uma pessoa de MÁ,

    Classificar uma pessoa de MÁ, incorre sim em julgamento moral…não creio que JB seja uma pessoa má…acredito que seja alguém que se entende como imbuído de uma espécie de messianismo redentor, na qual decisões como a espetacularização, o simbolismo do dia 15, a prisão, remeta a algo muito maior, na ótica dela: a punição! ali pouco importa o meio…importa o fim…penso que é nesse ãmbito que se move JB…o que é muito pior, porque justificado de ares divinos…

  40. Quase chorei…

    Nossa, que triste…

    .

    Quanta maldade no coração deste senhor. E nos de milhares de juízes deste país que não podem desobedecer às leis. Que têm de cumpri-las. Que devem determinar o encaminhamento dos presos para perto do juiz das execuções – para, posteriormente, presentes os requisitos, encaminhá-los a seus respectivos domicílios.

    .

    Quanto maldade no coração desse senhor, que só fez defender a lei e a lógica.

    .

    Vamos, Nassif, apresente os argumentos que apontem a ilegalidade dos atos determinados por Barbosa. Você não os tem, certo? Nem o Bandeira de Mellor, que tem certamente a obra mais completa de Direito Administrativo, mas que nunca deixou de ser amigo do Lula. Nem o Pedro Serrano.

    .

    Chega a ser comovente a defesa que você faz de bandidos. Não questiono teus motivos. Não me interessam. Pergunto-me o que faz você atacar de forma tão bizarra, boba e não fundamentada um homem que foi incumbido de tomar os atos decisões no curso do processo – cabendo ao Tribunal decidir as questões de direito.

    .

    Como dizem os processualistas, não há verdade real. Há a verdade que pode ser reproduzida no processo. No caso, ela demonstro ter havido, sim, um esquema de corrupção, operado por uma quadrilha infiltrada no Estado brasilieiro.

    .

    Erra Bandeira de Mello ao afirmar o que afirmou, tanto quanto ao processo, quanto em relação ao relator. Um jurista de sua estatura não pode fazer afirmações superficiais. Tem de mostar quais foram os erros (e a questão de levar os reús para Brasília chega a ser uma piada, mormente quando se sabe que Genuino recusou o exame para ver se tinha condições de viajar).

    .

    Erra Pedro Serrano, quase sempre defendendo teses amistosas ao PT.

    .

    Erra você, ao atacar Barbosa para defender essa gente. Claro, você é bem mais velho que eu – já viu bastante coisa para eu querer te aconselhar.

    .

    Mas sabe com quem está lidando. E sabe o que é o PT. Como disse Dirceu várias vezes: primeiro o partido.

    .

    O mensalão foi só a concretização disso.

    .

    PS: nem reli o texto. Desculpe eventuais erros de digitação.

    • Com tanta maldade replicada,

      Com tanta maldade replicada, só espero que o senhor tenha mesmo um bom fim, em todos os sentidos.

    • VC terá um Bomfim em todos os

      VC terá um Bomfim em todos os sentidos. Trol, saia deste espaço que não te pertence. Pago pela direita para escrever merda. Vá lá pras bandas do Reinaldo azevedo, lá é seu lugar. Terá um Bomfim em todos os sentidos.

      • Sono…


        Esse trocadilho com meu nome, salvo quando a intenção é fazer piada, me dá um sono…  Desde que tenho cinco anos, lembro de pessoas fazendo essa piadinha.

        .

        Não que eu me importe com o que você pensa, senhora. Tua opinião, para mim, é diretamente proporcional à inteligência de alguém que escreve “pago pela direita pra escrever m****”.

        .

        Quem tem dinheiro no Brasil é a esquerda, amiguinha. Pergunte ao Guilherme Leal em quem ele vota.

        .

        Eu sou o que vocês figem ser. Eu faço o que vocês deveriam. Eu sou filho de empregada doméstica. Eu estudo. Eu, diferentemente dos seres que se querem de esquerda, penso por mim mesmo. Procure uma linha do que escrevi que possa ser encontrado em outro lugar.

        .

        Achei o texto do Nassif bobo, sem conteúdo, um ataque, sem nenhum argumento, baseado em uma fala boba de um amigo do Lula que, por acaso, é um grande jurista.

        .

        Você, como todos que se identificam com a esquerda, ataca, ataca e ataca – sem dizer nada. Onde estão teus argumentos? Teu pensamento? Tua gramática, aliás?

        .

        Não há uma palavra ofensiva ao Nassif ou a qualquer outra pessoa, em meu comentário. Você poderia, se soubesse, ter respondido. Preferiu xingar. Leio tuas palavras como ouço o latido de um rottweiller – não, esse é o Azevedo, certo?

        *****

        Nassif, viu o tipo de ser que você criou com teus inúmers posts sobre trolls? Agora, qualquer um que venha aqui falar fora do script vira troll. Publico desejável, hein?

  41. Lula não está em silêncio

    Para quem pensa que Lula está em silêncio:

    Lula faz crítica indireta a Barbosa e diz que lei parece punir só o PT

    Por Cristiane Agostine | Valor 

    SANTO ANDRÉ  –  O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez na noite desta quinta-feira críticas indiretas ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, e à forma como se deram as prisões de petistas condenados no julgamento do mensalão. Em sua primeira declaração enfática sobre os petistas presos, Lula disse que as decisões judiciais devem ser cumpridas de acordo com a lei e não “pela vontade de alguém” e afirmou ainda que a legislação vale para todos, apesar de parecer que só é cumprida para punir o PT.

    “Hoje nós temos companheiros condenados. Temos sentença dada. A pena de cada companheiro está determinada já. Mas o que não pode é tentar tripudiar em cima da condenação das pessoas sem respeitar o histórico das pessoas e a lei”, disse Lula.

    “Há uma lei e uma decisão. E o que nós queremos é que a decisão seja cumprida tal como ela foi determinada e não pela vontade de alguém”, afirmou o ex-presidente, ao participar de um evento promovido pelo PT estadual de São Paulo, em Santo André, na região do ABC paulista.

    O presidente do STF determinou, na semana passada, a prisão em regime fechado do ex-ministro José Dirceu, do ex-tesoureiro do PT Delubio Soares e do deputado federal e ex-presidente do PT José Genoino, apesar de os petistas terem sido condenados a cumprir pena em regime semiaberto.

    A uma plateia de prefeitos, parlamentares e dirigentes petistas, Lula disse que o lema do PT deve ser o de tratar a todos como “inocentes até que se provem o contrário”. “Na hora que provar que está errado, puna quem quer que seja, seja meu parente ou adversário. A lei é para todos. Isso vale para nós, isso vale para eles”, declarou.

    Em seguida, criticou: “Agora me parece que a lei só vale para o PT. Nós precisamos ter coragem de fazer esse debate político no momento certo”, afirmou.

    O ex-presidente disse aos petistas que os ataques da oposição se devem ao “sucesso” dos governos petistas e ao “ódio disseminado” contra o partido. Ele afirmou que isso não pode ser respondido com ódio, “igual ao que fazem conosco”.

    Em seguida, defendeu a reeleição da presidente Dilma Rousseff. ”Se em algum momento faltar argumento para dizer o motivo de a Dilma tem que ter o segundo mandato, vocês falem: porque o Lula foi melhor no segundo mandato e Dilma vai ser melhor no segundo mandato”.

    Lula defendeu também a eleição do ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT), ao governo de São Paulo em 2014. Ao lado do ministro, o ex-presidente disse que o PT deve fazer em São Paulo uma ampla aliança, com partidos de centro-direita e centro-esquerda. O ex-presidente afirmou que o PSDB, que está há cinco gestões consecutivas no comando de São Paulo, “não consegue propor mais nada”.

    (Cristiane Agostine | Valor)

    http://www.valor.com.br/politica/3347558/lula-faz-critica-indireta-barbosa-e-diz-que-lei-parece-punir-so-o-pt

     

  42. A maldade vigente

    Quer conhecer o que é maldade, ao menos em pensamentos expressos em palavras? Adentre ao submundo dos comentários de matérias – políticas ou não -, postadas na Folha, G1 e afins. É a treva!  É o fim! É a desesperança  da natureza humana…

    • Há um século Pulitzer já

      Há um século Pulitzer já explicou esse comportamento:

      “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma.”

  43. Psicanálise selvagem?

    Bah, Nassif! Psicanálise selvagem numa hora dessas vinda de você? Decepçnao. Não tem critérios mais políticos ou jurídicos de análise não? Estou “de mal” de você…

     

    • “Não tem critérios mais

      “Não tem critérios mais políticos ou jurídicos de análise não?”:

      “Tenho sim”, disse Nassif depois de pensar longamente.  “Como juiz ou como politico, ele eh uma merda”.

      Eu vi!  Eu estava la.

  44. A la Hitler

    Barbosa acumulou as seguintes funções além de juiz(mal desempenhada): Promotor, ao acusar acusar e acusar os réus e nunca agindo de modo imparcial; carrasco, ao sair com os “seus presos” prá cima e prá baixo num espetáculo midático grotesto, inclusive com um à beira de um infarto, o Genoíno; e agora ele quer ser o coveiro dos réus. Põe maldade nisso. Hitler deve estar se revirando no túmulo

  45. so discordo quando voce diz

    so discordo quando voce diz que este  senhor tem alguma sabedoria juridica. Durante o processo esgrimiu muito mal o dieito. Alias, nao tem ao longo da vida nenhuma contribuicao juridica. Ao que eu saiba nao fez qualquer coisa na vida que nao seja ter participado de cursos e concursos, sem qualquer producao expressiva. Tem isto sim tracos de psicopatia.

  46. As atitudes de Joaquim

    As atitudes de Joaquim Barbosa de fato o aproximam dos animais, com a diferença que os animais agem por instinto de defesa ou de sobrevivência, enquanto Joaquim Barbosa age movido pela maldade em estado puro. Animais não praticam o mal quando seguem as leis de sua natureza, não têm escolha fora do instinto. Agora, Joaquim Barbosa, que poderia usar da reta e boa razão que tanto convém ao magistrado, escolhe praticar o mal quando deixa correr solto o impulso sensível de sua animalidade, que está na base de todo o ser humano, e   que está usando para a prática de vingança e para cumprir dócil e abjetamente a função de vassalo da mídia tradicional, que vocaliza o interesse dos privilegiados da Nação.   

  47. Os desdobramentos da decisão do STF.

    Creio que ainda é cedo para avaliar os desdobramentos das decisões do STF, inclusive da ação do atual Presidente do STF, Joaquim Barbosa.

    Em geral decisões do STF provocam uma certa jurisprudência, tanto nos julgamentos como nas penas aplicadas em caso de condenação dos implicados.

    É preciso saber como se comportará o STF nos futuros julgamentos, principalmente em relação ao inquérito 2280 contra Eduardo Azeredo.

    De qualquer maneira o julgamento dos Ação Penal (AP) 470, já provocou uma maior participação da sociedade  nas decisões do STF, que já terá consequências imediatas, como uma maior disputa nas escolhas dos futuros membros do STF, e uma acompanhamento maior pela sociedade das decisões do STF.

    Com a maior participação da sociedade no acompanhamento das decisões do STF, certamente encontraremos ferramentas para democratizar a justiça, o que fortalecerá a democracia e a consolidação de uma maior participação da sociedade na decisões do país.

    Creio que já havia um intenso debate na sociedade da ação do poder do executivo e do legislativo, o debate em relação a ação do poder da justiça ficava restrito apenas as pessoas especializada como os advogados, juristas, membros da justiça e e estudantes de direito, com o julgamento dos Ação Penal (AP) 470, o comportamento da justiça também passou fazer parte dos debates de uma importante parcela  sociedade.

     

    • Concordo

      Ah, com certeza, tanto que desentranhou peças que pegavam Daniel Dantas e jogou num dos seus “processos paralelos” em sua mania de fatiamento. Com a Casa Grande ele é pianinho. A infinita infelecidade, ódio e ressentimento de Barbosa só é descarregada contra o PT, ele sabe que a Casa Grande tem armas poderosas para impedir seus projetos de poder

  48. O mais curioso a observar

    O mais curioso a observar aqui é que este tipo de patologia seria de se esperar mais em pessoas que estão no embate do jogo político , como o comportamento rasteiro de José Serra nos bastidores , ou a truculência de Fernando Collor à época de sua disputa para a presidência.

    Barbosa é funcionário de carreira ; para quê quer aumentar seu poder ou ainda , por quê quer exibi-o de forma tão ostensiva ? 

  49. Nassif, uma coisa é certa:

    Nassif, uma coisa é certa: por mais que possa parecer ilógico, o Joaquim Barbosa está ajudando na construção da vitória do PT nas eleições para presidente e outras majoritárias do ano que vem. Visto que a oposição – diga-se PSDB – não vão poder tocar nesse assunto, pois está sentado em cima do próprio rabo. A pergunta é: ele, Joaquim Barbosa, está fazendo tudo errado, querendo mesmo ver o PT nalfragar e, evidentemente, o tiro que deu já saiu pela culatra ou está fazendo tudo certo, mas de uma forma que só Freud explica e, com isso, colocar uma pá de cal na oposição em relação a eleição do ano que vem?

      • Com todo o respeito, mas não
        Com todo o respeito, mas não foi você que durante todo o julgamento buscou argumentos para justificar os malabarismos e desmandos de Barbosa nesse processo.
        O comportamento arrogante e tirânico de Barbosa para com os réus e para com seus pares durante todo o julgamento, é coerente com o arbítrio e vaidade midiática demonstrada no episódio da prisão dos réus no feriado da proclamação da República.
        Não entendo agora, você referir-se a ele como malvado.
        O comportamento dele não contaminou todo o processo do qual ele foi o relator? Ou ele só agora mostrou-se malvado?

        • A fase de execução penal é

          A fase de execução penal é outra que não se confunde com a fase anterior. Confundir uma coisa com a outra é querer extrapolar o que seria legítimo. Genoino não deve cumprir pena por conta de suas condições de saúde e não porque é inocente. Existe um acórdão que o condenou. Ele pode até receber graça e cumprir pena em casa ou até mesmo ter a pena extinta. Mas nada disso muda o que ele praticou antes.

          A doença de Genoino é superveniente aos fatos pelos quais foi processado e condenado.

          Ele não é inocente porque está doente. Doença não inocenta ninguém. Nunca inocentou.

          • Não sou advogado, mas o que
            Não sou advogado, mas o que você argumentou é o óbvio.
            Insisto que o comportamento de Barbosa contaminou todo o processo o deslegitimando.
            Começando pelo fatiamento, passando pelas longas sonecas nas exposições da defesa, o que por si só demonstra desprezo pelo direito de defesa, continuando nos ataques de cólera quando questionado por outros ministros, ocultação de provas, que estavam sob sua guarda, requisitadas pela defesa e etc…
            Não precisa ser advogado para saber que um juiz não pode se comportar como promotor, sem falar nos aspectos políticos de suas decisões, como as manobras para sincronizar as sentenças com a eleição municipal, as chicanas para postergar o voto de Celso de Melo nos embargos infringentes, com o objetivo de deixá-lo exposto à pressão da mídia.
            Barbosa não ficou malvado agora na questão da saúde de Genuíno.

          • Você devia se preocupar é com

            Você devia se preocupar é com os crimes praticados pelos réus, entre eles Genoino. Barbosa condenou todos eles corretamente.

            Preocupe-se com a propina recebida por PIzzolato por meio de cheque da DNA Propaganda, 326 mil reais, depois de receber um telefonema de uma pessoa que disse falar em nome de Marcos Valério e depois de ter mandado um emissário seu receber o dinheiro no Banco Rural, no Rio de Janeiro, emissário este que confirmou tudo, além do saque estar confirmado por documentos.

            Preocupe-se com a falta de fiscalização do contrato de publicidade, que deveria ser feita pelo Diretor de Marketing e Comunicação do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, celebrado entre a DNA Propaganda e o Banco do Brasil acerca dos descontos obtidos pelas agências de publicidade com as empresas de comunicação ou com os fornecedores do mercado de publicidade, cujos valores deveriam ser devolvidas ao Banco do Brasil, mas não foram. Isso quando a DNA Propaganda devolveu o dinheiro para a Câmara dos Deputados no contrato que celebrou com aquele órgão. Isto é, dois pesos e duas medidas, justamente porque tinha no bolso o corrupto Pizzolato, que não fiscalizava o contrato e fazia coisa pior.

            Preocupe-se com as liberações não previstas em contrato de dinheiro da Visanet para a agência DNA Propaganda, feitas mediante pagamento de propina.

            Preocupe-se com as lavagens de dinheiro praticadas por Marcos Valério.

            Preocupe-se com os pagamentos absurdos de propina a parlamentares e etc.

            É com tudo isso que você deveria se preocupar antes de acusar falsamente “ilegalidades” (sic) na fase do processo que foi até a condenação.

            O que se percebe é uma tentativa desonesta de se aproveitar de um erro grave na fase de execução penal para extrapolar isso para a fase anterior do processo que foi até a condenação.

            O Mensalão foi um esquema de corrupção escandaloso, totalmente provado no processo. As condenações proferidas por Barbosa foram corretas. Mas ele errou na fase de execução da pena.

            O que eu disse é sim o óbvio, como também é óbvio os crimes praticados pelos réus do mensalão, mas muita gente nega.

            O que aconteceu na fase de execução da pena não significa que as condenações também foram erradas.

            Nada a ver. Os réus foram corretamente condenados porque participaram ativa e dolosamente de um escandaloso esquema de corrupção, praticado com recibo e que deixou um rastro provas de todas as sortes e qualidades.

          • É a sua opinão e eu a
            É a sua opinão e eu a respeito, porém vários juristas renomados e insuspeitos de serem petistas discordam de cabo a rabo, discordam do caráter político e midiático que o processo adquiriu, como discordam da condenação, pela ausência absoluta de provas dos crimes de corrupção ativa e formação de quadrilha

          • Genoíno foi condenado ao

            Genoíno foi condenado ao regime semi-anerto, Barbosa o colocou no fechado.

            Isso é legal?

            E por que os réus foram transportados para Brasília?

            Vamos aguardar suas respostas.

          • É claro que não é legal. O

            É claro que não é legal. O que foi feito afronta os direitos dos presos. Na fase de execução da pena, Barbosa errou.

            No entanto, as condenações foram corretas.

          • Então você admite que Barbosa

            Então você admite que Barbosa cometeu ilegalidades..

      • Não é o que importa, é o que

        Não é o que importa, é o que vai acontecer. Isso é o jogo político, que é para profissionais e não para amadores que, infelizmente, no nosso país, a maioria são de agregados à política e não de indivíduos talhados na política.

  50. maldade de joaquim

    Só  o maior Joaquim negro brasileiro (Machado) para explicar com grandeza a pequenez de um Joaquim , também negro, que só nos envergonha.

     

    Está também no romance Memórias póstumas de Brás Cubas, capítulo LXVIII, O vergalho, outranarrativa sobre escravos. O título do capítulo é propício ao episódio que, por sinal, é de causar arrepios: um preto açoitava outro em praça pública.

    “O outro não se atrevia a fugir” escreve Machado. E prossegue: “gemia somente estas únicas palavras: – ‘Não, perdão meu senhor; meu senhor, perdão!’ Mas o primeiro não fazia caso, e, a cada súplica, respondia com uma vergalhada nova: – ‘Toma, diabo! Dizia ele; toma mais perdão, bêbado!”

     

    Machado torna sua narrativa mais ferina – e pensar que ele era mulato! – quando descreve que o preto que dava as vergalhadas era nada menos que “o moleque Prudêncio”, que tinha sido libertado alguns anos antes pelo pai de Brás Cubas, o narrador do episódio.  A ação continua, e encurto novamente a descrição do romancista: “Cheguei-me (ao algoz); ele deteve-se logo e pediu-me a bênção; perguntei-lhe se aquele preto era escravo dele.

     

    – É, sim, nhonhô.

    – Fez-te alguma coisa?

    – É um vadio e um bêbado, muito grande. Ainda hoje deixei ele na quitanda, enquanto eu ia lá embaixo na cidade, e ele deixou a quitanda para ir na venda beber.

     

    – Está bom, perdoa-lhe, disse eu.

    – Pois não, nhonhô. Nhonhô manda, não pede. Entra para a casa, bêbado!

  51. Barbosa e os partidos

    O que não falta é gente nos partidos de oposição louca o suficiente para convidar Barbosa para ser candidato a alguma coisa. Nossa sorte é que ele se julga tão superior que dificilmente aceitará um convite. O supremo juíz que refundou nossa república é maior do que todos os partidos. Não quer descer do supremo olímpo para a arena suja e criminosa da política partidária. Só aceita ser canditato dele mesmo, sozinho, como vemos neste vídeo em que defende as candidaturas avulsas:

    [video:http://www.youtube.com/watch?v=foAEhCK8KQQ align:center]

     

  52. Twitter de Joaquim Barbosa ?

    Por mera curiosidade procurei no Twitter o perfil do Joaquim Barbosa…

    Gostaria de encontrar algo que revelasse o perfil do Batbarbosão…

    Fiquei surpreso com que achei! em 23 de Abril de 2009, JB posta algo que chama a atenção.

    “Enganaram-se os que pensavam que o STF (Supremo Tribunal Federal) iria ter um negro submisso, subserviente”

    Se não conhecesse hoje quem é Joaquim Barbosa diria que era mentira.

    Um juiz da suprema corte não afirmaria tal asneira.

    Não sou psicologo, mas essa afirmação revela muita coisa!

    Se esse perfil não é FAKE e se Barbosa realmente escreveu isso é procupante por que revela o complexo de inferioridade, revela problemas psicológicos graves.

    Isso explicaria até a falta de gratidão pela “cota racial” do PT no STF…

    http://twitter.com/joaquimbarbosa

     

     

     

    • O equívoco da negação.

       

      Pior que o impulso de negar a subserviência de um negro no exercício do poder, são os fatos que evidenciam a fragilidade intelectual de um juiz que facilmente se deixa manipular por uma mídia que pratica, aberta e declaradamente, oposição partidária.

      Numa situação assim, de afirmação pessoal, o que se agiganta as escâncaras é a negação de um valor caro à humanidade: a Justiça.

      Uma pena, testemunhar tanta perversidade e tantos equívocos a pretexto da legalidade.

       

  53. O mais repugnante, vil e vergonhoso torturador

    Nenhuma atitude aliviará jamais esta tentativa de assassinato de José Genoíno, sob a responsabilidade de Joaquim Barbosa, que entra para a história do Brasil como o mais repugnante, vil e vergonhoso torturador de prisioneiros sob custódia do Estado Brasileiro, por sua índole composta de ódio e pelo uso do cargo de presidente do STF para cometer tal selvageria, pela qual se nivelou aos torturadores da ditadura.

    E o PGR Ricardo Janot e todos os outros ministros do Supremo, sem exceção, têm culpa também nesta tentativa de assassinato, por terem incitado, o primeiro, dado carta branca, os segundos, e liberado, todos, a invasão do espaço da justiça para esta fera dar vazão aos instintos mais selvagens e cometer tamanha covardia.

    Covardia e selvageria que cometeu a mando, e sob proteção, da Rede Globo, porta-voz e componente da elite escravocrata brasileira, sem a qual jamais ousaria cometer tal ato, em que assumiu o risco de matar.

  54. maldade

    A brutalidade de barbosa ficou patente na exposição de Genoino a risco de morte. Mas entendo que para stisfação de seus instintos barbosa atuou de forma seletiva e como Bandeira de Melo recomenda , entendo que o PT deve abrir ação contra barbosa. Manter dantas longe da AP470 exigiu algum malabariasmo. Atuar seletivamente na escolha de qual mensalão seria levado ao STF é uma evidência. Escolher os petistas para execração pública em 15 de novembro foi o aot final.

  55. Não ao perfeccionismo}>>>> Espelho

    Removi o comentário abaixo pq havia uns erros de português, uma vírgula fora do lugar e não suporto imperfeição, agora vejo, apaguei mas minhas digitais ficaram ali, Nassif, tem como apagar essa mensagem logo abaixo sobre o comentário que removi, isso denuncia-me,…não gosto que saibam que padeço de perfeccionismo,..não gosto de coisas fora do lugar.,..tenho que me corrigir para não me submeter a essa doença que me trava, não posso ser intelorante comigo mesmo os meus próprios erros, atpe o Papa Francisco está confessando seus próprios pecados..,,,essa coisa de perfeição não existe,,fui…ah saiba que somente os reis, imperadoroes e deusses,,quer dizer falsos deuses e falsos profetas nunca voltam atrás,,..eles são dotados do princípio da infalibilidade papal…preciso de um médico, acho que padeço de perfeccionismo,,.pode ser obesidade do ego….o Barbosa sofre disso mas acha que não,,,vai continuar assim,,nesse movimento inercial até bater a cara em algum obstáculo para aprender que ele não é um deus e sim de carne e osso e, portanto, falível,,,não perfeito..,,,Segue o texto corrigido;;;

    Esta minha visão é particular, ou seja, empírica, não estudada científicamente. É sobre o perfeccionismo do neurótico. Hitler é meu objeto de estudo. Perfeccionista por excelência, abominava tudo o que não se enquadrasse no seu modo particular de ver as coisas: A raça ariana. O que não era ariano era impuro. Daí a sua objeção aos deficientes físicos, comunistas, judeus, gays, ciganos, à “arte degenerada” e por ai vai. O perfeccionista é por excelência um ditador, ele quer impor sua ordem interna ao mundo, o que fugir do seu mundo tem que ser varrido. O perfeccionista adora uma vassoura, anda com esse objeto a tiracola para varrer qualquer sinal de folhagem que caia sobre o solo, para ele a sujeira é insuportável, ele só não sabe que é ele próprio o grande podre:

    Roland Freisler (1893 – 1945): lições da biografia de um juizFreisler ganhou a admiração dos correligionários por sua retórica, o fato de conhecer códigos e leis de cor, pela presteza e velocidade de seus juízos.   7  A A+

    Flávio Aguiar

     

    O clima de intolerância saturada que paira no clima jurídico-midiático-político do país traz várias coisas à lembrança.

     

    Já não falo dos Torquemadas inquisitoriais, quando não só cabia de jure ao réu comprovar sua inocência – se é que esta chance lhe era dada – como também ele muitas vezes sequer sabia do que era acusado. Só sabia que fora denunciado por algo, e que, no mais das vezes, apenas a confissão podia lhe atenuar a pena – muitas vezes pela benesse de ser garroteado antes de seu corpo – já morto – ser queimado. Senão, era queimado vivo mesmo.

     

    Mais ou menos, sem qualquer benesse, como a velha mídia faz com seus réus: queimá-los vivos.

     

    Num mundo já um pouco mais próximo do nosso, dá para lembrar o comportamento do juiz soviético Andrei Vyshinsky, um dos homens fortes de Stalin nos processos jurídicos que legitimavam os grandes expurgos promovidos. Vyshinsky tinha um comportamento particularmente ruidoso no tribunal: vociferava, gritava impropérios não só contra os réus, mas contra o que pensava que eles representavam. Muitas vezes no meio do julgamento de um réu, começava a gritar contra Trotsky, chamando-o disto ou daquilo, a seu bel desprazer. Vyshinsky tinha uma motivação para este seu comportamento “espetaculoso”:  no seu passado tinha a “mancha” de ter sido menchevique.  Dominado por esta assombração, precisava ser mais estalinista do que o Stalin de ocasião.

     

    Bem mais próximo do nosso mundo, vem-me à mente o senador Joseph (Joe) McCarthy. Em sua carreira como juiz – antes de tornar-se senador pelo estado de Wisconsin – McCarthy notabilizou-se pela pressa com que despachava seus casos e definia as sentenças. Depois, como senador, tornou-se famoso pela virulência das acusações que fazia, notadamente em torno do suposto comunismo dos acusados, ou de uma suposta traição, quando não os acusava de… do “crime” de homossexualismo. Mas o que o notabilizou igualmente foi o fato de que normalmente suas acusações carregadas de ódio não eram acompanhadas de qualquer tipo de prova. O “clima” da época – Guerra Fria, vitória dos comunistas na China – era a “prova” de que necessitava. Além disto, contava com a repercussão de suas acusações numa mídia tão ávida de sensacionalismo político quanto de anti-comunismo. Examinando-se mais de perto a sua biografia, vem à mente de novo aquela imagem de algum tipo de “compensação programática na sua vida”: McCarthy morreu com 48 anos, vítima de uma hepatite agravada por alcoolismo (provavelmente cirrose).

     

    Mas o exemplo que  vem mais à mente é, na verdade, um pouco anterior. Refiro-me ao verdadeiro ás dos tribunais nazistas, o juiz Roland Freisler (1893 – 1945). Por que ás? Pelo seu estilo retumbante, pelo seu desempenho nos julgamentos, gritando com os réus, insultando-os frequentemente, pela velocidade dos vereditos, por frequentemente arrogar-se simultaneamente os papeis de promotor e juiz, pelas “inovações” de suas “teses jurídicas”, adaptando práticas e conceitos aos ditames do nazismo triunfal – mesmo quando este já estava derrotado.    

     

    Assim como  Vyshinsky (que, aliás, como menchevique, assinou um ordem de prisão contra Lênin em 1917 – bom, isto pode ter-lhe rendido alguns pontos positivos com Stalin depois), Freisler tinha uma mancha no passado. Na Primeira Guerra Mundial fora feito prisioneiro pelos russos. Depois da Revolução, antes de ser repassado aos alemães, consta que Freisler tornou-se o responsável pela distribuição de víveres no campo de prisioneiros onde estava. Falsamente ou nào, isto lhe rendeu uma fama de na juventude ter simpatias pelo comunismo. Consta até, e em dois relatos distintos, que, ao ser elogiado certa vez por Goebbels, na presença de Hitler, este teria retrucado: “quem, aquele velho bolchevique?”.

     

    Membro do Partido Nazista, Freisler ganhou a admiração dos correligionários por sua retórica, o fato de conhecer códigos e leis de cor, pela presteza e velocidade de seus juízos (antes de se transformarem em sentenças). Ainda assim, enfrentou resistências em sua carreira. Era considerado “não-confiável”, por ser “temperamental”.

     

    Ainda assim Freisler fez uma carreira aplicada, tanto do ponto de vista funcional, no Ministério da Justiça, como em termos jurídicos, destacando-se por sua contribuição para a “nazificação” do sistema legal alemão. Uma de suas contribuições teóricas mais importantes foi a de que diante do esforço de guerra e da luta pela afirmação do nazismo, era perfeitamente legítimo condenar menores de idade às mesmas penas que os adultos. Isto abriu caminho para que menores de idade, de até 16 anos fossem condenados à morte por, por exemplo, distribuírem panfletos anti-regime.

     

    Mas o ápice da carreira de Freisler foi sua nomeação para chefe do Volksgerichtehof – um tribunal especial criado pelo regime para julgar os crimes políticos, em 1942. Além de chefe ele era também o presidente da corte suprema  deste tribunal. Ele dedicou-se com afinco à seu papel. Nos menos de três anos em que esteve à testa do tribunal, foi responsável por 50% de todas as condenações à morte dele, desde sua criação, em 1934. O tribunal exarou nestes anos de existência cerca de 10 mil condenações à morte; 5.000 somente entre 42 e 45, e destas, ainda, 2.600 em sessões presididas por Freisler.

     

    Ele notabilizou-se, além da dureza de seus julgamentos, pela rapidez na execução das sentenças. Ele presidiu os julgamentos dos partidários do movimento Rosa Branca, universitários de Munique, que distribuíam panfletos anti-hitleristas, condenando-os à morte na guilhotina. Presidiu também os julgamentos dos envolvidos no atentado de 20 de julho de 1944 contra Hitler. Neste caso foi notável também a presteza na execução das sentenças. Não raro os acusados saíam diretamente do tribunal para a prisão onde eram enforcados com requintes de crueldade, com cordas de piano, para que a dor fosse maior e o enforcamento durasse mais tempo.

     

    Entretanto, seu zelo matou-o. Em 3 de fevereiro de 1945, enquanto presidia o julgamento de um dos acusados no atentado de 20 de julho, houve um bombardeio aéreo nas proximidades do tribunal, na rua Bellevue, no. 15, em local hoje ocupado, em parte, pelo Sony Center, perto da Potsdammer Platz. Ele mesmo ordenou que todos – inclusive o réu – se abrigassem no porão. Entretanto ele se deteve para arrepanhar os autos do processo. Neste momento uma bomba caiu diretamente no prédio, e uma coluna da sala tombou sobre ele, matando-o instantaneamente (há outras versões sobre quem estava sendo julgado, ou sobre ele ter morrido em consequencia de uma hemorragia decorrente dos ferimentos, mas aquela é a mais aceita).

     

    De qualquer modo, fica a consideração: o que, afinal, matou-o, o seu zelo ou a sua soberba?

     

    Ao leitor, afinal, as considerações e a conclusão.

  56. Joaquim Barbosa e as atitudes do lulismo.

    Zé Dirceu veio a Bahia para salvar ACM do escândalo dos grampos.

    Dilma disse que não passaria sequer no espaço áereo da Bahia para não contrariar Gedel que apoiava joão henrique contra Walter Pinheiro, um dos quadros mais dignos do que restou de sério na política brasileira.

    Dilma e Wagner paparicam ACminho…

    Lula nomeou e paparicou o Doutor Barbosa…

     

  57. Perversidade existe em muita gente, são os sociopatas

    Aqui na cidade tem um descendente de alemão que é locutor numa rádio. Nada a ver com os alemães pois na minha família também tem mistura,mas quando o sujeito fala me faz lembrar dos nazistas. Diz ele que Genuíno está se excedendo nos pedidos dos seus direitos pois se ele agem assim, solicitando assistência médica, todos os prisioneiros teriam os mesmos direitos(?). É mais uma cobra dentro do Piguizinho local.

  58. Pois é

    O comentário do Nassif me parece muito sincero. Resumiria dizendo que JB não soube endurecer sem perder a ternura.

    Quanto ao resto dos comentaristas, tenho sérias dúvidas de que teriam a mesma opinião se a maldade de JB recaísse sobre tucanalhas e não sobre petralhas.

    Pelo rol de opiniões acerca do que deveria ser o fim de FHC etc caterva espalhados por este blog, me parece que alguns comentarista, poder em mãos, não agiriam muito diferentemente de JB, apenas escolhendo outras vítimas.

      • Não!

         

        Errado, o trabalho dele é julgar com imparcialidade, baseado na prova dos autos, não promover espetáculos midiáticos e execrações públicas pra aparecer na Rede Golpe e ser bajulado nos jornalões canalhas e nas revistas de esgoto!

    • Não posso dizer o que eu faria se fosse com alguém da oposição

      Sabe porque?

      Porque escorraçados pela justiça até hoje só vi os : Pobres, pretos, putas e petistas!

      Eu me perguntava o que o Joaquim poderia ganhar com tudo o que fez até hoje e quê várias pessoas com algum bom senso (de justiça) constestaram e que ele  finaliza com esta perseguição e humilhação aos petistas na figura doente de Genoino? Se continuar ministro ganha algo? E Se, se candidatar a alguma cargo ? Nada a figura de justiceiro já colou em quem deveria colar e em mais ninguém.

      Desta maneira dizer que ele é mal, é a única explicação, com certeza não falamos do mal maniqueísta, mas da essência que habita algumas pessoas ( muito mais pessoas do que eu gostaria).

    • Há na TV um programa chamado

      Há na TV um programa chamado “Índice de Maldade”. O Psiquiatra norte-americano que o criou investigou os crimes mais infames praticados nos Estados Unidos e os criminosos responsáveis. Dá uma nota para cada criminoso. Com certeza, se fosse examinado, JB tiraria nota máxima.  Herr Barbosa é um homem do Mal, um homem mau, uma vergonha para seus semelhantes. A gente lia sobre Adolf Hitler, sobre os criminosos da Guerra dos Bálcans, Genghis Khan, mas eram estrangeiros. Gente de língua estranha, lugares estranhos, pareciam de outro planeta. Mas é um dos nossos, brasileiro, Barbosa está bem ali, bem perto de nós. E com os superpoderes de Superman. É um Lex Luthor Tropical. Deus nos abençoe. Que Deus, Allah e Jeovah lhe perdoem as infâmias praticadas em nome da lei. Agora, corrigindo o mauricinho que me antecedeu, não desejo mal ao mau Ministro Joaquim Barbosa. Ele apenas aponta para os perigos de poderes de estado vitalícios, como os poderes de reis e rainhas. Isso me dá certeza de que nossa constituição precisa ser emendada. Artigo N: Os ministros do STF serão nomeados pelo presidente da República, entre advogados ou juízes probos, com grande experiência em Direito, mínimo de 20 anos de militância na área. Antes da nomeação, passarão por sabatina no Senado Federal que pode ou não aprovar a nomeação pela maioria dos membros da Comissão de Constituição e Justiça. Terão mandatos de oito anos renováveis uma única vez, dependendo da vontade do Presidente da República. Se o presidente em exercício não tiver sido eleito pelo voto direto, a nomeação ou renovação de mandato só se dará após a posse de um novo Presidente da República eleito pelo voto direto e secreto do povo.

      • Deixa eu ver se entendi…

        A renovação do mandato dos membros do judiciário ficaria a cargo do executivo ? Ou seja, um judiciário submisso ao executivo por interesses.

        Acho que o gênio aí fez Montesquieu se revirar na cova.

  59. Joaquim Barbosa e a face tenebrosa

    Lindo e indignado texto Nassif !!! Representa muito bem a mim e a todos os que tem discernimento e capacidade  de se indignar com a brutalidade deste homem e outros tantos do STF. Nojo é o que sinto!  sentimento tão esquecido e palavra tão esquecidos no nosso dia, seja na atividade cotidiana mais comezinha, seja nas altas esferas. Um homem que não sente compaixão não é humano, não compartilha da condição humana. É natureza em estado bruto, movido pela pulsão, que como nos ensina Freud não faz representação do objeto de seu prazer. O prazer sádico deste senhor ao fazer o que fez durante todo o julgamento da AP 470 e ao fim, mas não ainda ao cabo, ao decretar as prisões do dia 15. Mandar um homem gravemente doente para a prisão, em que pese a forma como foi julgado, é não reconhecer no outro nenhuma humanidade e só pode fazer isto quem não reconhece em si mesmo a condição humana. Joaquim envergonha nossa condição de homem!

  60. Pode ser só incompetencia
    Tudo indica que ele é mau. Mas não ignoremos que pode ser só um caso de profunda burrice e incompetência mesmo.

  61. Os antigos criaram o sagrado

    Os antigos criaram o sagrado para dominar seus medos e seu instinto animal. 

    Os modernos criaram o estado.

    Por isso, estas duas instituições são tão importantes.

    É uma forma de administrar o mal.

    Alguns poderão dizer que é uma forma de exercê-lo, porém sem elas seríamos animais selvagens vagando pelo planeta terra.

    Por isso, quando alguém paira sobre o estado (a última instituição criada pela humanidade) cuidado!

    Outra instituição será criada para substituir o estado, mas seu papel será o mesmo.

    Não há saída para a humanidade. Somos bons e maus ao mesmo tempo. Bons porque temos capacidade de criar instituições, e maus porque temos necessidade de criá-las.

     

    • o estado  é rebento da

      o estado  é rebento da religião, como a astronomia é  da astrologia,  e a química da alquimia. e todas renegam a linha sucessória. o homem é só um animal que deu defeito, tomou consciência  de si e de sua interferência no mundo que o cerca.

      A verdade é aquilo  em que acreditamos, a  realidade é só o que percebemos, todo o  resto, e isso  também, são só ilusão!

  62. Não sei, eu só acho que ele

    Não sei, eu só acho que ele pegou birra com os petistas!!! Será que o Lula visitou ele na época em que visitou o Gilmar Mendes?

    • Será que se essa imaginada

      Será que se essa imaginada “conversa” de Lula com Barbosa tiver sido gravada apareceria a fita? Ou será que tb vai sumir, como quando Gilmar Mendes deu piti porque teria sido interceptado junto com Demostenes e pela 1a vez na história se teve grampo sem voz?

      Esse Gilmar Mendes…

    • JB

      Repito: o caso é que ele foi indicado para o STF por ser afrodescendente. Todos se referem a ele como o primeiro ministro afrodescente, por decisão do então presidente Lula. Na memória e lembrança de todos só ficará o fato de que ele virou ministro do STF, apenas, por ser afrodescendente. Não há ressentimento maior.

      • Ahhh, se Lula tive prestado

        Ahhh, se Lula tive prestado atenção a antigos ditados populares…..não teria nomeado o dito cujo apenas por ser o que é….

      • Isso se ele não tivesse procurado ser indicado

        Ele fez sua propaganda. Não sei nem se foi mesmo aleatório o fato de ter se sentado ao lado de Frei Beto no avião, convesar com este, e deixar-lhe o tal cartão. Ele se ofereceu. Aproveitou-se dessa circunstância, não foi, pura e simplesmente, indicado por ser negro, foi o juiz negro que se fez visível a uma pessoa de confiança de Lula.

        • Perfeito o seu raciocinio

          Perfeito o seu raciocinio Nilccemar.  Puseste o dedo na ferida. Na verdade, ele se aproveitou, aliás, comum nos tempos atuais, da sua condição. 

  63. Belo texto.
    Você não precisa

    Belo texto.

    Você não precisa ouvir isso Nassif, mais mesmo assim, belo texto.

    Defendi várias o Ministro JB, dizendo, que não havia contradição em suas atitudes, uma vez que carregava o ranço de acusador, que muitos membros do MP tem e que ou a direita ou a esquerda o afundariam.

    No entanto, talvez pelo sentimento de identificação fraternal que alimenta a minha negritude, eu tenha me negado a ver que verdade era ele mesmo que se afundava, que mobilizava o pior de si atraindo toda a aversão de uns quanto ao o repúdio de outros.

    No final das contas foi merecido. Hoje o fazem de herói, justiceiro, e tudo mais, no futuro sua imagem se colocado ao lado de Lacerda da vida ou de alguem pior…

    Queria do fundo coração que o primeiro homem negro a ocupar uma da cadeiras do Supremo, fosse um exemplo, para todo nosso povo, um defensor da Constituição, da democracia, dos direitos e das garantias fundamentais que tanto tem faltado a nós negros Brasil a fora, morrendo aos milhares frente a indulgência e a cumplicidade do Judiciário.    

    Me sinto triste com tudo isso, como criança com o brinquedo quebrado. Mais, enfim, foi ele mesmo que cavou a cova onde se enterra cada dia mais.

    E em breve os aplauso, se tornaram silêncio, e o silêncio em vaias, e as vaias em condenação. Isso por que bons ou maus, a história brasileira não perdoa homens negros…Bem, talvez ele não mereça…talvez…

    • Na verdade, falando

      Na verdade, falando francamente, JB só é negro na pele …. Como não canso de dizer, TUCANOS (NEOLIBERAIS) só os há de 2 tipos: INGENUOS ou MAL-INTENCIONADOS. Mas acho que deveria, em honra a JB, considerar a existência de um terceiro tipo: o “INGÊNUO MAL-INTENCIONADO”.

       

      “O BRASIL PARA TODOS não passa no SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO – O que passa SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO é o braZil-Zil-Zil para TOLOS”

  64. É que mais dói nesse rolo

    É que mais dói nesse rolo globo/stf é ver o ministro da justiça, de um governo eleito por nós petistas, atuar como bate pau do JB e, ainda, prestar contas ao PIG das providências em andamento para localizar e prender o Pizzolato. É doze para leão!

    • Caro Pierre não tema

      O único jeito do Pizzolato conseguir o julgamento na Itália, e com a ação do governo pedindo a extradição dele, só assim começa o julgamento que queremos, com os documetos do processo 2474.

      neste caso au apio e quero que façam com pressa, como cidadão italiano seu direito  a um julgamento começa com o pedido de extradição

  65. Valeu !!!

    Acompanho seu blog desde sei lá quando. Muito por teimosia e tambem por admiração.

    Mas quando leio suas palavras:

    “Joaquim Barbosa é um caso de maldade explícita.  Longe de mim me aventurar a ensaios psicológicos sobre o que leva uma pessoa a esse estado de absoluta falta de compaixão. Mas a  natureza da sua maldade é a mesma do agente penitenciário que se compraz em torturar prisioneiros; ou dos militares que participavam de sessões de tortura …”

    … só me dá vontade de mandar UM PUTA ABRAÇO !!!!!!

     

     

  66. Não aceito sequer uma vírgula fora do lugar

    [video:http://www.youtube.com/watch?v=aU-LPQP_mqI%5D

     

    Perfeccionismo – assista ao vídeo

    PERFECCIONISMO PATOLÓGICO – Muitas vezes a busca pela perfeição, o que é normal e até positivo na vida  das pessoas, porém esta busca pode tornar-se prejudicial quando  focada nos erros e não nas conquistas, neste caso só existe sucesso ou fracasso, com padrões e exigências tão altas que é quase impossível se atingir o objetivo através desse processo doentio  onde não há a percepção dos prejuizos causados a outrem, uma vez que a fixação é no produto final, o foco é o resultado e não a realização saudável.

    Uma entrevista imaginária com  Hitler, a minha cobaia nesse estudo sobre o perfeccionismo patológico:

    Eu: Vc disse que busca a perfeição. A que o senhor se refere?

     

    Hitler:  À busca obcecada pela perfeição.
     
    ***** Sobre a arte degenerada
     
    http://modernidadeartes.blogspot.com/2009/08/arte-nazismo.html

     

    • A contrariedade do entrevistador advogado

      Hehe.

      O hilário, constrangido e “advogado” preposto do Babosão, Fernando Rodrigues, só tentando defendê-lo…

      Inutilmente, claro, “missão” ingrata.

      Tem jornalista (?) que podia se envergonhar só um pouquinho, nénão?

       

  67. ruindade

    Lendo alguns artigos sobre o filme “Philomena”, deparei-me com uma observação que ajuda a explicar por que certas barbaridades são tão bem sucedidas ao longo do tempo – porque contam com apôio ou conivência de parte significativa das comunidades onde ocorrem. 

  68. J B não age com ódio ele é o

    J B não age com ódio ele é o próprio ódio em sua essência . Uma pobre alma perdida. Lembrrou-me de personagem do filme, Django, o capataz vil que com sua sabujice comete crueldades que nem o seu senhor teria coragem de fazer.

  69. Resistência

    Algo em mim resiste à idéia da existência em alguém do mal em estado puro, original; do mal sem circunstância, sem adjetivo, sem gênese, sem contexto. Sinto falta de uma Hannah Arendt que, com olhar aguçado por entre as frestas da carranca, encontre em Barbosa a qualidade equivalente à banalidade revelada em Eichmann, devidamente acompanhada da responsabilização dos co-autores deste cômodo mito de perversidade.

    • Eu sou daqueles…

      …que acham que ainda vai aparecer por aqui uma “Ana Arentes” sugerindo que Sergio Paranhos Fleury – o delegado Fleury- foi apenas uma “banalidade” entre tantos torturadores da nossa ditadura.

      • Vai que …

        Pode ser que o delegado Fleury tenha sido mesmo um homem bem comum. O que não lhe retira um milímetro de responsabilidade pelo que fez, assim como a banalidade do homem Adolf Eichmann em nada serviu para lhe perdoar os atos aos olhos de Hannah Arendt (e de quase ninguém, creio). A utilidade da descoberta foi ampliar e aprofundar a compreensão do fenômeno “carrasco nazista”, envolvendo no processo muitas outras – e até então ocultas – responsabilidades. Analogamente, o que revelará o desvendamento do mito “Barbosa mau”? Quem viver, verá. Espero estar vivo para ver … 

  70. Barbosa se revelou – ou foi

    Barbosa se revelou – ou foi revelado – no poder. As pessoas costumam dizer que o poder corrompe ou muda as pessoas para pior. E acho que foi justamente Frei Betto – que teria indicado o nome de JB para o então presidente Lula – quem teria dito que o poder não muda as pessoas, apenas as revela. Fato é que na presidência do STF Barbosa tem revelado ser um ser quase divino, não sujeito às críticas e erros, e capaz de qualquer coisa, já que seus pares se mostraram incapazes de colocar limites nos seus atos. Uma semana após as prisões arbitrárias, especialmente a de Genoino – marcada por abuso de poder e por ato desumano -, e até agora nenhum ministro do STF teve coragem sequer para comentar o fato durante as reuniões daquela corte.

    Em algumas reuniões do STF, quando tratavam da AP 470, Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes demonstraram total desiquilíbrio emocional, coisa que não condiz com a atuação de juízes, ainda mais da suprema corte.

    Penso que o problema principal de JB e de outros ministros, é que eles não têm uma história conhecida e não têm lastros sociais com pessoas comuns, não estão sujeitos às críticas que todo cidadão comum recebe – dos amigos, dos vizinhos, dos colegas de trabalho, dos parentes, dos eleitores (no caso de pessoas eleitas e  não indicadas). Quem poderia alcançá-los? Primeiramente, os meios de comunicação – daí a preocupação em não contrariar a vontade da mídia. Não foi por acaso, aliás, que um ministro do STF novato – Barroso – teria dito, num desabafo, que não vota pautado pela mídia. Em segundo lugar, um movimento social de rua, coisa que todo ser que detém o poder teme. Por isso, eles se esforçam para agradar a mídia, de um lado, e também contribuem para formar uma suposta opinião pública, ou publicada, numa simbiose que se alimenta de um conteúdo falso moralista.

    Em nome de um suposto combate à corrupção – coisa que é falsa, já que as maiores práticas de desvios de dinheiro público continuam acontecendo normal e impunemente Brasil afora -, algumas figuras do STF, aliadas à mídia golpista e aos partidos de direita – PSDB, DEM e PPS, tentam vender a ideia de que vão livrar o Brasil de todos os males. E o que não faltam são pessoas desavisadas que acreditam neste discurso oco e nas práticas ensaiadas no espetáculo midiático.

  71. Reproduzo, aqui, as sábias

    Reproduzo, aqui, as sábias palavras de Oscar Niemayer:

    “O sujeito que pensa que é importante, para mim, é um débil mental. O homem está num planeta pequenininho, no fim da galáxia, longe de tudo. Isso dá uma ideia da precariedade do ser humano, que é um fodido. Nasce, morre, como outro bicho qualquer, por isso mesmo deve ser mais modesto, ver a vida com paciência, sabendo que estamos no mesmo barco”.

    Essa lição Barbosão, é pra ti. Qdo estiveres arreando a massa no WC de R$ 90 mil… medita sobre ela, cagão.

    PS. E esse cara ainda veio com ameaça para quem faz comentários contra a postura dele! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… Se vc. caga, vc. é um cagão! Ou eu não sou?

  72. Aos meus doze ou treze anos

    Aos meus doze ou treze anos de idade, li um conto que me marcou profundamente. Não consegui guardar o nome do autor e, se alguém souber, por gentileza, me informe. O personagem era um garoto que aprisionava gatinhos vira-latas e furava-lhes os olhos com um prego enferrujado. Era, pois, de uma maldade incomensurável. Procurava, como diversão, encontrar formas cada vez mais maldosas de torturar os bichanos. Até que um dia, pensou que poderia arranjar mais pregos enferrujados e, ao invés de apenas furar, deduziu que seria melhor deixar os pregos encravados nos olhos. Sentiu-se feliz, havia descoberto uma forma mais eficiente de provocar dor. Os gatinhos urravam ainda mais de dor e desespero ao baterem nas paredes dos muros da casa do garoto torturador, enquanto ele se contorcia no chão de tanto dar gargalhadas.

    Lembrei-me desse conto ao ver Barbosa fazendo a leitura de seu relatório sobre o “mensalão”. Observei que ele não se cansava, mesmo sendo um relatório muito extenso. Levantava-se, é verdade, ou se recostava na poltrona, para teatralizar o papo furado da dor nas costas, porém, sua entonação de voz era a mesma, parecendo sentir prazer em pronunciar as palavras, as quais, em nenhum momento, deixaram entrever qualquer comensuração quanto a culpabilidade terrível dos réus. Sequer alguma ponderação em favor deles saiu de sua boca. Quem está habituado a ler sentenças judiciais e acórdãos sabe que os magistrados costumeiramente ponderam sobre as atitudes dos réus. Mesmo que concluam que são culpados, sopesam as circunstâncias em que se envolveram, procurando demonstrar que se tratam de seres humanos e, por conseguinte, sujeitos a erros. Não é incomum, inclusive, análises filosóficas e sociológicas sobre os atos cometidos. Afinal, ao término da decisão, poderão retirar-lhes a liberdade, aprisionando-os em um sistema penitenciário sabidamente deficiente.

    Quanto a Barbosa, todas as suas palavras, saborosamente pronunciadas durante a leitura de seu relatório, eram cruéis e tão ou mais malignas do que as gargalhadas do garoto torturador do conto que me veio à mente. Trata-se de um torturador urgentemente necessitado de um psicanalista, sem dúvida alguma. Ouso afirmar que o inverso teria sido muito mais justo, Barbosa na cadeia e os “réus” gozando de plena liberdade.

     

  73. “A natureza o dotou de uma garra e inteligência privilegiadas.”

    Embora tenha apresentado um curriculum bem recheado, não consegui ver até agora, após o acompanhamento de todas sessões do pseudo julgamento, nada que indicasse sua “inteligência privilegiada”. Vi apenas sua esperteza nos ardis que planejou para envolver os outros juizes. Pode-se dizer que ele tenha sido um bom estrategista _ se é que a estratégia de envolver os acusados em núcleos e fracionar-lhes toda ação, de modo a abstrair os conteúdos próprios a serem julgados ( se houveram ou não os crimes )  _ foi realmente uma arquitetura sua. Parece que não, já vinha da denúncia origenal de Antonio Fernando. Ele fez encampar a narrativa alheia, apostar nela e vendê-la como verdadeira. Lamentavelmente, não vejo qualidade alguma nessa pessoa. E mais, ainda acho que foi ajudado por alguém quando jovem ao subir na vida sozinho, pois havia uma biografia sua no Wikipedia que contava que ele estava a lavar os banheiros, cantando em inglês, quando impressionou alguém de alto escalão que passou a ajudá-lo; depois, fui ver de novo e não aparecia mais tal biografia, ou, tal detalhe, que me parece bem coerente com toda sua postura posterior e atual, porque ele não se monstra exatamente trabalhador, nem esforçado, sempre a pedir licenças médias e postergando o trabalho que ficou lá, acumulando para os colegas fazerem. Uma pessoa de garra não se comporta assim em relação ao trabalho que o consagrou. 

  74. Nossas elites são o reflexo da sociedade

    Em recente entrevista na TV, o ministro Gilmar – usando aquela voz impostada imitando FHC, ironiza ao repórter dizendo que a maior parte do STF é formada por ministros indicados por Lula e Dilma, de modo que não poderia ser usada argumentação política para retrucar ações contra o PT. Eu acho que tanto Lula como Dilma têm agido de forma republicana e que o STF é apenas o reflexo da sociedade. A sociedade está fragilizada nos seus valores, por influencia da mídia, pelo consumismo global, pelos EUA ou outras causas. Com raras exceções, emerge silenciosamente desde a sociedade uma elite (entre ela estes ministros) que representam um reflexo exato disso: viciada, corrupta, antipatriótica, interesseira, ressentida, consumista, manipulada, e até malévola!

  75.  
     
    mais um. candidato a

     

     

    mais um. candidato a candidato. mais um. das direita. mais um. subgolpista entregão.

     

    mais um que já era.

     

    próximo!..

     

    que esse. na real..

     

    fedeu acabô.

     

    ..

  76. Caro Luis Nassif,
    Só discordo

    Caro Luis Nassif,

    Só discordo quando você o compara aos animais. A fera não é má. Ela age por instinto. No caso dele, ele é diabólico. Ele arquiteta, planeja o mal. Trata-se de uma alma miserável, recalcada, ressentida, em estado de sofrimento permanente, que se compraz em fazer os outros sofrer. O pior é que escudado pela posição e cargo que ocupa, ele reveste sua maldade de “republicanismo” e se reveste de “paladino”.

  77. Artigo sintético e excelente.

    Traça os riscos do órgão máximo de justiça do país ter a competência de julgar políticos como instância inicial e final,  que mesmo sendo um colegiado, ao não permitir de forma ampla graus de recursos, favorece aos ministros avocarem para si poderes divinos. Essa condição fere o equilíbrio entre poderes e é a base da queda de braço que está havendo entre o judiciário e legislativo. A sociedade precisa de reformas para limitar o STF ao controle da constitucionalidade, e assim evitar que a judicialização atinja a liberdade representativa, como exemplo as muitas novidades criadas pelo STF para uso exclusivo no julgamento do mensalão.

  78. JB

    Pode parecer irresponsabilidade minha, loucura, levar-me no futuro a grande arrependimento. Se JB for a opção, não sendo a marca de uísque, prefiro que voltem os militares.

  79. O Povo Aumenta…

    Nassif: ai é que você se engana, quando recomenda não se abrir espaço político para o “Feitor das Alterosas”. Soube que o partido do deputado Bolsonaro já espera tê-lo em suas fileiras. Aécio anda flertando com o “conterrâneo”.  E não vou estranhar se Freire e Erundina o levarem para sua “agremiação” e poderem curtir seus rancores contra Lula. Marina, Eloisa Helena e coronel Dudu só estão esperando as câmeras da Globo para aderirem a trupe errante desta imitação deturpada de Antonio Conselheiro. Mas falando da maldade do homem, dizem que seu sonho é viajar no tempo para dar voz de prisão, pessoalmente, à Princesa Isabel pelo “domínio do fato” na Lei Áurea. A alegação, fundada no “estudo profundo” do bucaneiro Gurgel, é que houve malversação do erário para a libertação dos escravos. Dizem que o povo aumenta, mas não inventa…

  80. iguais?

    Não a título de contestação , mas de constatação, deveríamos refletir que no rastro das maldadres aqui descritas temos muitas outras ,e uma delas é o exemplo da saúde no Brasil. Milhares de brasileiros humildes e desamparados são vítimas diárias das maldades involuntárias ou não , quando são jogados(jo-gados) e estendidos em macas pelos corredores de hospitais.

    • DAI, A MALDADE FOI DOS QUE ABOLIRAM A CPMF

      Tantos anos de luta para instituir um imposto para financiar a saúde, pelo doutor Jatene, para, poucos anos depois os que exigem serviço de qualidade, mas não querem pagar impostos, aboli-la. Aboliram um imposto que além de ser dos mais justos, posto que progressivo, ainda prestava a serviço auxiliar de propiciar o rastreamento do dinheiro por cheques, muito útil a investigações policiais. Maldade desses sovinas descomprometidos com os serviços públicos e com tudo que é público.  É hora de dar-se aos nomes aos bois.

  81. Aí discordo veementemente,

    Aí discordo veementemente, pois os animais ditos irracionais não torturam por sadismo. Não matam por prazer. Não humilham, não traem. O joaquim possui caraceristicas da maldade humana. É o torturador que s eompraz com o sfrimento do torturado.Visivelmente quando consegue atingir seu objetivo, impor suas maldades, sua fisionomia revela o enorme prazer que está a sentir com a situação.É patente isso. E mostra o quão sadico ele é.

    Os merdais do PiG podem até provisoriamente se satisfazerem com as imposturas de joaquim. Entretanto sabem que ele não é confiável. E que eles serão as vitimas preferenciais do joaquim que ainda não satisfez por completo a sede de vingança que o move a fazer maldades, principalmente em relação aqueles que o humilharam na juventude quando preto e pobre. E com certeza, com o desprezo que tem pelos 3 ps, seus algozes fazem parte da classe do 1% e media coxinha. Os mesmos que o aplaudem hoje. Por isso assim que puder, depois de joaquim  perder a serventia  eles tratarão de sacrificá-lo como fizeram com Pita.

  82. Mão à palmatória

    Lula e o PT como um todo precisamos reconhecer que isto tudo é culpa nossa. 

    Tratamos a escolha de ministros com desdém e desrespeito. 

    Estamos colhendo o fruto do que plantamos.

    Isto é típico dos marinheros de primeira viagem. 

    Se Lula voltasse ao poder, com certeza suas escolhas seriam bem mais sérias e atenciosas. 

     

     

  83. Quem é melhor MINISTRO

    Façamos um exercício e respondamos pra nós mesmo e, certamente, chegaremos a conclusão de quem é melhor e/ou mais preparado< vamos lá:

    situação 1: “Se eu fosse julgado e tivesse cometido o delito, por quem preferiria ser julgado? Pelo Joaquim ou pelo Lewandowski?

    situação2 : “Se eu fosse julgado e não tivesse cometido o delito, por quem preferiria ser julgado? Pelo Joaquim ou pelo Lewandowski?

    Responda pra você mesmo e chegue a conclusão certa! Bom dia a todos!!!!!!!!

  84. Não sei se o JB é maldoso.

    Não sei se o JB é maldoso. Não tenho elementos para afirmar isso. Mas está bastante claro, pois todo mundo viu durante o julgamento da 470, que ele é de uma vaidade e arrogância ilimitadas. Todavia de uma coisa tenho certeza: não pense que JB vai escapar do julgamento da história. Juizes julgam causas no calor das circunstâncias, mas cabe aos historiadores julgá-los. E quando há erro o veredicto dos historiadores costuma ser implacável. A sentença então, nem se fala.

  85. A má(intenção de Nassif)

    Meu caro Nassif, é com pesar que lei este texto, baseado em tantas ilações.

     

    Me diga, você já conviveu com JB, se sim, indique outras travessuras dele que podem lhe caracterizar com uma pessoa má

    Seu comentário vai na mesma linha do PIG, entretanto, de esquerda, me diga, por favor, só tem o Genóino preso injustamente no Brasil, já acompanhou algum multirão penintenciário, fique sabendo que em todos os presídios há centenas de prisões ilegais e injustas.

    Por mais nobres que sejam as figuras petistas o caso não é único e quem é do meio não se surpreende com as barbaridades cometidas por juízes, pois decisão judicial ou se cumpre ou se recorre.

    O fato é que o mais comun em um processo é erro de julgamento, é juiz aplicar a lei conforme o seu entendimento e não conforme a legislação e jurisprudência pátria, por isso é comum ouvir que tem um código para cada juiz, e por isso também é que existem inúmeros recursos.

    O azar agora é que a instância única que era privilégio político, já que os Ministros são políticos, não foi benéfica para o PT e nunca será, pois é insignificante o número de pessoas da classe média alta que gostam do PT, apenas utilizam os petistas para chegarem ao poder.

     

    Enfim, não se deixe levar pela onda de execração ao JB, erros acontecem em todas as instâncias…….. e só.

  86. Torquemada.
    Penso que fechou

    Torquemada.

    Penso que fechou a porta para ascensão de muitos negros, em cargos de relevo.

  87. Mais uma versão para um velho conto: O perverso está nu!

    Nassif, meu caro, vou falar o que outros já falaram: melhor teria sido deixar os animais fora do prazer sádico!

    Proponho-lhe uma retificação: 

    “Não se trata de julgamento moral ou político. Tem a ver com distúrbios psicológicos que acometem algumas pessoas, matando qualquer sentimento de compaixão ou humanidade ou de identificação com o próximo. É o estado de espírito que mais aproxima o homem da barbárie”.

     

  88. Há, sim, componente ideológico

    Concordo que o Joaquim Batman é uma pessoa de má índole.

    Mas há, sim, um componente ideológico nesse “justiceiro”. Ele é um justiceiro apenas da esquerda. Faz questão de aparecer cumprimentando o nobre senador Aébrio Neves e os parlamentares demotucanos em geral. Mas não cumprimentou a presidenta Dilma em recente evento público.

    O Batman almeja ser candidato “justiceiro” à presidência da República. E haverá quem queira, sim, ser seu padrinho na política.

  89. conta na suiça seria perfeito

    sinceraramente não vejo esse perfil no jb, ele apenas mandou cumprir a lei, isso é muito comum nos eua (lá, segundo o nassif, todos os juízes seriam maus..hehe)… as pessoas que não são petistas não têm esse percepção do jb, ou seja, o PIG vai dizer que tudo isso é chororo petista… na boa amigos, vamos arrumar outra estratégia pra desmoralizar o jb, uma conta na suiça seria perfeito..

    • Ou então um apto. em Miami

      Ou então um apto. em Miami comprado de maneira suspeita…

      Ou então um B.O. que deve estar em alguma delegacia de Brasilia. Coisas da Lei Maria da Penha. Se é que esse B.O. não sumiu…

      • Ah, ou então aquele caso em

        Ah, ou então aquele caso em que o J.Barbosa recebeu R$ 500 e tantos mil por aulas que ele NUNCA deu na UERJ…

  90. O mais preocupante é a

    O mais preocupante é a covardia do pleno do STF, todos, os outros 10 ministros petrificados como múmias deixando que esse psicopata presidente supremo do supremo jogue no esgoto o ínfimo restante de justiça que se possa imaginar ter no Brasil. Um espetaculo grotesco de fundamentalismo elitista patrocinado pela mídia canalha que se alimenta da violência e cinicamente diz combate-la.

  91. 20/11/2013O JÚBILO E A

    20/11/2013

    O JÚBILO E A HIPOCRISIA

      (JB) – O Ministro Joaquim Barbosa escolheu a data de 15 de novembro, Proclamação da República, para ordenar a prisão e a transferência para Brasília, em pleno feriado, e sem carta de sentença, de parte dos réus condenados pela Ação-470.O simples fato de saber que os “mensaleiros” – como foram batizados pela grande mídia – viajaram algemados e em silêncio; que estão presos em regime fechado, tomando banho com água gelada, e comendo de marmita, encheu de regozijo parte das redes sociais.É notável o ensandecido júbilo, principalmente nos sites e portais frequentados por certa minoria que se intitula genericamente de “classe média”, e se abriga nas colunas de comentários da mídia mais conservadora.Parte da população, a menos informada, é levada a comemorar a prisão do grupo detido neste fim de semana como se tratasse de uma verdadeira Queda da Bastilha, com a ida de “políticos” “corruptos” para a cadeia.Outros, menos ingênuos e mais solertes, saboreiam  seu ódio e tripudiam sobre cidadãos condenados sob as sombras do “domínio do fato”, quando sabem muito bem que  dezenas, centenas de corruptos de outros matizes políticos – alguns comprovadamente envolvidos com crimes cometidos anos antes desse processo – continuam soltos, sem nenhuma perspectiva de julgamento.Esses, para enganar os incautos, já anteveem a queda da democracia. Propõem a formação de grupos de “caça aos corruptos”, desde que esses  tenham alguma ligação com o governo. Sugerem que cidadãos se armem. Apelam para intervenções golpistas. Torcem para que os presos de ontem, que estejam doentes morram, ou que sejam agredidos por outros presos. Ora, não existe justiça sem isonomia. Já que não se pode exigir equilíbrio e isenção de quem vive de manipular a opinião pública, espera-se que a própria população se manifeste, para que, na pior das hipóteses, o furor condenatório e punitivo de certos juízes caía, com a sutileza de um raio lançado por Zeus, sobre a cabeça de outros pecadores.Há casos dez, vinte vezes maiores, que precisam ser investigados e julgados. Escândalos que envolvem inclusive a justiça de outros países, milionários e recentes ou que se arrastam desde a época da aprovação do instituto da reeleição – sempre ao abrigo de gavetas amigas, ou sucessivas manobras e protelações, destinadas a distorcer o tempo e a razão, como se estivéssemos em órbita de um buraco negro.
    Seria bom, no entanto, que tudo isso se fizesse garantindo o mais amplo direito de defesa, no  exclusivo interesse da Justiça. Ou a justiça se faz de forma equânime, desinteressada, equilibrada, justa, digna e contida, ou não pode ser chamada de Justiça.  Postado por Mauro Santayana às 08:06

     

  92. O general inverno e as degolas…

    Estes perfis pesudo-psicológicos (embora avisem antes que não se trata de psicologia barata) são