Linguagem e Estratégia no debate político

Esta eu trouxe lá do Facebook e serve de orientação para todos os esquerdistas que estão debatendo política nestas eleições:

Texto da minha amiga Silzi Mossato:

Estratégia e linguagem
(PS: PT tem meu voto e minha colaboração anonima e fiel desde 1998)
Sarcasmo pode ser um recurso valioso quando se quer quebrar um invólucro, mas é também uma arma perigosa porque incita indignação e raiva, principalmente quando o recurso cai na desqualificação. Basta atentar pela reação de um militante do PT frente a designação petralha, ou do eleitor sem grandes posses, quando enquadrado na categoria “inapto”. O recurso usado com intuito de convencer vira um emaranhado de ruídos, quando não bloqueia completamente a possibilidade de “pensar a respeito’, levando a maior polarização. Mas qual a distância entre petralha e coxinha ou pig ou reacinha? Nenhuma.
Como questionar o ódio ao PT se fazemos o mesmo? Como questionar a desqualificação, se desqualificamos?
A estratégia do PSDB – e era também do DEM – é aproximar PT e PSDB, principalmente pela denuncia de corrupção. Usar este tipo de postagens que tenho visto implica em jogar o jogo do adversário, se igualar. Este é o grande risco do PT. Por isso compartilho e comento muita coisa, exceto as que apresentam a linguagem acima descrita.
Denunciar pode fazer parte, mas a linguagem precisa de cuidados para que a diferença seja perceptível.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome