Joelmir pergunta a Dilma

Joelmir pergunta a Dilma e indica Serra para comentar.

Pergunta até quando nós brasileiros vamos continuar a pagar impostos de 34% nos alimentos e remédios e juros de 55% na produção e 238% no cartão (não colocou nada depois da vírgula). Dá para reduzir impostos sem enxugar gastos?

Dilma acredita que país caminha para trajetória de crescimento com estabilidade e processo acelerado de redução do endividamento público. Estava em 60% do PIB, agora em 42%. No final de 2014 a um nível de 30%. Permitirá reduzir bastante os juros.

No governo anterior juros reais entre 15 a 23% ao ano. Agora, faixa de 5%. Contra qualquer tentativa de baixar os juros de forma artificial. Mas importante trajetória para baixa dos juros. Defende reforma tributária que desonere investimento e cobrança de ICMS (cutucada em Serra) de vários estados sobre mesmo produto.

Com reforma tributária virá decréscimo da taxa. Crescimento do PIB e redução dos juros permitirá Brasil mais desenvolvido.

Serra diz que, entra governo sair governo, maior taxa de juros real do mundo. Tem que ser enfrentada e política econômica mais adequada. Na política tributária, ação. Vem com a história da nota fiscal paulista. Compram no varejo, deixam CPF e pega de volta 30% do imposto pago. Vai repetir no Brasil.

Dilma diz que teve política correta no enfrentamento da dívida. Governo anterior fazia parte do problema porque dívida interna indexada em dólar. Agora se saiu bem porque crédito e redução do IPI sobre automóveis e linha branca. Ex-governador Serra ao implantar substituição tributária em plena crise aumentou tributação e impediu recuperação mais rápida da atividade econômica.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome