Lula em Curitiba: mesmo jogando em casa, intimidado, Moro fica na retranca

Lula em Curitiba: mesmo jogando em casa, intimidado, Moro fica na retranca

Por Romulus

– Moro buscou, com a postura defensiva, evitar (novos) gols (humilhantes) de Lula – no campo do adversário.

 

– Lula nos ouviu?

– Parecia que sim:
“Pintou-se para a guerra”…
Deixou guardado no armário o “Lulinha paz e amor”…
O “ex-Chefe de Estado”… olímpico… au-dessus de la mêlée… de “boa vontade”… que “confiava e cooperava com a Justiça”…
Na… “busca pela verdade dos fatos” (!)

– “É guerra!”

– Ao final, ficamos com um zero a zero.

– “Zero a zero” tenso, contudo: um time claramente na retranca e outro mostrando os dentes.

*

O novo embate entre Lula e Moro foi diferente do primeiro. Isso porque ambos mudaram os respectivos “esquemas táticos”.

Lula aposentou o “futebol-arte”, dos “contra-ataques” espirituosos, com sorriso de canto de boca, baseados no (seu incontestável) “talento individual”.

Chegou de cenho cerrado, colocações firmes, por vezes indignadas (beirando a exaltação), e assim se manteve até o final.

 

LEIA MAIS »

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Esquerda tem capilaridade, mas falta narrativa própria e estratégia nas redes sociais, diz Letícia Sallorenzo

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome