Julgamento de Assange é suspenso por suspeita de infecção por Covid

A juíza Vanessa Baraitser ordenou que a audiência fosse adiada até segunda-feira (14), enquanto um advogado que representa o governo dos EUA é testado para o novo coronavírus

Jack Taylor / Getty Images

Do Expresso, via Agência Lusa

O julgamento em Londres sobre a extradição do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, foi suspenso esta quinta-feira (10) porque um dos advogados apresentou sintomas de covid-19.

A juíza Vanessa Baraitser ordenou que a audiência fosse adiada até segunda-feira (14), enquanto um advogado que representa o governo dos EUA é testado para o novo coronavírus.

Assange, de 49 anos, resiste ao pedido de extradição norte-americano para ser julgado nos EUA por acusações de espionagem, as quais acarretam uma pena máxima de 175 anos de prisão.

[O GGN fez uma matéria especial que explica tudo que você precisa saber sobre o julgamento de Assange em Old Bailey e as acusações do Departamento de Justiça. Clique aqui]

O australiano enfrenta 18 acusações de espionagem e uso indevido de computador devido à publicação de documentos militares secretos dos EUA pelo portal WikiLeaks há uma década.

Os advogados de Assange dizem que a acusação é um abuso de poder com motivação política que vai limitar a liberdade de imprensa e colocar em risco jornalistas em todo o mundo.

A audiência começou na segunda-feira (7) no tribunal criminal de Old Bailey, em Londres, e deve durar cerca de um mês.

Leia também:

Jornalista ou espião? O que você precisa saber sobre o caso Assange

E mais:

Jornalista indiano resume violações aos direitos de Assange na batalha judicial contra os EUA

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Embates entre eficácia e efetividade da vacina para Covid-19, por Paulo Lotufo

2 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome