Home Notícia Justiça autoriza que amigo de Ricardo Barros seja conduzido à CPI “debaixo de vara”

Justiça autoriza que amigo de Ricardo Barros seja conduzido à CPI “debaixo de vara”

0
Justiça autoriza que amigo de Ricardo Barros seja conduzido à CPI “debaixo de vara”
Reprodução/Youtube

Jornal GGN – A Justiça Federal de Brasília determinou o comparecimento do advogado Marcos Tolentino à CPI da Covid na terça (14) para prestar depoimentos sobre o Covaxingate. E, caso ele se recuse a comparecer novamente, poderá ser conduzido “debaixo de vara”, um jargão usado no meio jurídico para se referir à condução coercitiva.

A CPI solicitação essa medida contra Tolentino depois de ele usar de alguns subterfúgios para adiar seu depoimento à comissão. Na semana passada, o amigo pessoal do líder do governo Bolsonaro e ex-ministro da Saúde, Ricardo Barros, usou atestado médico para não comparecer à sessão.

Tolentino é empresário e é visto por alguns membros da CPI como sócio do FIB Bank, um fundo garantidor de crédito que teria avalizado a compra da vacina Covaxin pela Precisa Medicamentos, para revenda ao Ministério da Saúde. A CPI quer aprofundar as relações dele com Ricardo Barros.

O advogado está amparado por um habeas corpus que permite que ele fique em silêncio nas perguntas que podem significar uma autoincriminação.

Caso se recuse a cumprir o convite da CPI e escape da condução coercitiva, Tolentino estará sujeito a pagamento de multa e poderá ser responsabilizado pelo crime de desobediência.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile